Paiçandu (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Paiçandu
Bandeira de Paiçandu
Brasão de Paiçandu
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 19 de novembro
Fundação 25 de julho de 1960 (54 anos)
Gentílico paiçanduense
Prefeito(a) Tarcisio Marques dos Reis (Partido dos trabalhadores)
(2013–2016)
Localização
Localização de Paiçandu
Localização de Paiçandu no Paraná
Paiçandu está localizado em: Brasil
Paiçandu
Localização de Paiçandu no Brasil
23° 27' 28" S 52° 02' 56" O23° 27' 28" S 52° 02' 56" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Central Paranaense IBGE/2008 [1]
Microrregião Maringá IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Maringá
Municípios limítrofes Maringá(leste), Mandaguaçu(norte), Ivatuba(sul), Ourizona e Doutor Camargo(oeste)
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 170,837 km² [2]
População 39 541 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 231,45 hab./km²
Altitude 550 m
Clima Subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,746 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 219 401,244 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 038,12 IBGE/2008[5]
Página oficial

Paiçandu é um município brasileiro localizado no Norte-Central do estado do Paraná, na Região Metropolitana de Maringá.

História[editar | editar código-fonte]

Paiçandu recebeu status de município pela lei estadual nº 4245 de 25 de julho de 1960, com território desmembrado de Maringá.[6] O nome Paiçandu é uma homenagem ao Exército Brasileiro, na Guerra do Uruguai, que tomou a cidade daquele país denominada Paysandú. Por ocasião da instalação do município a grafia ficou registrada com dois esses, Paissandu. Em 25 de julho de 1970, pela Lei 4.245, passou para a denominação "Paiçandu".

Sendo município vizinho de Maringá, é considerado uma cidade dormitório, já que a grande maioria de sua população trabalha e estuda em Maringá, ainda que o comércio seja algo significativo.

Em 1948, teve início, por iniciativa planejada da Companhia de Melhoramentos do Norte do Paraná, a formação da Gleba Paiçandu entre outras. As perspectivas de progresso atraíam moradores dos mais diferentes pontos do país. O comércio prosperava de forma acentuada com a instalação de armazéns e mercadorias em geral. A boa qualidade das terras deram início às primeiras produções agrícolas, principalmente a cultura do café.[7]

O indígena que vivia no Norte do Paraná, vivia em ordem como a paisagem e pertencia à terra como a água pertence ao rio. Acredita-se nos mitos, nas lendas e nas histórias dos seus ancestrais, de acordo com a harmonia cósmica, em completa inter-relação com a fauna e flora.

No ventre da natureza e pela ação do homem, são criados e paridos os mitos, a idéia primitiva dos deuses e a existência de criaturas divinas, humanas e fantásticas.

O Brasil como um todo, tem um potencial místico em sua etno-história e na sua arqueologia.

Diferente do mito, a lenda é uma narração de vestuário suntuoso e fantástico, que sempre tem uma ponta de verdade.

Foi assim que surgiu Paiçandu, em uma das versões, uma lenda: ?Pai 'Çandu'?.

A lenda é propriedade de regiões e comunidades, transmitida por gerações e gerações, sempre em forma oral. Elas podem ser consideradas um repositório de ditos, crenças, superstições e temores que animam a cosmologia dos povos.

De origem tupi-guarani ?I-páu-zan-du? - Ilha do Padre ou Ilha do Pai.

Os primeiros habitantes de Paiçandu foram índios e caboclos, onde havia aqui um famoso curandeiro de nome

?Çandu", aliás muito respeitado, que realizava curas extraordinárias. Este poder começou a atrair numerosas pessoas de Maringá e arredores, aumentando assim, pouco a pouco, a sua população.

Em geral, os curandeiros eram chamados de PAI, donde se originou a denominação Pai ?Çandu?.

Numa outra versão, Paiçandu é topônimo da cidade uruguaia (Paysandu), sendo nome de uma fortaleza onde travou-se importante batalha na Guerra do Uruguai, nesta época comandava o corpo de ataque do Brasil, naquele setor, o Almirante Tamandaré e o Marechal Procópio Menna Barreto, os quais forçaram sua rendição a 2 de janeiro de 1865, em batalha decisiva no panorama político continental daquela época. Deu-se assim a denominação ao município em homenagem àquele histórico episódio.

Entre os anos de 1938 e 1940, a área de terra onde achava plantado o Município de Paiçandu era um sertão inóspito habitado por índios e caboclos, pois havia um pequeno cemitério que era o ponto de referência na densa mata virgem, onde eram enterrados os que morriam naquela época.

No período de 1942 a 1944, começaram a surgir os primeiros desbravadores de Minas Gerais e de São Paulo, atraídos pela fertilidade das terras próprias para o café, que na época do desbravamento se constituíam na maior fonte de riqueza da região. Enfrentando toda espécie de dificuldades, corajosamente adentravam ao sertão através de ?picadas?, construíam seus rústicos ranchinhos e com tenacidade e vigor formavam pequenas lavouras.

Por volta de 1948, teve início em nossa cidade de Paiçandu, a obra colonizadora, pela empresa Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, e a formação das glebas como Paiçandu, Colombo, Bandeirantes, Chapecó e outras.

Os trilhos que foram alicerçando o povoado chegaram a Apucaran em 1943, a Maringá e Paiçandu em 1954 e até Cianorte em 1973.

Cemiterio dos Caboclos[editar | editar código-fonte]

O Cemiterio dos Caboclos é uma construção proximo a rodovia PR-323 proximo ao distrito de Água Boa é um patrimonio preservado da cidade que lembra os antigos indios que viviam na região.hoje é um local usado pela cultura candomblé e Umbanda para se fazer trabalho as entidades mas,devido a isto o lugar ficou conhecido como mal-assombrado.


Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Paiçandu Paraná - PR Histórico. IBGE (14/06/2010). Página visitada em 13/05/2013.
  7. Predefinição:Url://http://www.ibge.gov.br/cidadesat/painel/painel.php?codmun=411750

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.