Partido Socialista Unificado da Alemanha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblema do SED.

O Partido Socialista Unificado da Alemanha (PSUA ou SED, do alemão Sozialistische Einheitspartei Deutschlands) foi um partido político alemão que governou a República Democrática Alemã (Alemanha Oriental) desde sua fundação, em 7 de outubro de 1949, até as eleições de 18 de março de 1990.

O PSUA foi fundado em abril de 1946 mediante a unificação do Partido Comunista Alemão (KPD) e do Partido Social-Democrata Alemão (SPD) na zona soviética de ocupação da Alemanha depois da Segunda Guerra Mundial.

O resultado foi a criação de um partido poderoso, com mais de 1.260.000 filiados. Em outubro do mesmo ano, foram realizadas eleições e o SED obteve quase 50% dos votos na Alemanha Oriental. O PSUA formou em seguida a Frente Nacional da Alemanha Democrática com a Juventude Livre Alemã, a Federação Alemã de Sindicatos Livres e as organizações democratas-cristãs e liberais do Leste.

Carteirinha de membro do PSUA.

Esta coalizão unitária, controlada na prática pelo SED, ocupou os assentos da Câmara do Povo da RDA até as eleições de 1990. No final dos anos 1980, o Partido Socialista Unificado contava com 2,8 milhões de militantes e exercia controle total sobre a vida política do país. Seu secretário-geral era o principal governante da República e seu jornal, Neues Deutschland (Nova Alemanha), um dos mais lidos. Seus secretários-gerais durante este período foram Wilhelm Pieck (1946-1950), Walter Ulbricht (1950-1971), Erich Honecker (1971-1989) e Egon Krenz (1989).

Depois da derrubada do Muro de Berlim, em novembro de 1989, e do desmoronamento de todas as estruturas de poder da República Democrática Alemã, o SED mudou de nome para Partido do Socialismo Democrático (PDS) e perdeu 95% da sua militância. Em 2005, rebatizou-se novamente para Partido da Esquerda (Die Linkspartei) e obteve os melhores resultados eleitorais desde 1989.