Pauline Viardot-García

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pauline Viardot

Pauline Viardot-García (18 de Julho de 1821 - 18 de Maio de 1910) foi uma mezzo-soprano e compositora franco-espanhola, irmã 13 anos mais jovem da lendária mezzo Maria Malibran, a "Feiticeira das Nações".

Início de sua vida musical[editar | editar código-fonte]

Michelle Pauline Ferdinande García nasceu em Paris. Seus padrinhos foram Ferdinando Paer (1771-1839) compositor italiano, e a princesa Pauline Galitsin, que ofereceu-lhe seu nome do meio[1] . O seu nome aparece em várias formas, simplesmente "Pauline Viardot", que aparece mais comumente em associação com o seu nome de solteira García[2] . Este nome, por vezes, precede Viardot e às vezes se lhe segue. Ela alcançou a fama inicial como "Pauline García". Após o seu casamento, ela se refere a si mesma simplesmente como "a sra. Viardot"[3] .

Pauline começou a ter aulas de piano com seu pai, o tenor espanhol Manuel del Pópulo Vicente García, e criou muitas composições. Ela debutou ainda muito jovem - dezesseis anos de idade - na ópera Otello, de Rossini. Sua técnica de canto era assombrosa e surpreendente, de uma bela dramaticidade. Nesta ópera, ela interpretou o papel de Desdêmona. Na verdade, sua primeira aparição ao público foi em um concerto de piano. Tal fato de ter que substituir sua irmã a deixou muito desgostosa, já que preferia tocar piano e viajar ao lado da irmã do que cantar.

Ela queria tornar-se pianista profissional. Tinha feito aulas de piano com o jovem Franz Liszt[4] [5] e contraponto e harmonia com Anton Reicha, o professor de Liszt e Hector Berlioz, e amigo de Ludwig van Beethoven. Foi com grande pesar que ela abandonou sua forte vocação para o piano, o que fez só porque não se atreveu a desobedecer a vontade de sua mãe[5] . Ela, no entanto, manteve-se pianista excepcional durante toda a vida, e muitas vezes tocando em dueto com seu amigo Frédéric Chopin. Após a morte de Malibran, em 1836, aos 28 anos, Pauline tornou-se cantora profissional, com um alcance vocal de C2 a F5. No entanto, sua estréia como músico profissional foi como pianista, acompanhando seu cunhado, o violinista Charles de Bériot[3] [4] [5] .

Referências

  1. Eric Blom ed., Grove's Dictionary of Music and Musicians, 5th edition, 1954
  2. Grove's Dictionary, 5th edition (1954), in a footnote to their article on her father, says: The correct Spanish spelling of the name is García, but the family dropped the accent at some time, probably when its members began to become known abroad.
  3. a b Pauline Viardot-Garcia (1821-1910)
  4. a b Musical criticism.com
  5. a b c The Music Salon of Pauline Viardot, Rachel M. Harris
  • April FitzLyon, The Price of Genius (1964), a biography of García-Viardot
  • Barbara Kendall-Davies, The Life and Work of Pauline Viardot-Garcia[1]
  • Michael Steen, Enchantress of Nations

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Pauline Viardot-García