Partido da Gente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Partido da Gente
Líder Edir Macedo
Fundação 8 de março de 1995
Dissolução 26 de janeiro de 1999
Sede  Portugal
Ideologia Esquerda cristã
Cores Azul

O Partido da Gente (PG), foi um partido político português, já extinto, criado em 1995. De inspiração cristã, defendendo a promoçao da democracia política, social, económica e cultural, baseada em principios éticos, sociais e democráticos da doutrina cristã.[1]

Adoptaram como símbolo a letra "G" em branco e uma vassoura vermelha, sobre um retângulo de fundo azul.

O partido pertencia à Igreja Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo, e foi a segunda tentativa dos adeptos desta Igreja para formar uma organização política. Em 22 de fevereiro de 1995, o tribunal tinha indeferido o registro do Partido Social-Cristão, alegando que a Constituição não permite partidos religiosos. Em janeiro, durante a discussão dos estatutos do partido, o projeto de programa defendia a melhoria dos sistemas de saúde e segurança social e mais verbas para a educação.[2]

Concorreu apenas as eleiçoes para a Assembleia da República no ano de 1995, tendo obtido 8 279 votos, com uma percentagem de 0,14%, não tendo elegido qualquer deputado.[3]

Resultados em eleições
(o ano liga à página da eleição)
Ano Tipo de Eleição Votos % Mandatos
1995
Legislativas
8 279
0,14%
-

Em 1999 foi deliberada a sua dissolução.[1]

Referências

  1. a b Partido da Gente. CNE - Comissão Nacional de Eleições.. Página visitada em 24 de Setembro de 2009.
  2. Evangélicos registram partido em Portugal. Folha de S. Paulo (9 de Março de 1995). Página visitada em 24 de Setembro de 2009.
  3. Resultados Eleitorais das Eleições para a Assembleia da República 1995. CNE - Comissão Nacional de Eleições.. Página visitada em 24 de Setembro de 2009.


Ícone de esboço Este artigo sobre política, partidos políticos ou um político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.