Partido fascista russo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
PFR (Partido Fascista Russo) Camisas pretas na estação de Harbin, em 1934, Aguardando a chegada de seu líder Konstantin Rodzaevsky

O Partido Fascista russo(PFR) (em russo: Российская фашистская партия), às vezes chamado de Partido de Toda a Rússia fascista, foi um pequeno movimento emigrante russo que tinha sua base em Manchukuo entre os anos de 1930 e 1940, aproximadamente. O fascismo existiu entre os russos da Manchouli desde a Revolução de Outubro e foi promovido pela pequena Organização russa fascista, entre outras. Uma convenção secreta de vários grupos foi realizada, levando à fundação do PFR sob a presidência do general Vladimir Dmitrievich Kozmin. Konstantin Rodzaevsky tornou-se secretário-geral do comitê central do partido em 26 de maio de 1931, tornando-se o líder de fato do partido. Adotando o slogan "Deus, Pátria, e Trabalho" e publicando o jornal Natsiya, o partido usou o estilo italiano de fascismo para tirar proveito da posição instável dos líderes bolcheviques em face da oposição externa e interna.[1]

Através da cooperação com o Japão, o PFR se tornou o mais influente grupo emigrante em Manchukuo, criando uma escola partidária em Harbin, em 1932. [2] Rodzaevsky também ajudou o Exército Imperial japonês na formação do Destacamento Asano, as forças especiais de etnia puramente russa no Exército Kwantung, organizada para a realização de sabotagem contra as forças soviéticas no caso de qualquer invasão japonesa da Sibéria e áreas Extremo Oriente russo.

Bandeira do PFR.

O partido também desenvolveu laços estreitos com grupos semelhantes nos Estados Unidos, incluindo Vonsyatsky Anastasy durante o seu exílio. [3] Em 24 de março de 1934 uma fusão foi aprovada em Tóquio, entre o SDP e apoiadores de Vonsyatsky (que també usava o rótulo de Organização fascista Russa), embora, mais tarde, tenham entrado em conflito sobre as tentativas de Rodzaevsky para acomodar russos mais conservadores, bem como por seu antissemitismo, que Vonsyatsky rejeitava. [4] Eventualmente, o PFR rompeu com os norte-americanos, e em 1935 Vonsyatsky foi expulso, rompendo para formar um movimento ainda menor nos Estados Unidos [5] chamado "Partido Nacional Revolucionário Russo", que era de orientação anticomunista e afirmou que sua intenção era apenas "formar na Rússia um governo verdadeiramente democrático".

suástica iluminada no quartel general do PFR na Manchouli

No entanto, o PFR sob Rodzaevsky tinha crescido em importância e angariou 20.000 ativistas em maio de 1935. Subsidiárias da SDP foram criados - Movimento das Mulheres Fascistas Russas(RGFD), União da Juventude Fascista, União de Fascistas Jovens - Vanguarda (meninos), União de Fascistas Jovens - Vanguarda (meninas), União de Fascistas Pequeninos. O livro de Rodzaevsky, "O Estado Nacional Russo", delineou o programa do partido para estabelecer o fascismo na Rússia até 1 de Maio de 1938, incluindo o desejo de livrar-se dos judeus, o que indica uma forte quebra da "ala Vonsyatsky". O partido também teve um forte compromisso com a Igreja Ortodoxa Russa, prometendo uma relação especial entre a Igreja e o Estado em sua Rússia fascista projetada. O grupo também prometeu respeitar as tradições de nacionalidades da Rússia e instigar o corporativismo.[6]

A partir de 1940 até dezembro de 1941, houve uma retomada da cooperação entre Konstantin Rodzaevsky e Vonsyatsky Anastasy, interrompida pelo início da Guerra nipo-americana.

Quando a guerra foi declarada, as atividades do PFR fora da Manchúria lentamente chegaram ao fim, enquanto o grupo estava restringido pelos japoneses após o Pacto nipônico-soviético de 1941. O grupo chegou ao fim em 1945, quando o Exército Vermelho invadiu Manchukuo na invasão soviética da Manchúria, com Rodzaevsky eventualmente rendendo-se antes de ser executado no ano seguinte. [7]

Referências

  1. E. Oberländer, The All-Russian Fascist Party, p. 162
  2. E. Oberländer, The All-Russian Fascist Party, p. 162
  3. E. Oberländer, The All-Russian Fascist Party, pp. 162-164
  4. Glad, John (1993). Conversations in Exile: Russian Writers Abroad. Duke University Press, p.7. ISBN 0822312980
  5. E. Oberländer, The All-Russian Fascist Party, pp. 165-168
  6. E. Oberländer, The All-Russian Fascist Party, pp. 168-171
  7. E. Oberländer, The All-Russian Fascist Party, pp. 172-173

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Stephan, John J.. The Russian Fascists: Tragedy and Farce in Exile, 1925-1945. [S.l.]: Harper Row, 1978. ASIN: B000H5X5NM.
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Russian Fascist Party».

Ligações externas[editar | editar código-fonte]