Pedagogo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Estatueta produzida na Grécia Antiga em terracota representando o pedagogo

Pedagogo é um educador profissional da Pedagogia, tal como o pedagogista, capaz de atuar em espaços escolares e em não-escolares, na implantação do ensino de sujeitos em diferentes fases de desenvolvimento humano, em diversos níveis e modalidades do processo educativo apresentado pelo pedagogista.

O termo pedagogo, como é patente, surgiu na Grécia Clássica, da palavra παιδαγωγός cujo significado etimológico é preceptor, mestre, guia, aquele que conduz. Segundo Ghiraldelli Júnior, o Paidagogo era o condutor da criança. Era ele, um paternal aio[1] do jovem, quem a guiava até o local de ensino e, metaforicamente, em direção ao saber[2] .

Pedagogia no Brasil[editar | editar código-fonte]

Pedagogo brasileiro (atual)[editar | editar código-fonte]

O pedagogo observa e actua junto ao aluno

Os pedagogos no Brasil podem ser generalistas ou especializados em alguma área, assim acumulam ou se confundem ou não com a função de pedagogista.

Ramos Pedagógicos[editar | editar código-fonte]

O pedagogo social ou socioeducador, que atua junto a organizações sociocomunitárias ou socioassistenciais, é reconhecido como Trabalhador da Assistência Social conforme a resolução 17/2011 pelo Cnas - na área de gestão e operacional. O pedagogo social ou socioeducador cuida da socialização do sujeito, em situações normalizadas ou especiais. Implica o conhecimento e a ação sobre os seres humanos, em atividades como crianças abandonadas, orientação profissional e atenção aos direitos da terceira idade. Em uma ação interdisciplinar, o socioeducador também participa constantemente na formulação de planos, construção, avaliação e monitoramento de projetos individuais e coletivos.

O pedagogo hospitalar atende às necessidades educacionais de criança hospitalizada. Requer trabalho dos processos afetivos de construção cognitiva. Envolve atividades como promover a qualidade de vida de crianças hospitalizadas, propiciar uma rotina próxima ao período antes da internação e acesso à educação.[3]

O pedagogo multimeios, área em franco crescimento e que requer o trabalho formativo-educativa de pessoas para o ensino e aprendizagem da informática, das tecnologias, das mídias em geral.

O pedagogo cultural ou arteeducador que dá oportunidade ao acesso a educação em arte propiciando o desenvolvimento do pensamento artístico e da percepção estética, que caracterizam um modo próprio de ordenar e dar sentido à experiência humana, levando o educando a protagonizar o desenvolvimento de sua sensibilidade, percepção e imaginação, tanto ao realizar formas artísticas quanto na ação de apreciar e conhecer as formas produzidas por ele e pelos colegas, pela natureza e nas diferentes culturas.

Há ainda espaços não-escolares para a atuação profissional do pedagogo na área de educação para o transito, para a saúde, ambiental ou para o meio-ambiente, educação fiscal, educação cívica e política, desportiva, para e pelo trabalho, etc.

Habilitações[editar | editar código-fonte]

Converteu-se no professor generalista das Séries Iniciais do Ensino Fundamental e nos educadores não docentes que atuam na administração escolar, mas com formação em pedagogia. O pedagogo atua na promoção da aprendizagem das pessoas nas diferentes fases do desenvolvimento humano, em diversos níveis e modalidades do processo educativo.[4] [5]

A sua função é planejar, executar, coordenar, acompanhar e avaliar tarefas próprias do setor da Educação como a docência do ensino infantil e fundamental, coordenação pedagógica, orientação educacional e gestão e, ainda, acompanhar e avaliar projetos e experiências educativas em ambientes como empresariais, ongs, sindicatos, movimentos sociais, hospitais e outros.

Curso Profissional[editar | editar código-fonte]

O curso de Pedagogo nasce como bacharelado, na Faculdade Nacional de Filosofia na Universidade do Brasil, numa “Seção de Pedagogia”, servindo de modelo para os cursos ofertados por outras IES. O bacharelado em Pedagogia tinha a duração de três anos, com o objetivo de formar “técnicos em educação”. Entre as reformas do regime militar, a reordenação do ensino superior, decorrente da Lei 5.540/68, teve como consequência a modificação do currículo do curso de Pedagogia, fracionando-o em habilitações técnicas, para formação de especialistas, e orientando-o tendencialmente não apenas para a formação do professor do curso normal, mas também do professor de ensino infantil e fundamental em nível superior, mediante o estudo da Metodologia e Prática de Ensino de 1° Grau.

Hoje a duração no Ensino Superior em Licenciatura Plena em Pedagogia é de 4 anos.

