passwd (arquivo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde junho de 2010).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.


Em sistemas operacionais do tipo Unix, o arquivo /etc/passwd contém as informações sobre cada um dos usuários que pode entrar no sistema. Hoje em dia, em muitos sistemas operacionais este arquivo é apenas um dos muitos back-ends para um serviço de nomes e senhas mais geral.

O arquivo tem este nome pois originalmente continha os dados utilizados para verificar as senhas. Apesar disto, em sistemas Unix modernos, as informações sensíveis das senhas são armazenadas em um arquivo diferente, usando senhas do tipo shadow.

O arquivo /etc/passwd tipicamente tem permissões globais de leitura, apesar de poder ser editado apenas pelo super-usuário, ou usando alguns comandos para propósitos específicos.

Formato do arquivo[editar | editar código-fonte]

O arquivo /etc/passwd é um arquivo de texto com um registro por linha, cada uma descrevendo uma conta de usuário. Cada entrada consistem em sete campos, separados por dois pontos.

Um exemplo de registro pode ser:

jsmith:x:1001:1001:Joe Smith,Room 1007,(234)555-8910,(234)555-0044,email:/home/jsmith:/bin/bash

Os campos, da esquerda para a direita, são:

  1. O primeiro campo é o nome do usuário, isto é, a palavra que um usuário digita quando está logando no sistema operacional: o nome de login. Cada registro no arquivo deve ter um campo de nome de usuário único.
  2. O segundo campo guarda a informação utilizada para validar a senha de um usuário; apesar disto os sistemas modernos armazenam um "x" neste campo (ou algum outro indicador), sendo que a informação da senha fica armazenada em um arquivo separado. Colocar neste campo um asterisco "*" é a maneira típica de desabilitar uma conta para evitar que seja utilizada.
  3. O terceiro campo é o identificador de usuário, o número que o sistema operacional utiliza para propósitos internos. Ele não precisa ser único.
  4. O quarto campo é o campo de identificador do grupo. Este número identifica o grupo primário do usuário; todos os arquivos que forem criados por este usuário pertencerão inicialmente a este grupo.
  5. O quinto campo, chamado campo Gecos, é um comentário que descreve a pessoa ou a conta. Tipicamente, é um conjunto de valores separados por vírgulas, incluindo o nome completo do usuário e detalhes para contato.
  6. O sexto campo é o caminho para o diretório home do usuário.
  7. O sétimo campo é o programa de shell que será iniciado toda vez que o usuário logar no sistema.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.