Para Sempre Lilya

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lilja 4-ever
Para Sempre Lilya (PT/BR)
 Suécia  Dinamarca
2002 • cor • 109 min 
Direção Lukas Moodysson
Roteiro Lars Jönsson
Género Drama
Idioma Inglês, sueco e russo

Lilja 4-ever (no Brasil, Para Sempre Lilya), é um filme sueco dramático lançado em 2002. Dirigido por Lukas Moodysson, a produção aborda a vida de Lilja (Oksana Akinshina), uma garota da União Soviética, cuja mãe a abandona para ir aos Estados Unidos. O longa retrata o tráfico humano e a escravidão sexual.[1]

O filme ganhou críticas bastante positivas tanto na Suécia quanto no exterior. Ganhou cinco prêmios e foi nomeado para Melhor Filme e Melhor Atriz no European Film Awards.

Enredo[editar | editar código-fonte]

O filme começa com Lilja correndo desesperadamente cheia de hematomas em direção à uma ponte da autoestrada tentando cometer suicídio. Logo após, o filme volta ao passado explicando porque esse fato ocorreu.

Lilja tem 16 anos e vive uma vida muito triste com sua mãe em um subúrbio pobre na União Soviética. O namorado da sua mãe, mora nos Estados Unidos, então convida as duas para ir com ele. Porém, Lilja é deixada em casa na última hora, sobe os cuidados da sua tia, Anna. Sua mãe a prometeu que iria escrever e mandar dinheiro para ela. Mas como ainda não tinha dinheiro para pagar o aluguel do seu apartamento, tem que se mudar para um bem pequeno em um bairro mais pobre. Sem dinheiro, ela decide se prostituir para conseguir dinheiro, já que estava passando fome, sua luz havia sido cortada e sua mãe não havia mandado nenhuma carta.

Certo dia, Lilja recebe uma carta, que é do Conselho Tutelar. Ao chegar lá, ela descobriu que sua mãe havia mandado uma carta para o Conselho, dizendo que ela sempre foi uma gravidez indesejada e que ela estava tirando os direitos de mãe e estava entregando sua filha ao estado. Lilja revoltada, vai para sua casa e rasga o retrato da sua mãe. Outro personagem do filme, é Volodya (Artyom Bogucharsky), um menino que é apaixonado por basquete. Volodya foi expulso de sua casa pelo seu pai alcóolatra, então passa a morar com Lilja no seu pequeno apartamento. Volodya se torna o melhor amigo de Lilja. Certo dia, após ter se prostituído, Lilja anda pela noite sozinha, até que aparece um cara chamado Andrei (Pavel Ponomaryov), que lhe oferece carona. Ela aceita, então ele pede para ela sair com ele, para se divertir um pouco e ela aceita. Lilja e Andrei se divertem bastante e então eles começam a namorar. Logo após, Andrei diz que tem uma oferta de emprego para ela na Suécia, trabalhando com a colheita de legumes e que lá ela teria um apartamento maior e ganharia muito dinheiro. Ela então decide ir com ele para o exterior, e então abandona seu melhor amigo Volodya.

No dia da viagem, Andrei diz que houve um imprevisto, e que a sua avó estava muito doente, então ela teria que ir para a Suécia sozinha, que ele chegaria lá logo depois. Então, Lilja embarca para a Suécia. Enquanto isso na União Soviética, Volodya, que agora está sozinho, se suicida com remédios que ele encontrou na casa de um velho. Na Suécia, Lilja conhece o seu chefe que a tranca em um apartamento e no dia seguinte abusa sexualmente dela. Logo, ela descobre que o emprego na Suécia era para trabalhar como prostituta, e que Andrei havia abandonado ela. Lilja se vê forçada a se prostituir, além de ser agredida bastante pelo seu Cafetão. Certo dia, seu cafetão esqueceu a porta aberta, então ela decide fugir do apartamento onde estava, já que ela estava aprisionada naquele local. Ela fica vagando pelas ruas suecas, até que decide pular da ponte, cometendo suícidio.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Oksana Akinshina como Lilja
  • Artyom Bogucharsky como Volodya
  • Lyubov Agapova como a mãe de Lilja
  • Liliya Shinkaryova como Anna
  • Elina Benenson como Natasha
  • Pavel Ponomaryov como Andrei
  • Tomasz Neuman como Witek
  • Tõnu Kark como Sergei

Produção[editar | editar código-fonte]

Roteiro e pré-produção[editar | editar código-fonte]

Paldiski na Estônia onde o filme foi gravado

O roteiro do filme foi baseado na vida de Danguole Rasalaite, uma garota de 16 anos da Lituânia que foi manchete na Suécia em 2000. Uma amizade ajudou Rasalaite à viajar a Suécia com a promessa de um emprego na cidade de Malmö. Quando ela chegou, um homem conhecido como "o russo", que se tornaria seu cafetão tomou seu passaporte e disse que ela teria de pagar-lhe 20 mil coroas suecas pelas despesas da viagem, e ela estava forçada a se prostituir no próximo mês. Ela escapou do apartamento onde estava no subúrbio da cidade de Arlöv e mudou-se para Malmö, e três meses depois foi estuprada pelo seu namorado e dois homens. Em 7 de fevereiro de 2000 ela saltou de uma ponte e morreu três dias depois no hospital. Três cartas que ela estava carregando revelou essa história.[2] [3] O roteiro originalmente deveria ser profundamente religioso, com Jesus sendo um personagem de destaque no filme, caminhando ao lado de Lilja ao longo da história.[4] Porém houve várias mudanças no roteiro que foi todo escrito por Moodysson que escreveu o enredo do filme em sueco e depois teve que traduzir para o russo.[5]

Referências

  1. Assistir a Para Sempre Lilya é como ser atropelado por um trem. E isso é bom. 8 de dezembro de 2004 (Revista Veja). Página visitada em 5 de abril de 2012.
  2. Björneblad, Peter (Aftonbladet). "Hon tvingades bli prostituerad – tog livet av sig" (em sueco). 23 de março de 2000. Página visitada em 29 de dezembro de 2008.
  3. Mårtensson, Mary (Aftonbladet). "Här dog Lilja - i verkligheten" (em sueco). 26 de agosto de 2002. Página visitada em 29 de novembro de 2009.
  4. Leigh, Danny (The Guardian). "Lukas Moodysson at the NFT" (em inglês). 20 de novembro de 2002. Página visitada em 29 de novembro de 2009.
  5. Torneo, Erin (indieWire). "Mood Swing: Lukas Moodysson’s “Lilya 4-Ever”" (em inglês). 23 de abril de 2003. Página visitada em 29 de novembro de 2009.