Passe Livre (documentário)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Passe livre (documentário))
Ir para: navegação, pesquisa
Passe livre
 Brasil
1974 • cor • 76 min 
Direção Oswaldo Caldeira
Roteiro Almir Muniz
Oswaldo Caldeira
Elenco Afonsinho
João Saldanha
Amarildo
João Havelange
Zagalo
Género documentário
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Passe livre é um filme documentário de longa-metragem, realizado em 1974 e dirigido por Oswaldo Caldeira, baseado na vida do jogador Afonsinho, que foi proibido de jogar futebol por deixar crescer a barba e os cabelos e ter se recusado a cortá-los. Lutando por seus direitos, o jogador conseguiu tornar-se proprietário de seu passe, ou seja, conseguiu "passe livre". A partir deste incidente, o filme examina as relações de trabalho no futebol brasileiro.

O argumento, roteiro e texto do filme são de Oswaldo Caldeira e Almir Muniz, prrodução de Oswaldo Caldeira, José Carlos Avellar, Aluisio Leite, Almir Muniz e José Luis Vieira, com montagem de Gustavo Dahl,fotografia de Renato Laclette e distribuição da Federação Brasileira de Cine Clubes e ABD-Associação Brasileira de Documentaristas.

Depoimentos[editar | editar código-fonte]

Tem a participação de vários jogadores, técnicos, artistas, políticos e comentaristas de renome, como João Saldanha, Jairzinho, Amarildo, João Havelange, Zagalo, Rafael de Almeida Magalhães e outros. Gilberto Gil canta no filme "Meio-de-Campo", letra e música de sua autoria, dedicada a Afonsinho.

Distribuição e exibição[editar | editar código-fonte]

Passe livre foi rodado em 16 milímetros e foi o primeiro filme nesta bitola a obter certificado de censura para circuito comercial de longa metragem. Lançado na Associação Brasileira de Imprensa-ABI no Rio de Janeiro, na Cinemateca do MAM - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e MIS - Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, por iniciativa da Federação de Cine Clubes do Brasil, inaugurou uma primeira e pioneira tentativa de criação de um circuito alternativo de cinema que desembocou na DINA de São Paulo. Logo em seguida percorreu fábricas, cine-clubes e igrejas por todo o país, em pleno governo do general Médici, promovendo debates sempre com a presença de figuras de destaque como o próprio João Saldanha, Sandro Moreira, Jean Claude Bernadet e outros.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Participação em festivais[editar | editar código-fonte]

  • Festival de Banalmadena (Espanha) - 1975
  • CINEfoot Festival Internacional de Cinema de Futebol (Rio de Janeiro) - 2011

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Futebol por todo o mundo - Diálogos com o cinema - organizadores: Victor Andrade de Melo e Marcos Alvito - RJ FGV- Editora - 2006
  • O esporte vai ao cinema - organizadores: Victor Andrade de Melo e Fabio de Faria Peres - RJ Ed.SENAC Nacional - 2005
  • Imagem e som, imagem e ação, imaginação - José Carlos Avellar - RJ - Paz e Terra - 1982
  • Fome de Bola - Cinema e Futebol no Brasil - Luiz Zanin Oricchio- São Paulo - Imprensa Oficial - 2006

Ligações externas[editar | editar código-fonte]