Aí a sua habilitação para o trabalho profissional se dá através de curso superior de Licenciatura em Pedagogia, por parte do MEC - Ministério da Educação e Cultura, e é um curso que cuida dos assuntos relacionados à Educação. E confere ao pedagogo, de uma só vez, as habilitações em educação infantil, ensino fundamental, educação de jovens e adultos, coordenação educacional, gestão escolar, orientação pedagógica, pedagogia social e supervisão educacional, sendo que o pedagogo também pode, em falta de professores, lecionar as disciplinas que fazem parte do Ensino Fundamental e Médio, além se dedicar à área técnica e científica da Educação, como por exemplo, prestar assessoria educacional. Devido a sua abrangência, a Pedagogia engloba diversas disciplinas, que podem ser reunidas em três grupos básicos: disciplinas filosóficas, disciplinas científicas e disciplinas técnico-pedagógicas. [6]

Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais brasileiras para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura.[7] os Pedagogos tem uma formação geral que se divide em três núcleos :

  • 1) Estudos Básicos,
  • 2) Aprofundamento e Diversificação de estudos
  • 3) Estudos Integradores. Estes, gradativamente, possibilitam o foco do profissional para uma área específica, permitindo a atuação em diferentes contextos educativos sem, no entanto, especializa-lo. É importante deixamos evidente que a figura da personalidade do Pedagogo em nossa sociedade é de suma importância. Visto que, ele é o profissional que está habilitado a lidar com a aprendizagem do ser humano e capacitar o mesmo para as diversas mudanças pelas quais acompanhamos em nosso planeta, de um âmbito geral.

Disciplinas técnico-pedagógicas[editar | editar código-fonte]

Disciplinas:

Disciplinas sobre modalidades de ensino e diversidade[editar | editar código-fonte]

Disciplinas:

Ciências que dão suporte teórico[editar | editar código-fonte]

Especializações Reconhecidas[editar | editar código-fonte]

  • Administração Escolar
  • Educação Infantil
  • Educação Especial
  • Pedagogia Hospitalar
  • Educação das Séries Iniciais do Ensino Fundamental
  • Ensino das Matérias Pedagógicas do Curso de Magistério Nível Médio
  • Orientação Educacional
  • Supervisão Escolar
  • Educação de Jovens e Adultos
  • Educação à Distância
  • Pedagogia Empresarial/ Institucional
  • Psicopedagogia Clínica e Institucional
  • Educação Comunitária em Saúde
  • Educação no Campo

Escolas Públicas e Privadas[editar | editar código-fonte]

No ambiente escolar sua presença é obrigatória, seja no setor público ou privado, podendo atuar como professor de séries iniciais e educação infantil, supervisor de ensino, diretor de escola, coordenador pedagógico, orientador educacional e, conforme suas especializações, psicopedagogo escolar . Seu papel é fundamentalmente estimular a formação critico–social dos sujeitos, fortalecendo a mediação entre diferentes atores do processo pedagógico a partir da integração interdisciplinar, integração família, comunidade e escola e promover ações que reforcem o respeito à diversidade e à inclusão social.

Creches[editar | editar código-fonte]

Atuam no apoio pedagógico e no cuidado às crianças com idade até 3 anos, nas funções de direção, coordenação, assistência, docência e monitoria.Tem como preocupação central o estímulo à aprendizagem e socialização da criança.

Empresas e órgãos públicos[editar | editar código-fonte]

Tem por objetivo estimular a formação contínua e atualizada dos profissionais da empresa, instituir programas de qualificação e requalificação profissional, estruturar setores de treinamento, produzir e difundir o conhecimento científico e tecnológico, desenvolver metodologias adequadas à utilização das tecnologias da informação e da comunicação nas práticas educativas e contribuir, de diversas formas, nos setores de Responsabilidade Social e Gestão de Pessoas. Pode, ainda, participar do planejamento, gerenciamento e supervisão de programas e políticas de educação em órgãos públicos.

Hospitais[editar | editar código-fonte]

Auxilia o processo educacional das crianças e adolescentes internados, estimulando a aprendizagem e promovendo momentos de diversão, entretenimento e outras formas de apoio emocional. Faz a mediação entre o hospital e a escola auxiliando os dois ambientes nas necessárias adaptações para que o sujeito possa dar continuidade ao seu desenvolvimento educativo, na situação específica demandada pela sua condição.

Terceiro Setor[editar | editar código-fonte]

A atuação do pedagogo dentro do terceiro setor se faz em ONGs, OSCIPs, Sindicatos e outras associações, na coordenação de programas e projetos de natureza educativa, nas áreas de treinamento e desenvolvimento, saúde, meio-ambiente, trânsito, promoção social, lazer, recreação, etc. Com isso venha a contribuir para o desenvolvimento da Comunidade.

