Patilhão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ver diferença entre quilha e patilhão

O patilhão (português europeu) ou bolina (português brasileiro) é em náutica um plano vertical submerso no sentido longitudinal que impede uma embarcação de derivar ou abater lateralmente [1] - [2] . Em pequenos veleiros de fundo quase plano usa-se uma prancha de madeira ou fibra de vidro removível ou dobrável, que quando não necessária ou como com vento de popa se pode levanta ou retirar. Nas grandes embarcações o próprio formato do casco e da quilha podem exercer a função da bolina/patilhão.

O patilhão não deve ser confundido com a quilha, como o mostra a imagem, mesmo se se fala por vezes em quilha lastrada pois a forma do patilhão confunde-se com o quilha, constituindo uma só peça.

N.B.: O termo bolina é empregue em português como uma mareação.

Função[editar | editar código-fonte]

O patilhão exerce três funções principais num veleiro [1] :

  • permite transformar em movimento para a frente a pressão lateral produzidas pelo vento nas velas;
  • evita que o barco abata, que derive na água;
  • fornece a estabilidade para que o barco não capote.

Referências

  1. a b Marina Cascais - Setembro 2011
  2. Priberam - Setembro 2011

Ver também[editar | editar código-fonte]