Papercut

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Papercut"
Single de Linkin Park
do álbum Hybrid Theory
Lançamento 25 de setembro de 2001
Formato(s) CD
Gravação New Orleans, Louisiana, Julho 1999
Gênero(s) Nu metal, rap metal
Duração 3:04
Gravadora(s) Warner Bros. Records
Composição Linkin Park


Produção Don Gilmore
Cronologia de singles de Linkin Park
Último
Último
"Crawling"
(2001)
"In the End"
(2001)
Próximo
Próximo

"Papercut" é um single da banda norte-americana Linkin Park, lançado em 2001. É o terceiro single do álbum Hybrid Theory, lançado em 2000. Mesmo que não existem instrumentos acústicos na canção, o guitarrista Brad Delson é mostrado tocando um violão no vídeo, e Phoenix é mostrado tocando um baixo acústico. E embora haja bateria, Rob Bourdon não tocar bateria em tudo no vídeo. Chester Bennington declarou que "Papercut" é sua canção favorita do Hybrid Theory. Em performances ao vivo, a linha "Alguma coisa aqui não está certo hoje" é alterado para "algo dentro não está certo hoje". Além disso, Chester grita partes dos versos durante as apresentações ao vivo. Também foi incluída na trilha sonora do filme The One 2001.

Em Reanimation Linkin Park do álbum Remix (2002), há um remix desta música, intitulada "Ppr: Kut", que foi remixada por Cheapshot. Elementos da canção foram usadas na canção "Sold My Soul to Yo Mama", que aparece no Linkin Park Underground 4.0. Além disso, o mashup PE Collision Course (2004) contém uma mistura de esta canção e Jay-Z's "Big Pimpin '", em 2005, a canção foi mashed-up com David Banner's "Like a (Pimp Remix)" para a mixtape hospedados por Mike Shinoda, Rock Fenômeno, criando a música David Banner vs Linkin Park.

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

O vídeo da música mostra a banda em uma casa aparentemente mal-assombrada. Eles estão tocando a música em uma sala com pouca luz, com um quadro bastante assustador que na verdade é uma amostra da arte da capa da fita demo Xero. Esta foi pintada por Mike Shinoda na noite anterior ao dia da filmagem do videoclipe. À esquerda do seu quarto onde está a banda durante a execução da música ficauma cozinha escura que contém um ser amarrado contorcendo-se (provavelmente o indivíduo paranóico referenciado na canção); à direita do seu quarto é o que parece ser um laboratório com uma estranha criatura dentro. Ela se move extremamente rápido e de forma errática. Mais tarde, na canção, a criatura expele libélulas (provavelmente referindo-se as asas de um Hybrid Theory Soldier), enquanto a imagem do bebê e regiões do parede do quarto onde a banda está começam a se mover. Rob Bourdon , o baterista da banda , aparece em certo ponto do videoclipe, com um lado do rosto deformado (usando efeitos especiais). Além disso, há uma estátua de um pássaro que gira a cabeça a em uma volta completa , e em um ponto do videoclipe, Mike parece prolongar seus dedos e unhas. Há partes da canção em que Mike está fora de sincronia com a música, e em um ponto a sua voz sai sem ele sequer mover a boca(se isto é ou não intencional é desconhecido). No vídeo, o único membro da banda a tomar conhecimento dos estranhos acontecimentos é o baterista, Rob Bourdon. A letra da música aparece ao longo das paredes rabiscadas nas salas escuras. Mesmo que a música tenha características de guitarras com som pesado e distorcido, tanto o guitarrista Brad Delson e o baixista Dave Farrell tocam violão no vídeo. Os efeitos e as imagens do vídeo da música, traz ao público uma sensação de irritação e paranóia logo de imediato, que é sobre o que fala o tema da canção. Em algum ponto pouco depois da metade do videoclipe , em torno de 2:03 minutos , uma estranha figura azul passa pela banda.

O vídeo foi co-dirigido por Nathan "Karma" Cox e o Dj do Likin Park, Joe Hahn (que também dirigiu os videoclipes para as canções "Points.OF.Athrty" e "In the End"). Curiosamente o videoclipe não foi divulgado oficialmente nos Estados Unidos. Durante o comentário sobre o DVD Frat Party no Festival Pankake, os diretores do videoclipe disseram que a fonte de inspiração para o conceito do mesmo foi ofilme "Jacob's Ladder", especialmente a parte em que aparece o homem azul se controcendo em um dos quartos da casa.

O single nunca foi oficialmente lançado nos Estados Unidos. A canção chegou a número 14 no UK Singles Chart em 2001 e ficou no gráfico durante 6 semanas[1] [2] . Além disso, chegou a número 32 no Modern Rock Tracks Chartem 2002[3] .

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Duração
1. "Papercut"   3:05
2. "Points of Authority" (ao vivo do BBC Radio One) 3:25
3. "Papercut" (ao vivo do Docklands Arena, Londres) 3:12
4. "Papercut" (Video)  

Referências

  1. Chart Stats for "Papercut" by Linkin Park
  2. Roberts, David. Guinness Book of British Hit Singles and Albums. 18th ed. [S.l.]: Guinness World Records Limited, 20 May 2005. 299 p. ISBN 1904994008 Página visitada em 2009-03-12.
  3. Artist Chart History - Linkin Park. Billboard.com. Página visitada em 2009-03-12.
Ícone de esboço Este artigo sobre um single é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.