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

O pedagogo atua em parceira com outros profissionais, na elaboração de roteiros e na produção criando, justificando e se responsabilizando pelo teor pedagógico, adequação de linguagem e conteúdos em produções como programas educacionais e outras. Também pode auxiliar no apoio e relacionamento com as crianças que atuam nos meios de comunicação.

Indústria de brinquedos[editar | editar código-fonte]

Atua na pesquisa e classificação da faixa etária de Brinquedos Educativos e na produção dos mesmos.

Referências

  1. Na Grécia antiga, o velho pedagogo (παιδαγωγός) com sua lanterna, conduzia a criança (παιδόσ) até a palestra (παλαίστρα) e exigia que ela realizasse as lições recomendadas. Por vezes esse senhor surge por parte dos historiadores como um servo que conduzia os meninos até o paedagogium, no entanto, o termo pedagogia, designante de um fazer escravo na Hélade, somente generalizou-se na acepção de elaboração consciente do processo educativo a partir do século XVIII, na Europa Ocidental
  2. Essa criança παιδόσ tinha a idade entre sete e quatorze anos e era sempre do sexo masculino. Faixa etária que corresponde hoje à das crianças das séries iniciais do Ensino Fundamental de Nove Anos no Brasil.
  3. Pedagogia. Série Pedagogia, etapa VII, Vol. 3. Uberaba:Universidade de Uberaba, 2009.
  4. M de Mulher -O que faz um Pedagogo?
  5. Guia do Estudante - Pedagogia - Bacharelado
  6. Dicionário Aurélio
  7. BRASIL, CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO - Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006.

Bibliografia consultada[editar | editar código-fonte]

  • ALVES, Rubem Conversas com quem gosta de ensinar, São Paulo Papirus, 2000.
  • BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. 1ª. ed. São Paulo: Brasiliense, 2005.
  • CHIAVENATO, Idalberto. Administração de Recursos Humanos. 5ª. ed. São Paulo: Atlas, 2003.
  • CHIAVENATO, Idalberto. Recursos humanos na empresa. São Paulo: Atlas, 5 v., 1989
  • DAHER, Valquíria. Guia Magazine de Profissões. Rio de Janeiro: Ediouro: O Globo, 2007
  • DIAS, José Augusto, Educação básica: políticas, legislação e gestão: leituras, São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2004. (Vários Autores)
  • EBOLI, Marisa. Educação Corporativa no Brasil, Mitos e Verdade. São Paulo: Editora Gente, 2004
  • FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Miniaurélio: o dicionário da língua portuguesa. Curitiba: Positivo, 2006.
  • GADOTTI, Moacir. Historia das idéias pedagógicas. São Paulo: Ática, 1994.
  • GHIRALDELLI JUNIOR, Paulo O que é Pedagogia São Paulo, ed Brasiliense, Primeiros Passos 2007.
  • LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e Pedagogos, para quê?. 7ª ed. São Paulo: Cortez, 2004.
  • MIALARET, Gaston. Pédagogie générale. Paris: Presses Universitaires de France, 1991.
  • MATOS, Elizete Lucia Moreira; MUGIATTI, Margarida Maria T. Freitas. Pedagogia Hospitalar, a humanização integrando educação e saúde, São Paulo: Ed. Vozes, 2006.
  • PIAGET, Jean. Seis estudos de psicologia. Rio de Janeiro: Forense, 1978
  • RABAGLIO, Maria Odete. Seleção por competência. São Paulo: Educator, 2001.
  • RIBEIRO, Amélia Escotto do Amaral. Pedagogia Empresarial: Atuação do Pedagogo na Empresa. Rio de Janeiro: Wark, 2003.
  • SAVIANI, Dermeval. A pedagogia no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:

Legislação educacional[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Portugal[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre educação ou sobre um educador é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Nuvola apps kdmconfig.pngCampos de estudo da Educação
Administração escolar | Arte-educação | Biologia educacional | Distúrbios da aprendizagem | Educação de adultos | Educação inclusiva | Educação popular | Filosofia da educação | Medidas educacionais | Metodologias de ensino | Necessidades educativas especiais | Orientação educacional | Pedagogia | Politicas educacionais | Psicologia da aprendizagem | Psicopedagogia | Sociologia da educação | Supervisão do ensino | Tecnologias educacionais | Psicologia do desenvolvimento | Teorias da aprendizagem
Ensino por tema: Alfabetização | Educação sexual | Educação matemática | Ensino da língua materna
Níveis de ensino: Educação infantil | Ensino fundamental | Educação especial | Ensino médio | Ensino superior
Rankings internacionais: Índice de alfabetização | Programa Internacional de Avaliação de Alunos | Índice de educação