Pedra (Pernambuco)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pedra
Bandeira de Pedra
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 13 de maio
Fundação 1881
Gentílico pedrense
Prefeito(a) José Tenório Vaz (PSL)
(2013–2016)
Localização
Localização de Pedra
Localização de Pedra em Pernambuco
Pedra está localizado em: Brasil
Pedra
Localização de Pedra no Brasil
08° 30' 02" S 36° 56' 44" O08° 30' 02" S 36° 56' 44" O
Unidade federativa  Pernambuco
Mesorregião Agreste Pernambucano IBGE/2008[1]
Microrregião Vale do Ipanema IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes a norte com Pesqueira e Arcoverde, a sul com Águas Belas, a leste com Venturosa, Paranatama e caetés, e a oeste com Buíque.
Distância até a capital 232 km
Características geográficas
Área 803,024 km² [2]
População 21 609 hab. estatísticas IBGE/2014[3]
Densidade 26,91 hab./km²
Altitude 593 m
Clima Semiárido BSh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,567 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 143 067 mil IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 6 813 38 IBGE/2011[5]
Página oficial

Pedra é um município brasileiro do estado de Pernambuco. O município é formado pelo distrito sede, Horizonte Alegre, Poço do Boi, São Pedro do Cordeiro, Santo Antônio do Tará, Poço das Ovelhas e São Francisco.

História[editar | editar código-fonte]

A cidade de Pedra situa-se na base de uma enorme formação granítica de forma cônica, uma pedra com 3,822 metros de circunferência e 615 metros de altura, constituindo-se em uma beleza natural.

Conceição da Pedra foi o primeiro nome do atual município e o local da vila foi, primitivamente, uma fazenda da gado de propriedade do capitão-mor Manuel Leite da Silva (falecido em 1801), oriundo das bandas de Penedo, descendente de portugueses. Seu pai chamava-se Bento Leite Cavalcanti. O capitão Manuel Leite mandou erguer na fazenda uma capelinha de taipa, sob a invocação da Virgem da Conceição, dando como patrimônio uma légua de terra em quadro. Em julho de 1875 a capela foi reedificada pelo capuchinho húngaro frei Estêvão da Hungria, falecido na colônia Jiquiçara, no estado da Bahia, em 19 de maio de 1878.

A freguesia de Pedra foi criada pela lei provincial número 561, de 6 de maio de 1863, sendo provida canonicamente por ato diocesano de 14 de julho do mesmo ano, pelo seu primeiro vigário, padre Nuno Teodoro da Costa.

Foi elevada a categoria de vila pela lei provincial de número 1542 de 13 de maio de 1881, instalando-se a Câmara Municipal em 17 de agosto de 1885. Em 19 de maio de 1893 constituiu-se como província autônoma. Foi desmembrada do município de Buíque quando teve sua autonomia e passou à categoria de cidade.

De conformidade com os quadros de divisão territorial datados de 31 de dezembro de 1936 e 31 de dezembro de 1937, bem como o anexo ao decreto lei estadual número 92, de 31 de março de 1938, e a divisão territorial em vigor no quinqüênio 1939/1943, fixada pelo decreto lei estadual de número 235, de 9 de dezembro de 1938, o município da Pedra figura como termo judiciario da Comarca de Arcoverde (ex-Rio Branco). Por força do decreto lei estadual número 952, de 31 de dezembro de 1943, que fixou a divisão territorial do Estado, para vigorar no qüinqüênio 1944/1948, foi criada a comarca da Pedra que compunha-se dos distritos da Pedra - sede, Japencanga (ex-Cordeiro), Brotão, Tará (ex-Santo Antônio) e Venturosa (ex-Boa Sorte).


Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 08º29'49" sul e a uma longitude 36º56'27" oeste, estando a uma altitude de 593 metros. Sua população estimada em 2004 era de 20.567 habitantes.

Possui uma área de 803 km².

Relevo[editar | editar código-fonte]

O município está localizado no Planalto da Borborema.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação nativa é composta por florestas sbcaducifólica e caducifólica.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município situa-se nos domínios da Bacia Hidrográfica do Rio Ipanema. Seus principais tributários são os Rios Ipanema e Cordeiro, e os riachos Mororó, Lagoa, Periperi, do Mel, Salgado, Riachão, da Veneza, da Luísa, Seco, do Saco, da Volta Grande, Ipueiras, São José, do Angico, do Tamanduà e do Defunto.

O município conta com a água dos açudes Arcoverde (16.800.000 m³), Mororó (2.929.682 m³), além das lagoas: do Bicheiro, do Jacu, Grande, do Algodão e do Anzol.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. Estimativa Populacional 2014. Estimativa Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (agosto de 2014). Página visitada em 29 de agosto de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 01 de outubro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 17 de dezembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.