Partido Social Liberal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Partido Social Liberal
Partido Social Liberal logo.svg
Número no TSE 17
Presidente Luciano Caldas Bivar
Fundação 30 de outubro de 1994 (19 anos)
Sede Brasília
Ideologia Liberalismo social
Libertarianismo
Espectro político Centro
Vereadores (2012)[1]
744 / 56 810
Cores       Azul

      Verde

      Amarelo
Site Pagina do PSL
Política do Brasil
Partidos políticos
Eleições

Partido Social Liberal (PSL) é um partido político brasileiro. Tem como presidente nacional o ex-deputado federal e dirigente esportivo Luciano Caldas Bivar, e seu número eleitoral é o 17.[2] Foi fundado em 30 de outubro de 1994,[3] obteve registro definitivo em 2 de junho de 1998 e desde então vem disputando as eleições. Sua ideologia é o social-liberalismo, defendendo uma menor participação do Estado na economia, mas com o direcionamento total dos recursos arrecadados pelo Estado para a saúde, a educação e a segurança. Uma de suas bandeiras é a criação do Imposto Único Federal, eliminando os demais tributos da União. O PSL tem cerca de 200 mil filiados em todo o país.[4]

Nas eleições de 2006, Luciano Bivar foi lançado pelo partido como candidato à presidência da República. Obteve votação pouco expressiva (62.064 votos), ficando em último lugar entre os candidatos aptos a se eleger. Américo de Souza, vice de Bivar na eleição anterior, seria o pré-candidato a presidência da República em 2010 pelo partido. Ele, no entanto, não conseguiu ter a sua candidatura oficializada.[5]

Em 2014, o PSL passou a apoiar a candidatura de Eduardo Campos (PSB) a presidente da república e a de Marina Silva (REDE-PSB) a vice, compondo a coligação Unidos pelo Brasil, que pretende ser uma terceira via à tradicional polarização entre os candidatos do PT/PMDB e do PSDB/DEM.[6] Apesar disso, nas eleições para governador, o PSL apoia candidaturas do PSB somente em 5 estados (Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Pernambuco e Roraima).[6] Em outros estados, o PSL está apoiando 6 candidatos a governador pelo PMDB, 5 pelo PSDB, 4 pelo PT, 1 pelo PP, 1 pelo PROS, 1 pelo PSC e 1 pelo SD.[6] Nessas coligações estaduais, majoritariamente compostas por mais de 8 partidos cada uma, o PSL não tem candidatos nem a vice governador, nem a senador, nem a suplentes de senador (somente um 2º suplente no Acre).[6] Apenas no Rio Grande do Norte, que curiosamente o PSL saiu sozinho, é que ele teve candidatos a governador, a vice e a senador.[6] O Amapá é o único estado em que o PSL não está participando das eleições.[6]

Bancada na Câmara dos Deputados

Composição atual

Deputados AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO
1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

Bancada eleita para a legislatura

Legislatura Eleitos  % AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO Diferença
54ª (2011-2015)
1 0,19 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 +1
53ª (2007-2011)
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 -1
52ª (2003-2007)
1 0,19 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 ±0
51ª (1999-2003)
1 0,19 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

Fonte: Portal da Câmara dos Deputados - Bancada na Eleição.

Participação do partido nas eleições presidenciais

Ano Candidato a Presidente Candidato a Vice-Presidente Coligação Votos  % Colocação
2014 Marina Silva (PSB) Beto Albuquerque (PSB) PSB, PHS, PRP, PPS, PPL e PSL 22.176.619 21,32
2006 Luciano Bivar Américo de Souza sem coligação 62.064 0,06

Referências

Ligações externas