Patamares (Bahá'í)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Alguns patamares acima do Santuário do Báb
Um dos patamares de cima.

Os patamares ou terraços descritos na Fé Bahá'í são jardins dispostos em terraços, localizados no Santuário do Báb, no Monte Carmelo, em Haifa, Israel. Existem nove patamares antes (abaixo) e nove depois (acima) do Santuário do Báb. Os Jardins Suspensos de Haifa foram descritos como sendo a Oitava Maravilha do Mundo e são um dos pontos turísticos mais visitados de Israel. O arquiteto é o iraniano Fariborz Sahba, que atualmente vive no Canadá.

Os patamares representam os primeiros dezoito discípulos do Báb, quem designou o título de "Letras da Vida" ou "Letras do Vivente".

Nove círculos concêntricos organiza a geometria dos dezoito patamares. Pois pela identificação de "círculos", pressupõe um centro, dessa forma, os patamares são concebidos como sendo gerados do Santuário do Báb. Os dezoito patamares, mais o patamar do Santuário do Báb, representa 19 patamares no total. O número 19 tem grande significação, na religião Babí e Bahá'í.

Link[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Fé Bahá'í é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.