Paulo Skaf

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paulo Skaf
Paulo Skaf
Candidato ao Governo de São Paulo nas eleições de 2014
Presidente da Fiesp
Vida
Nascimento 7 de Agosto de 1955 (59 anos)
São Paulo - SP
Dados pessoais
Partido PSB (2009 - 2011)
PMDB (2011 - atualidade)
Profissão Empresário, Político

Paulo Antônio Skaf (São Paulo, 7 de agosto de 1955) é um empresário e político brasileiro, candidato oficial ao governo de São Paulo pelo PMDB.[1]

Skaf foi eleito presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo FIESP, do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), (Sesi-SP), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) e Instituto Roberto Simonsen (IRS)[1] , desde setembro de 2004, sendo reeleito, por mais quatro anos, em abril de 2011[2] [3] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido no bairro da Vila Mariana, Zona Sul da cidade São Paulo, Skaf é casado com Luzia Helena Pamplona de Menezes com quem tem 5 filhos e 3 netos.[4]

Sua trajetória política e profissional teve início no colégio quando exerceu função de líder em grêmios estudantis. Mais tarde atuou em entidades empresariais de peso como a Confederação Nacional da Indústria (CNI)[5] , o Sinditêxtil, a Abit e o Sebrae.

Carreira empresarial[editar | editar código-fonte]

No ano de 1970, Paulo Skaf,com 17 anos, tornou-se sócio da tecelagem do pai no bairro da Mooca, em São Paulo.[4]

Apesar dos contratempos, Paulo Skaf marcou posição como líder do setor têxtil. Assim, em agosto de 1998, obteve votos suficientes para presidir a Associação Brasileira da Indústria Têxtil, a Abit. Na ocasião, assumiu uma associação que representa 30 mil empresas, 1,5 milhão de trabalhadores, com um faturamento na casa dos 22 bilhões de dólares.[carece de fontes?]

Na última década, Skaf se notabilizou[carece de fontes?] pela defesa dos princípios da indústria e dos empresários, assim como por estar ao lado de projetos vinculados à educação. Com isso, a partir de 2004, quando foi eleito presidente da Fiesp, Paulo Skaf protagonizou embates ferrenhos contra a CPMF[6] (taxação que foi abolida em 2007)[7] .

Carreira política[editar | editar código-fonte]

A carreira política de Paulo Skaf remonta à década de 1970, quando, ainda jovem, decidiu ingressar no Centro Preparatório de Oficiais de Reserva de São Paulo (CPOR/SP)[8] . “Minha vocação sempre foi a de servir o Brasil”[9] , disse, certa vez, em entrevista. Assim, além dos negócios, Paulo Skaf se destacou pela sua liderança como dirigente de entidades do setor, como o Sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem do Estado de São Paulo (Sinditêxtil) e a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT).

Em 27 de setembro de 2004, assumiu a Presidência da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Também assumiu o Ciesp, o Sesi-SP, o Senai-SP e o Instituto Roberto Simonsen (IRS), além de ser o primeiro vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Também foi membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) da Presidência da República[10] .

Na Fiesp, sua gestão adotou medidas como a implantação da educação em tempo integral[11] e a articulação do ensino médio com o técnico[12] . Atualmente[quando?], o Sesi é a maior rede de ensino privado do País. Em 2009, foi contabilizado 1,2 milhão de matrículas no Senai-SP e 120 mil no ensino regular do Sesi-SP[13] . Afora isso, Skaf também atuou no sentido de desonerar impostos[14] , desburocratizar processos, aumentar investimentos na infraestrutura, ampliar mercados externos (criou a “Diplomacia Empresarial)[15] ”.

Em 30 de setembro de 2009, Skaf filiou-se ao PSB[16] , e nas eleições de 2010, candidatou-se pelo PSB para governador do Estado de São Paulo. Apesar da legenda socialista, Skaf apresentava propostas neoliberais como, por exemplo, cobrança de mensalidades nas universidades públicas[17] . Com 4,56% dos votos, classificou-se em 4º lugar, atrás de Geraldo Alckmin, Aloizio Mercadante e Celso Russomano.

Após convite de Michel Temer, Skaf saiu do PSB no início de 2011 e filiou-se ao PMDB paulista.[18] [19]

Em 2014 foi novamente candidato ao governo do estado de São Paulo, ficando em segundo lugar com 21,53% dos votos, sendo derrotado ainda primeiro turno pelo candidato a reeleição Geraldo Alckmin que obteve 57,31% dos votos

CPMF[editar | editar código-fonte]

Skaf fez campanhas contra o imposto Contribuição Provisória sobre a Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza Financeira CPMF.

