Papiloma escamoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Papiloma escamoso é uma proliferação do epitélio escamoso estratificado, presumivelmente induzida pelo papilomavírus humano (HPV). HPV encerra um grupo de viroses de filamento duplo de DNA do subgrupo A de papovírus, que pode estar completamente integrado ao DNA da célula hospedeira. No entanto, existem mais de 64 tipos de HPV conhecidos, muitos associados a lesões da cabeça e do pescoço. Estas viroses podem ser freqüentemente identificadas por uma hibridização in situ, análise imunoistoquímica e técnicas de reação em cadeia de polimerase (PCR), mas não são visíveis em coloração histopatológica de rotina. Os subtipos virais HPV-6 e HPV-11 têm sido idêntificados em até 50 % dos papilomas orais.

O modo exato de transmissão é desconhecido. Em oposição a outras lesões induzidas por HPV, as viroses, nessa lesão, parecem ter uma virulência e uma taxa de infectuosidade extremamente baixas. Tem sido sugerido um período de latência ou incubação de três a 12 meses.

Os papilomas escamosos contribuem para aproximadamente 3% das lesões orais submetidas à biópsia e são encontradas em quatro para cada 1000 adultos. Embora alguns autores tenham especulado que papilomas se desenvolvem predominantemente em crianças, os estudos epidemiológicos parecem confimar seu aparecimento em qualquer idade.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Patologia Oral & Maxilofacial; Neville, Damm, Allen, Bouquot; Guanabara Koogan.