Parábola da Pérola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pérola de Grande Valor.
Por Domenico Fetti, atualmente na Gemäldegalerie do Kunsthistorisches Museum, em Viena.

A Parábola da Pérola ou Pérola de Grande Valor é uma das parábolas de Jesus no Novo Testamento e encontrada em Mateus 13:45-46. A parábola ilustra o grande valor do Reino dos Céus,seguida depois pela Parábola do Tesouro Escondido, que tem um tema semelhante. A narrativa foi retratada por artistas como Domenico Fetti, John Everett Millais e Jan Luyken.

Ela também aparece no apócrifo Evangelho de Tomé.

Narrativa bíblica[editar | editar código-fonte]

Em Mateus, a breve parábola segue:

«Outrossim, o reino dos céus é semelhante ao homem, negociante, que busca boas pérolas; E, encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e comprou-a.» (Mateus 13:45-46)

Evangelho de Tomé[editar | editar código-fonte]

No Evangelho de Tomé:

76. Disse Jesus: O Reino é semelhante a um negociante que possuía um armazém. Achou uma pérola, e, sábio como era, vendeu todo o armazém e comprou essa pérola única. Procurai também vós o tesouro imperecível, que se encontra lá onde as traças não se aproximam para comê-lo nem os vermes o destroem.
 

Interpretação[editar | editar código-fonte]

Esta parábola é geralmente interpretada como uma ilustração do grande valor do Reino de Deus (pérolas naquela época tinham um valor muito maior do que o atual[2] ), e, portanto, tem um tema semelhante à Parábola do Tesouro Escondido. John Nolland comenta que ela compartilha as noções de "boa sorte e ação decisiva para a conquista do Reino dos Céus"[2] com ela, mas adiciona a noção de "busca diligente"[2] . A pérola de grande valor seria o "negócio de uma vida"[2] para o mercador da história. Porém, os que não acreditam no Reino dos Céus o suficiente para apostar seu futuro nela não seriam dignos do Reino[3] .

Esta interpretação da parábola é a inspiração para uma série de hinos, inclusive o hino sueco Den Kostliga Pärlan (Oh, Que Pérola de Grande Preço!), que começa assim:

Oh, que pérola de grande valor! tu a encontrastes?
Tu tens o Supremo Salvador em teu amor?
Oh, considera-o bem antes de responder,
Pois esperas as boas-vindas de cima.
Destes tudo por este tesouro?
Contastes as conquistas passadas como uma perda?
A confiança em ti mesmo e em teus méritos
levaram-te a nada antes de Cristo e Sua cruz?[4]

Uma interpretação menos comum da parábola é que o comerciante representaria Cristo e a pérola representaria a Igreja.[5] Esta interpretação daria a esta parábola um tema similar ao da Ovelha Perdida, da Dracma Perdida e a do Filho Pródigo.

A expressão "Pérola de Grande Valor" também tem sido interpretada de forma mais ampla, como servindo para designar coisas de grande valor em diversos contextos religiosos. Por exemplo, é o título de uma seleção dos escritos de mórmons. O Papa Pio XII utilizou a expressão para descrever a virgindade.[6]

A pérola em sia é uma entidade bela e singular, formada através de sofrimento no interior de uma ostra (da mesma forma que os crentes suportam a falta de riqueza e de conforto) e que, como a Igreja, será posta à vista de todos no futuro. Ao contrário das pedras preciosas, que precisam ser cortadas e polidas para revelar sua claridade e beleza, a pérola é perfeita já ao sair da ostra[7] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Parábola da Pérola

Referências

  1. Evangelho de Tomé (em português) Saindo da Matrix. Visitado em 19/02/2011.
  2. a b c d John Nolland, The Gospel of Matthew: A commentary on the Greek text, Eerdmans, 2005, ISBN 0802823890, pp. 565–566.
  3. Craig S. Keener, A Commentary on the Gospel of Matthew, Eerdmans, 1999, ISBN 0802838219, p. 392.
  4. O That Pearl of Great Price!, The Cyber Hymnal.
  5. Herbert Lockyer, All the Parables of the Bible, Zondervan, 1988, ISBN 0310281113, p. 200.
  6. Pope Pius XII, Sacra Virginitas.
  7. The Homiletic review, Volume 52 '[1]'