Em outubro de 2007, Skaf, como presidente da FIESP, encaminhou uma carta aos empresários brasileiros onde listava os motivos pelos quais a CPMF deveria ser extinta. Ele também entregou mais de 1,3 milhão de assinaturas contra a CPMF á Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal do Brasil senado federal. Em dezembro de 2007, o senador federal determinou o fim do imposto da CPMF.[20] [21]

Denúncias Eleitorais em 2014[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2014,Paulo Skaf sofreu acusações de autopromoção, segundo a denúncia.[22]

Skaf estaria cometendo uma ilegalidade ao se dirigir diretamente aos contribuintes, em tom evidente de campanha. Ele não esconde que seria candidato ao governo em outubro e, portanto, ficaria claro o interesse pessoal e de promoção da imagem na tentativa de colher dividendos nas urnas, segundo ainda, a denúncia.[23]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em Agosto de 2013, Skaf, como presidente da FIESP recebeu o Colar do Mérito Judiciário do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP).[24]

Em Maio de 2014, Skaf recebeu a medalha 9 de Julho na Câmara de Araçatuba. A honraria foi concedida pelos investimentos da Fiesp em escolas do SESI na cidade.[25]

Skaf já recebeu medalhas, comendas e condecorações, tais como: Ordem do "Rio Branco", Ordem "Nacional ao Mérito", da República da Colômbia; Ordem "Al Mérito por Servicios Distinguidos", da República do Peru, "Ordem do Mérito Militar", do Exército Brasileiro, "Ordem do Mérito Naval", Marinha do Brasil, "Ordem do Mérito Aeronáutico", da Aeronáutica do Brasil, "Ordem do Mérito Anhanguera" do Governo do Estado de Goiás. Skaf também já recebeu mais de 50 títulos de Cidadania concedidos pelas Câmaras de Vereadores de Municípios das diversas regiões do Estado de São Paulo.[26]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b "PMDB oficializa Paulo Skaf como candidato ao governo de São Paulo" Último Segundo. Visitado em 18 de Agosto de 2014.
  2. "Paulo Skaf é reeleito por mais quatros anos na Fiesp" G1. Visitado em 18 de Agosto de 2014.
  3. http://www.sesisp.org.br/home/2006/news/news.asp?cdgn=1615
  4. a b "Os 60 mais poderosos Paulo Skaf" Título não preenchido, favor adicionar Ultimo Segundo IG. Visitado em 21 de março de 2014.
  5. "Estrutura da CNI" CNI. Visitado em 18 de Agosto de 2014.
  6. http://economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=200708041351_JBO_39352449
  7. http://economia.ig.com.br/fiesp+declara+guerra+a+volta+da+cpmf/n1237822201344.html
  8. http://www.cporsp.ensino.eb.br/
  9. http://www.revistaviverde.com.br/edicao/005edicao.pdf
  10. http://www.cdes.gov.br/galeria_conselho/2010/
  11. http://www.dgabc.com.br/News/5751805/escolas-do-sesi-terao-periodo-integral-a-partir-de-2011.aspx
  12. http://www.fiesp.com.br/sindicato/sindicarnes_08/noticias/2011/04/paulo-skaf-reeleito.ntc
  13. http://www.sesisp.org.br/educacaoquetransforma/numeros.asp
  14. http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,AA1261533-9356,00.html
  15. http://www.mundori.com.br/home/view.asp?paNoticia=189
  16. Paulo Skaf filia-se ao PSB G1 (30 de setembro de 2009). Visitado em 2 de novembro de 2014.
  17. http://www.jornaldocampus.usp.br/index.php/2010/09/entrevista-paulo-skaf-mensalidade-ensino-publico-gratuito/
  18. http://noticias.r7.com/brasil/noticias/michel-temer-diz-que-skaf-fara-parte-da-cupula-do-pmdb-20110513.html
  19. Eduardo Bresciani (11 de maio de 2011). Skaf se filia ao PMDB na presença de Chalita e Marta UOL. Visitado em 2 de novembro de 2014.
  20. Saiba tudo sobre o fim da CPMF (em Portugês) Revista do Poker (15 Dezembro 2007). Visitado em 12 Dezembro 2014.
  21. Skaf entrega 1,3 milhão de assinaturas contrárias à CPMF ao Senado (em Português) Folha Online (31 Outubro 2007). Visitado em 12 Dezembro 2014.
  22. http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/02/1406630-psdb-questiona-uso-da-fiesp-por-skaf-em-propaganda.shtml
  23. http://terramagazine.terra.com.br/bobfernandes/blog/2014/01/23/psdb-denuncia-paulo-skaf-na-justica-por-propaganda-eleitoral-antecipada-com-dinheiro-da-fiesp/
  24. Presidente da APMP prestigia de honraria a Paulo Skaf (em Português) Associação Paulista do Ministério Público (22 Agosto 2014). Visitado em 12 Dezembro 2014.
  25. Angelo Cardoso (15 Maio 2014). Paulo Skaf recebe homenagem e faz pré-campanha ao governo (em Português) Ata News. Visitado em 12 Dezembro 2014.
  26. Paulo Skaf será homenageado com Título de Cidadão Itapevense (em Português) Câmara Municipal de Itapeva-SP (14 Fevereiro 2012). Visitado em 12 Dezembro 2014.