Pecado mortal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Um pecado mortal de acordo com a crença da Igreja Católica e algumas denominações protestantes, é um pecado grave que, a menos que seja confessado e absolvido, condena a alma de uma pessoa ao Inferno após sua morte. As pessoas que cometem este tipo de pecado deixam de estar na graça de Deus (ou graça santificante), até ao momento em que elas confessem e pedissem o perdão, com arrependimento genuíno. A frase é usada em I João 5, 16: "Se alguém vê seu irmão ou irmã cometer um pecado que não seja mortal, reze, e Deus lhe dará a vida, isto para aqueles que não cometeram pecado mortal. Há pecado que é mortal, não digo que reze por este".

O pecado mortal é cometido quando, ao mesmo tempo, há matéria grave, plena consciência e deliberado consentimento. Este pecado destrói a caridade, priva-nos da graça santificante e conduz-nos à morte eterna do inferno, se dele não nos arrependermos. É perdoado ordinariamente mediante os sacramentos do Baptismo e da Penitência ou Reconciliação.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Teologia ou sobre um teólogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.