Partido das Regiões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Partido das Regiões
Партія регіонів
Presidente Mykola Azarov
Fundação 26 de outubro de 1997 (17 anos)
Sede Kiev, Ucrânia
Ideologia Centrismo
regionalismo
Russofilia
Publicação Vremya Regionov
Verkhovna Rada
119 / 450
Regiões (2010)
1 587 / 3 056
Espectro político Centro
Cores Azul       
Site
partyofregions.ua/en/

O Partido das Regiões (ucraniano: Партія регіонів; russo: Партия регионов) é um partido político russófono da Ucrânia, criado em 26 de outubro de 1997 antes das eleições parlamentares de 1998 com o nome de Partido da Renovação Regional da Ucrânia e sob a liderança de Volodymyr Rybak. O partido contém diferentes grupos políticos com ideologias diferentes. A base eleitoral e financeira do Partido das Regiões se situa no leste e sudeste da Ucrânia, onde goza de grande apoio popular.[1] No Oblast de Donetsk, o partido afirma ter mais de 700.000 filiados. Em todo o país, teria um milhão de filiados.[2] O partido é apoiado por pessoas com mais de 45 anos de idade.[1] O atual líder do partido é o ex-primeiro ministro da Ucrânia Mykola Azarov.

O partido foi reformado no final de 2001, quando se uniu a diversas outras legendas. Segundo a liderança do partido em 2002, o número de filiados subiu de 30.000 para 500.000 desde sua criação em 1997 até o final de 2001. O partido defende e luta pelos interesses dos russos da Ucrânia. O partido apoiou o presidente Leonid Kuchma e fez parte da coalizão Por uma Ucrânia unida durante as eleições parlamentares de 2002. Em 2004, o então primeiro ministro Viktor Yanukovych, nomeado ao cargo por Kuchma, foi o candidato do Partido das Regiões na eleição presidencial. No primeiro turno, Yanukovych obteve 39,3% dos votos contra 39,7% de Viktor Yushchenko. No segundo turno, Yanukovych foi declarado o vencedor do pleito. No entanto, a legitimidade da eleição foi questionada por ucranianos, organismos internacionais e governos estrangeiros após acusações de fraude eleitoral. Manifestações conhecidas como a Revolução Laranja levaram à anulação do segundo turno das eleições pela Suprema Corte da Ucrânia e, após uma segunda votação, Yanukovych obteve 44,2% contra 51,9% de Yushchenko. Entre 2005 e 2010, o Partido das Regiões liderou a oposição à presidência de Yushchenko e seus primeiros-ministros.

Em 2009, Yanukovych anunciou que concorreria à presidência novamente pelo Partido das Regiões. Ele obteve 35,8% dos votos contra 24,7% de Yulia Tymoshenko no primeiro turno. Yanukovych foi eleito no segundo turno com 48,95% dos votos contra 45,47% de Tymoshenko. Nas eleições parlamentares de 2012, o Partido das Regiões obteve 185 dos 445 assentos do Parlamento ucraniano.[3] Em 12 de dezembro de 2012, formou uma coalizão parlamentar de 210 deputados.[4] Em fevereiro de 2014, durante os protestos da Euromaidan, o Parlamento votou pelo impeachment de Yanukovych. Dos 38 deputados do Partido das Regiões presentes na sessão, 36 votaram a favor da saída do presidente e 2 se abstiveram. No dia seguinte, o partido publicou um comunicado denunciando Yanukovych.[2] [5] Atualmente o partido junto com o Partido Comunista foram declarados ilegais pelo primeiro-ministro Arseniy Yatsenyuk (nomeado pelo presidente interino Oleksandr Turchynov), sendo que alguns dissidentes criaram uma facção parlamentar chamada "Desenvolvimento Econômico" para apoiar o governo Yatsenyuk.

Referências

  1. a b Interfax Ukraine. "Poll: Political forces of Tigipko, Yatseniuk, Communist Party in Top 5 of April rating of parties". Kyiv Post. 12 de maio de 2010. Página acessada em 9 de março de 2014.
  2. a b EFE. "Partido de Yanukovich responsabiliza presidente deposto por crise no país". G1. 23 de fevereiro de 2014. Página acessada em 9 de março de 2014.
  3. "Party of Regions gets 185 seats in Ukrainian parliament, Batkivschyna 101 - CEC". Interfax Ukraine. 12 de novembro de 2012. Página acessada em 9 de março de 2014.
  4. "It was announced about creation of 5 factions in VRU – Party of Regions, Batkivshchyna, UDAR, Svoboda and CPU". Ukrainian Independent Information Agency. 12 de dezembro de 2012. Página acessada em 9 de março de 2014.
  5. "Partido das Regiões acusa Yanukovich de trair Ucrânia". Voz da Rússia. 23 de fevereiro de 2014. Página acessada em 9 de março de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]