Palavras japonesas de origem portuguesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A existência de numerosas palavras japonesas de origem portuguesa resulta da chegada ao Japão dos portugueses em 1542-1543, sendo os primeiros europeus a aportar e a estabelecer um fluxo contínuo e direto de comércio entre o Japão e a Europa. Durante os séculos XVI e XVII, no chamado período Nanban, Jesuítas portugueses, assim como espanhóis, empreenderam um grande trabalho de catequização que só foi destruído com as perseguições religiosas no início do Período Edo (Xogunato Tokugawa), culminando na expulsão em 1639, quando o cristianismo passou à clandestinidade. Foram os portugueses os primeiros a traduzir o japonês para uma língua ocidental, no dicionário Nippo Jisho (日葡辞書, Nippojisho) ou "Vocabvlário da Lingoa de Iapam", compilado por missionários jesuítas como João Rodrigues e publicado em Nagasaki em 1603. Este dicionário de japonês-português explicava 32.000 palavras em japonês traduzidas para português.

Portanto, foi inevitável que algumas palavras da língua japonesa tenham se originado do Português. A maior parte destas palavras referem-se a produtos e costumes que chegaram pela primeira vez ao Japão através dos comerciantes portugueses. O número de palavras portuguesas no japonês é, segundo Fernando Venâncio Peixoto da Fonseca, mais de quatrocentas[carece de fontes?]. No auge da influência portuguesa no Japão terão existido cerca de quatro mil palavras[carece de fontes?].

Não há registro de palavras da língua portuguesa que tenham chegado ao Japonês devido à imigração japonesa no Brasil, entretanto o Japonês falado no Brasil incorpora, como esperado, várias palavras do Português falado no Brasil.

Algumas concepções errôneas[editar | editar código-fonte]

Arigatô

Ao contrário da crença popular de alguns, "arigato" (有難う) não tem origem na expressão portuguesa obrigado [1] . Na realidade, "arigato" é a forma moderna do "arigatashi" do japonês arcaico que consiste da aglutinação de "Ari" do verbo "Aru" (ser, estar, existir) e "Katashi" um adjetivo que significa dificuldade. A expressão tem origem da forma como os budistas louvavam duas divindades, e agradeciam pelos ensinamentos budistas. Literalmente, a expressão quer dizer "Há dificuldade", algo como "Tenho dificuldade em expressar minha gratidão frente ao seu ato"[2] [3]

Tempura

O nome dos empanados fritos de legumes é certamente de origem portuguesa, mas não se origina, provavelmente, da palavra "tempero"[4] como se conta popularmente.

No século XVI, os católicos abstinham-se de comer carne nos dias de "Têmporas", os três dias de jejum semanal, em cada uma das quatro estações do ano[4] [5] . Os portugueses no Japão, como bons católicos, comiam nestes dias apenas legumes e peixes, que frequentemente eram empanados e fritos, para espanto do japoneses que os consumiam crus ou cozidos. Os japoneses cristianizados pelos Jesuítas também passaram a consumir alimentos fritos durante as Têmporas e, assim, a palavra "Têmpora" passou a ser associada no Japão aos empanados de legumes.

Ne

Essa palavra é utilizada para enfatizar o que acaba de ser dito. Em português, o "né" também tem a mesma função, sendo uma contração da frase "Não é?". Contudo, é muito provável que se trate de uma mera coincidência.

Lista de palavras japonesas de origem portuguesa[editar | editar código-fonte]

Pronúncia em Japonês Escrita em Japonês Português Arcaico ou Morfologia Português Moderno Observações
arukōru アルコール álcools álcool
bateren 伴天連・破天連 padre padre
bīdama ビー玉 vi(dro) + 玉 (dama = "bola") berlinde, bola-de-gude
biidoro ビードロ vidro vidro
birōdo ビロード or 天鵞絨 veludo veludo
bouro/bouru ボーロ・ボール bolo bolo, bola
botan ボタン・釦・鈕 botão botão
buranko ブランコ balanço balanço, baloiço
charumera/charumeru チャルメラ・哨吶 charamela charamela Antigo instrumento musical de sopro
chokki チョッキ jaque jaqueta, colete
furasuko フラスコ frasco frasco
iesu イエス Jesu Jesus Também pode significar "sim", do inglês yes
igirisu イギリス・英吉利 inglez inglês Igirisu actualmente significa o Reino Unido.
iruman イルマン・入満・伊留満・由婁漫 irmão irmão Termo usado no início da cristianização do Japão para identificar o missionário antes de se tornar padre.
jouro じょうろ・如雨露 jarro jarro
juban/jiban じゅばん・襦袢 gibão camiseta, camisete
kanakin/kanekin 金巾 ・ ▽かなきん ・ ▽かねきん canequim canequim Não usado no português actual.
kantera/kandeya カンテラ・カンデヤ candeia, candela candeia No Português atual prefere-se a palavra vela.
kapitan 甲比丹・甲必丹 capitão capitão
kappa 合羽 capa capa impermeável
karuta かるた・歌留多・加留多・骨牌 cartas cartas de jogar
kasutera, kasuteera, kasuteira カステラ castella pão-de-ló Tipo de bolo com massa de pão-de-ló
kirishitan キリシタン・切支丹・吉利支丹 christão cristão
kirisuto キリスト or 基督 Christo Cristo
kompeitō 金米糖・金平糖・金餅糖 confeito confete Em Japonês é um tipo especial de doce ou rebuçado.
koppu コップ copo copo
kurusu クルス cruz cruz
marumero 木瓜 or マルメロ marmelo marmelo
meriyasu メリヤス・莫大小・目利安 meias meias
miira ミイラ・木乃伊 mirra mirra
oranda オランダ・和蘭(陀)・阿蘭陀 Hollanda Holanda Países Baixos / Holanda
pan パン・麺麭・麪包 pão pão
pandoro パンドロ Pão-de-ló pão-de-ló
rasha 羅紗 raxa sarja
rozario ロザリオ rosario rosário
sabato サバト sábado sábado
sarasa 更紗 saraça morim Tecido de algodão fino
shabon シャボン sabão sabão
shabondama シャボン玉 sabão + 玉 (dama = bola) bola de sabão
shōro ショーロ choro choro
shurasuko シュラスコ churrasco churrasco
subeta すべた ・ スベタ espada espada
tabako 煙草・莨 tabaco tabaco Em japonês, a palavra é usada para descrever a planta do tabaco e também o cigarro.
tempura 天麩羅・天婦羅 Têmporas Têmporas As Têmporas eram dias de jejum religioso nos quais os católicos portugueses não comiam carne e fritavam empanados de legumes e peixes, alimentos que eram normalmente consumidos crus ou cozidos pelos japoneses.
zabon 朱欒・香欒 zamboa toranja Fruto da árvore Citrus adami

Referências

  1. Linguist List 12.1906 Thu Jul 26 2001 Sum: "Arigato" and "Tempura"
  2. http://www.nipocultura.com.br/?p=1218
  3. OTSUKI, Hiroshi; GRINDSTAFF, Bradley. Cultural Keys: the history of japanese words and phrases. [S.l.]: Hokuseido Press, 1995.
  4. a b Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa
  5. Japanese Writers' House Newsletter (2007-10-10). Retirado em 11-01-2008