Pedro Alonso Lopez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pedro López
Nome Pedro Alonso López
Nascimento 08 de outubro de 1948 (65 anos)
Santa Isabel, Tolima, Colombia
Nacionalidade Colômbia Colombiano
Pseudônimo(s) Monstro dos Andes
Crime(s) Assassinatos
Estupros
Roubos
Pena 16 anos no (Equador); libertado depois de 14 anos, cometido no hospital (Colômbia); libertado após 3 anos
Situação Livre, López foi libertado da prisão em 1998.

Pedro Alonso López (Santa Isabel, Tolima, 8 de outubro de 1948) é um assassino em série (serial killer) confesso da Colômbia. É acusado de ter matado e estuprado mais de 300 pessoas em três países.[1]

Lopez ficou conhecido como o "Monstro dos Andes" em 1980, quando ele levou a polícia aos túmulos de 53 das suas vítimas, no Equador. Eram todas as meninas entre nove e doze anos de idade. Depois, em 1983, ele foi declarado culpado de assassinar 110 jovens no Equador e confessou ter efectuado mais de 240 assassinatos de raparigas dadas por desaparecidas nos vizinhos Peru e Colômbia.

Os crimes começaram a ganhar atenção internacional a partir de uma entrevista conduzida por Ron Laytner, um fotojornalista de longa carreira que conheceu Lopez em sua cela na prisão de Ambato, em 1980.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era filho de mãe prostituta, que o expulsou de casa aos oito anos de idade por ele ter acariciado sua irmã mais nova. Foi recolhido por um pedófilo e sodomizado à força. Aos 18 anos, foi espancado na prisão por uma gangue e se vingou matando quatro de seus algozes.

Ao ser solto, começou matando meninas. Em 1978, já havia assassinado mais de 100 meninas no Peru. Mudou-se para a Colômbia e Equador, onde matava em média de três vezes por semana. Ele gostava mais de matar meninas equatorianas, pois segundo ele, eram mais gentis e confiáveis, mais inocentes.[2] A polícia atribuiu o grande número de desaparecimentos de meninas às atividades de escravização e prostituição na área.

Em 1980, uma enchente repentina revelou a primeira de suas vítimas. Quando foi preso, contou aos investigadores as assustadoras histórias de sua trilha de morte. No início, as autoridades estavam cépticas sobre o relatado, mas todas as dúvidas desapareceram quando ele mostrou o local onde estavam enterradas mais de 50 corpos. Acredita-se que 300 assassinatos ainda seja uma baixa estimativa para este serial killer.

Após ter cumprido os 20 anos de pena máxima no Equador, foi libertado em 1998 e nunca mais foi visto.[3]

Referências

  1. David Lohr. All About Pedro Lopez (em inglês) Crimelibrary.com.
  2. El Tiempo - MONSTRUO DE LOS ANDES SIEMBRA PÁNICO EN NORTE DE ECUADOR Eltiempo.com.
  3. Edit International Edit International. Página visitada em 2011-01-31.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre criminosos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.