Papa Gregório IX

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gregório IX
178º papa
Nome de nascimento Ugolino
Nascimento Anagni,Itália,
1145
Eleição 19 de Março de 1227
Fim do pontificado 22 de Agosto de 1241 (96 anos)
Antecessor Honório III
Sucessor Celestino IV
Listas dos papas: cronológica · alfabética

O Papa Gregório IX, nascido Ugolino di Anagni (Anagni, ca. 1160Roma, 22 de Agosto de 1241) foi Papa de 1227 a 1241.

Filho do conde de Segni e sobrinho[1] . do Papa Inocêncio III, estudou direito em Paris e Bolonha. Feito cardeal em 1198, tornou-se cardeal-bispo de Óstia em 1206. Foi um importante incentivador dos dominicanos e dos franciscanos, tendo sido amigo pessoal do próprio São Francisco de Assis.

Organizou a Inquisição Pontifícia com o objectivo de reprimir as heresias, com a promulgação da bula "Licet ad capiendos" em 20 de abril de 1233, dirigida aos dominicanos, que passaram a liderar o trabalho de investigação, julgamento, condenação e absolvição dos hereges. Canonizou S. Francisco de Assis dois anos após sua morte, S. Domingos de Gusmão e Santo António de Lisboa.

Internamente encarregou Raimundo de Penaforte da elaboração de uma coletânea geral de leis em 1230, que vigorou como peça principal do direito canônico até 1918.


Pensa-se que o Papa Gregório IX foi visitado pelo Anjo Gabriel, que lhe disse que uma praga demoníaca estava próxima e, só convertendo toda a costa de África do Norte ao Cristianismo é que impediriam tal guerra.

Está sepultado na Basílica de São Pedro, na Cidade do Vaticano.

Brasão[editar | editar código-fonte]

  • Descrição: Escudo eclesiástico de goles com uma águia de asas abaixadas, xadrezada de sable e jalde, armada, bicada e coroada do último – armas dos Condes de Segni. O escudo está assente em tarja branca. O conjunto pousado sobre duas chaves decussadas, a primeira de jalde e a segunda de argento, atadas por um cordão de goles, com seus pingentes. Timbre: a tiara papal de prata, com uma única coroa de jalde. Quando são postos suportes, estes são dois anjos de carnação, sustentando cada um, na mão livre, uma cruz trevolada tripla, de jalde.
Brasão pontifício de Gregório IX
  • Interpretação: O escudo obedece às regras heráldicas para os eclesiásticos. Nele estão representadas as armas familiares do pontífice, os Condes de Segni, que já são representadas nas armas de seu tio Inocêncio III e estarão presentes nos brasões dos papas: Alexandre IV e Inocêncio XIII. O campo de goles (vermelho), simboliza o fogo da caridade inflamada no coração do Soberano Pontífice pelo Divino Espírito Santo, que o inspira diretamente do governo supremo da Igreja, bem como valor e o socorro aos necessitados, que o Vigário de Cristo deve dispensar a todos os homens. A águia é símbolo de poder, generosidade e liberdade, e sua cor, sable (preto), representa: sabedoria, ciência, honestidade e firmeza. O xadrezado é uma das nobres e antigas figuras da armaria não sendo dado senão a valentes e esforçados guerreiros, por sinal de seu valor e ousadia. (Asêncio, 45), é também emblema da milícia e modelo de estratégia militar, porque representa convencionalmente um campo de batalha. (Asêncio, 45) – como num jogo de xadrez, em que duas pessoas fazem mover, num tabuleiro, diferentes peças cujo objetivo é a tomada do rei do parceiro contrário e a defesa do seu, representa o exército em mordem de batalha, estando composto de quadros que simbolizam os batalhões e esquadrões. (Baron – Playbe, 256); e por seu metal e cor tem significado próprio, sendo que jalde (ouro) simboliza: nobreza, autoridade, premência, generosidade, ardor e descortínio e sable (preto), representa: sabedoria, ciência, honestidade e firmeza. Os elementos externos do brasão expressam a jurisdição suprema do papa. As duas chaves "decussadas", uma de jalde (ouro) e a outra de argente (prata) são símbolos do poder espiritual e do poder temporal. E são uma referência do poder máximo do Sucessor de Pedro , relatado no Evangelho de São Mateus, que narra que Nosso Senhor Jesus Cristo disse a Pedro: "Dar-te-ei as chaves do reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado no céu, e tudo o que desligares na terra, será desligado no céu" (Mt 16, 19). Por conseguinte, as chaves são o símbolo típico do poder dado por Cristo a São Pedro e aos seus sucessores. A tiara papal, usada como timbre, recorda, pela simbologia da coroa, a Jurisdição (o poder régio ou temporal) do papa sobre os territórios da Igreja.


Precedido por
Honório III
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

178.º
Sucedido por
Celestino IV


Referências

  1. FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Trad.: Antônio Estevão Allgayer. Petrópolis: Editora Vozes, pág. 94.