Paralisia facial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A paralisia facial é um distúrbio (paresia) ou uma paralisia total de todos, ou alguns, músculos da expressão facial. A paralisia facial pode ser classificada como central ou periférica.

A paralisia periférica é causada pela paralisia dos nervos faciais, com incapacidade de fechar o olho, e mover o lábio do lado afetado. Alguns dos sintomas iniciais, e mais frequentes da paralisia facial incluem a sensação de dormência ou fraqueza, sensação de pressão ou edema da hemiface afetada, alterações no paladar ou, até mesmo, abolição deste em certas regiões internas da cavidade bocal; intolerância a barulhos, olho ressecado e dores em torno do mesmo, assim como no ouvido do lado afetado. A paralisia facial, normalmente, é causada por um choque térmico, entre outros motivos.

Sintomas da paralisia facial[editar | editar código-fonte]

Os sintomas da paralisia facial são:

  • Boca torta, que é mais evidente quando o indivíduo sorri;
  • Boca seca;
  • Falta de expressão num dos lados da face;
  • Incapacidade de fechar completamente um dos olhos, de levantar uma das sobrancelhas e de franzir a testa;
  • Dor de cabeça;
  • Dor na mandíbula;
  • Aumento da sensibilidade do som num dos ouvidos.

Estes sintomas tendem a regredir em 3 semanas com  tratamento adequado.

Causas da paralisia facial[editar | editar código-fonte]

A paralisia facial ocorre devido ao comprometimento dos nervos da face que deixa os músculos faciais paralisados. Ela pode ocorrer no trajeto do nervo facial ainda dentro do cérebro ou fora dele. Quando ocorre dentro é uma consequência do acidente vascular cerebral e quando ocorre fora é mais fácil de ser tratada e neste caso, a paralisia é chamada de paralisia facial de Bell.

Algumas das possíveis causas da paralisia facial de Bell são:

  • Alteração brusca de temperatura;
  • Estresse;
  • Traumatismo;
  • Infecção viral com herpes simplex; herpes zóster; Citomegalovírus ou outros;
  • Raramente pode ser consequência de outras doenças.

Diagnóstico da paralisia facial[editar | editar código-fonte]

O diagnóstico da paralisia facial é feito através da observação do indivíduo e na maioria das vezes não é necessário realizar exames complementares. Contudo, para certificar-se de que se trata somente de uma paralisia facial pode-se recorrer à ressonância magnética.

Tratamento para paralisia facial[editar | editar código-fonte]

O tratamento para para paralisia facial é feito com a toma de medicamentos como a Prednisona, uso de colírios, antivirais e fisioterapia.

O uso de colírios ou de lágrimas artificiais é essencial para manter o olho afetado devidamente hidratado e diminuir o risco de lesões na córnea. Para dormir, deve-se aplicar uma pomada receitada pelo médico e usar uma proteção nos olhos como uma venda, por exemplo.

É importante que os exercícios de fisioterapia sejam realizados várias vezes ao dia, todos os dias, para potencializar o tratamento.

Os indivíduo que não tiverem remissão dos sintomas em até 3 semanas, poderão ficar com sequelas permanentes. O tempo de tratamento varia de 3 meses a 1 ano.

Referência[editar | editar código-fonte]

1. www.tuasaude.com