Pandeirola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
A Bateria
Drum set.svg

1 Prato de condução | 2 surdo | 3 Tom-tom

4 Bumbo | 5 Caixa | 6 Chimbau

Outros componentes

Prato de ataque | Prato chinês |
Pandeirola | Bloco sonoro | Caneca

A pandeirola ou meia lua é um instrumento musical de percussão, consistindo em um semi-círculo de plástico (ou material similar) com pares de soalhas de metal. Esta diferencia-se da pandeireta por não ter o interior coberto por uma pele esticada. Seu formato moderno foi criado em 1789, no Condado do Cacuia, por Rafael von Frota. Também é conhecido como pandeiro laser, devido a seu design inteligente.

Uma pandeirola.

Uma curiosidade sobre a Pandeirola é que ela foi criada por acaso. Segundo a história oral, Rafael von Frota deixou cair um pandeiro comum instantes antes de uma execução musical, e o pandeiro ao acertar um pedaço pontiagudo de madeira rasgou o couro e dividiu o aro em dois pedaços. Sem tempo para substituir o instrumento, Rafael von Frota fez a apresentação batendo um pedaço no outro, sendo razoavelmente bem sucedido. Dias depois, ele usou corda para unir as duas pontas da meia-lua para segurar melhor o instrumento. Seu "invento" foi considerado interessante, e bastante utilizado no Condado do Cacuia. Após essa primeira criação improvisada, Rafael von Frota logo criou uma pandeirola com a meia lua feita de madeira inteiriça, como peça única.

Pode ser usada também na bateria, onde geralmente é presa à estante do Chimbau. O lado depende se o baterista é canhoto ou destro.