Paleolítico Superior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Época: Paleolítico Médio - Milênio: Décimo milénio a.C.

O Paleolítico Superior é um conceito que abrange o fim do Paleolítico Médio e início do Mesolítico.

Nele foram encontrados anzóis primitivos, bifaces, machados de mão, agulha de osso, entre outros. É também caracterizado pela arte rupestre.

Outros dois grandes avanços foram o desenvolvimento da agricultura e a domesticação dos animais. Cultivando a terra e criando animais, o homem conseguiu diminuir sua dependência com relação à natureza. Com esses avanços, foi possível a sedentarização, pois a habitação fixa tornou-se uma necessidade.

Neste período ocorreu também a divisão do trabalho por sexo dentro das comunidades. Enquanto o homem ficou responsável pela proteção e sustento das famílias, a mulher ficou encarregada de criar os filhos e cuidar da habitação.

Cronologia[editar | editar código-fonte]

  • 300.000 – primeira (questionada) evidência de uma cerimônia de enterro de mortos. Num sítio arqueológico como o de Atapuerca na Espanha, foram encontrados ossos de 32 indivíduos no buraco de uma caverna[1] .
  • 130.000 – Evidência de uma cerimônia de enterro. Homens de Neanderthal enterravam os mortos em sítios como os de Krapina na Croácia[1] .
  • 100.000 – O mais antigo ritual de enterro de seres humanos modernos é considerado como originário de Qafzeh em Israel. Há duas cerimônias do que se supõe serem uma mãe e um criança. Os ossos foram manchados com ocre vermelho.[2] [3]
  • 100.000 a 50.000 – Aumento do uso do ocre vermelho em vários sítios arqueológicos da Idade da Pedra. O ocre vermelho é considerado de grande importância nos rituais.
  • 70.000 – traços de culto a cobras descobertos em Ngamiland, região da Botswana.[4]
  • 50.000 – Humanos evoluem em gestos associados com o comportamento humano moderno. Muito desta evidência tem origem na Idade da Pedra Tardia em sítios africanos. Este comportamento denominado de moderno abrange habilidades com a língua, o pensamento abstrato, simbolismo e religião[3] .
  • 42.000 – cerimônia de rituais de humanos no Lago Mungo (Austrália). O corpo aparece respingado por grande quantidade de ocre vermelho. Para alguns estudiosos, é considerado como uma evidência de que o povo australiano importou os rituais que eram praticados na África, porém devido à sua distância não se pode afirmar tal, pois as relações comerciais entre oceanos tão distantes tornava praticamente inviável esta afirmação. Podendo-se assim, postular que seria uma coincidência da técnica usada.
  • 40.000 – início do Paleolítico Superior na Europa. Há uma abundância de fósseis incluindo cerimônias elaboradas de enterro de mortos; registro arqueológicos das chamadas vênus paleolíticas e arte rupestre. As estatuetas de Vênus são consideradas deusas da fertilidade. As pinturas de caverna em Chauvet e Lascaux são consideradas representativas da manifestação de um pensamento religioso.
  • 30.000 – O mais recente registro da cerimônia de enterro de um xamã (pajé ou sacerdote).[5]
  • 11.000 – início da Revolução Neolítica.

Eventos[editar | editar código-fonte]

Período Mesolítico - os seres humanos fazem uso da pedra lascada

Culturas[editar | editar código-fonte]

Reindeer Age articles

O Paleolítico Superior na região franco-cantábrica:

  • A cultura Chatelperroniana foi localizado ao redor do centro e sudoeste da França e norte da Espanha. Ele parece ser derivado a partir da cultura anterior mousteriana, e representa o período de sobreposição entre neandertais e Homo sapiens. Essa cultura durou de cerca de 33.000 aC a 27.000 a.C.
  • A cultura aurignaciana foi localizada na Europa e sudoeste da Ásia, e floresceu entre 32.000 aC e 21.000 a.C. Pode ter sido contemporânea com a Perigordiana (um agrupamento contestado das culturas anteriores e mais tarde Chatelperroniana-Gravetiana).
  • A cultura Gravetiana foi localizada em toda a Europa. Os sitios gravetianos datam entre 26.000 aC a 20.000 aC.
  • A cultura Solutreana foi localizada no leste da França, Espanha e Inglaterra. Artefatos solutreanos foram datados de cerca de 19000 a.C, antes de desaparecer misteriosamente em torno de 15.000 a.C.
  • A cultura Magdaleniana deixou evidências de Portugal à Polónia durante o período de 16000 aC a 8000 aC.



Referências

  1. a b When Burial Begins
  2. Museum of Natural History article on human human evolution
  3. a b The beginning of religion at the beginning of the neolithic
  4. Vogt, Yngve; Alan Louis Belardinelli (translation) (30 November 2006). World's oldest ritual discovered. Worshipped the python 70,000 years ago. Apollon. Universidade de Oslo. Página visitada em 17 May 2009.
  5. Tedlock, Barbara. 2005. The Woman in the Shaman's Body: Reclaiming the Feminine in Religion and Medicine. New York: Bantam.