Partido Humanista da Solidariedade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Partido Humanista da Solidariedade
Número no TSE 31
Presidente Eduardo Machado e Silva Rodrigues
Fundação 20 de março de 1997 (17 anos)
Sede Brasília - DF
Ideologia Distributismo
Democracia Cristã
Monarquismo[carece de fontes?]
Vereadores (2012)[1]
534 / 56 810
Cores Azul, Vermelho e Amarelo
Site www.phs.org.br

Partido Humanista da Solidariedade (PHS) é um partido político brasileiro. Seu código eleitoral é o 31.[2] Foi criado em 1996, com a denominação de "Partido da Solidariedade Nacional" (PSN) e obteve o registro permanente em 20 de março de 1997, tendo como seu primeiro presidente o fluminense Phillipe Guedon. Entre outras coisas, defende o distributismo e a moral cristã.

Nas eleições presidenciais de 1998, ainda com a denominação anterior, lançou o candidato Vasco Azevedo Neto.[3] Ele receberia 109.003 votos, totalizando 0,16% das intenções, terminando em 12º lugar.

Em 2003 mudou seu nome para o atual, fundindo-se com o grupo que tentava organizar o Partido Humanista Nacional. Em 2006, o partido havia oficializado sua fusão ao Partido Popular Socialista (PPS) e ao Partido da Mobilização Nacional (PMN) no sentido de formar a Mobilização Democrática, uma nova agremiação criada com o fim de contornar as restrições da cláusula de barreira, mas com a sua derrubada, a agremiação foi desfeita e os partidos separaram-se. Hoje integra a base aliada do Governo Dilma desde a eleição para presidente da Câmara.

Em 2010, o partido elegeu dois representantes na Câmara dos Deputados: Felipe Bornier e José Humberto, que representam Rio de Janeiro e Minas Gerais, respectivamente. Os dois Deputados citados migraram para o PSD na sua fundação, em 2011. O PHS é presidido nacionalmente pelo economista goiano Eduardo Machado e Silva Rodrigues, que é Secretário de Estado em Goiás.

Ranking da corrupção

Com base em dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral, o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral divulgou um balanço, em 4 de outubro de 2007, com os partidos com maior número de parlamentares cassados por corrupção desde o ano 2000. O PHS aparece em último lugar na lista, com uma cassação, empatado com Partido Verde (PV), Partido de Reedificação da Ordem Nacional (PRONA) e Partido Republicano Progressista (PRP).[4]

Bancada na Câmara dos Deputados

Composição atual

Deputados AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

Bancada eleita para a legislatura

Legislatura Eleitos  % AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO Diferença
54ª (2011-2015)
2 0,39 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 ±0
53ª (2007-2011)
2 0,39 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 +2
52ª (2003-2007)
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 ±0
51ª (1999-2003)
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

Fonte: Portal da Câmara dos Deputados - Bancada na Eleição.

Participação do partido nas eleições presidenciais

Ano Candidato a Presidente Candidato a Vice-Presidente Coligação Votos  % Colocação
2014 Marina Silva (PSB) Beto Albuquerque (PSB) PSB, PHS, PRP, PPS, PPL e PSL
1998 Vasco Azevedo Neto Alexandre José Ferreira dos Santos sem coligação 109.003 0,16 12º
Nota: Vasco Azevedo Neto disputou as Eleições de 1998 quando o partido se chamava PSN.

Referências

  1. Vereadores Eleitos no País em 2012 G1.
  2. Tribunal Superior Eleitoral: Partidos políticos registrados no TSE, visitado em 25 de julho de 2007
  3. Resultados das Eleições de 1998 Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Página visitada em 5 de outubro de 2010.
  4. Desde 2000, 623 políticos foram cassados. DEM lidera ranking O Globo. Página visitada em 11 de julho de 2010.

Ligações externas