Pedro Francisco Garcia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tupãzinho
Informações pessoais
Nome completo Pedro Francisco Garcia
Data de nasc. 7 de julho de 1968 (46 anos)
Local de nasc. Tupã,  Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileira
Altura 1,69 m
Destro
Apelido Tupãzinho, Talismã da Fiel
Informações profissionais
Clube atual Tupã Futebol Clube
Posição Treinador
Clubes de juventude
1988 Brasil Tupã Futebol Clube
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1989

1990–1996

1996

1997–1998

1999

2000

2001

2004

Brasil Esporte Clube São Bento

BrasilCorinthians

BrasilFluminense

Brasil América Mineiro

Brasil XV de Piracicaba

Brasil Matonense

Brasil Caldense

Brasil Paranavaí

{{{jogos(golos)}}}



Pedro Francisco Garcia, mais conhecido como Tupãzinho,ou ainda Talismã da Fiel Torcida (Tupã, 7 de julho de 1968), é um ex-futebolista brasileiro que jogou na posição de meia-atacante.

Ficou conhecido nacionalmente ao marcar o gol do título do primeiro Campeonato Brasileiro conquistado pelo Corinthians, em 16 de dezembro de 1990 contra o São Paulo Futebol Clube em pleno estádio do Morumbi. Antes havia jogado no Tupã Futebol Clube, clube da cidade onde passou a infância e adolescência e que deu a ele o apelido que o tornou famoso, e no São Bento de Sorocaba, de onde foi contratado, junto com o zagueiro Guinei, para defender o Corinthians.

O atleta também é bastante lembrado por ser um reserva-artilheiro. Quase sempre iniciava seus jogos pelo time do Parque São Jorge no banco de suplentes e, ao entrar, na maioria das vezes deixava sua marca. Eram gols anotados no final das partidas, o que lhe rendeu fama e fez dele um ídolo no clube, apelidado de "Talismã da Fiel". Ganhou a Copa Bandeirantes em 1994 e o Paulistão e a Copa do Brasil em 1995.

Em 1996, depois de seis anos em São Paulo, saiu do Corinthians e foi para o América-MG. Rapidamente tornou-se ídolo da fanática torcida. Sagrou-se, em 1997, campeão brasileiro da Série B pelo time, sendo artilheiro da competição. Depois passou pelo Fluminense, já não mais com tanto sucesso, dentre outros clubes.

Atualmente, ele é vereador pela cidade de Tupã e treinador do Tupã Futebol Clube, onde em 2013 ascendeu com a equipe à série A3 do Paulistão.

A Celebre Conquista do Brasileiro de 90[editar | editar código-fonte]

Tupãzinho participou de 24 partidas do Campeonato Brasileiro de 1990, ficando de fora apenas uma partida, diante do Náutico, vitória do Corinthians por 1x0, participou ativamente de todo o Campeonato e viveu intensamente aquela que seria a maior conquista do Corinthians ao longo de sua história, o primeiro título Brasileiro do Timão. Além de suas inúmeras assistências, Tupã carimbou as redes três vezes naquele campeonato, a primeira vez em São José dos Campos, anotando o primeiro gol do Corinthians na vitória de 2x1 sobre o São Jose, o segundo, não menos importante fora feito pelo “pequeno” ídolo no maior estádio do mundo, o segundo gol da vitória de 2x1 do Timão sobre o Flamengo, e o terceiro, pela sua dedicação, seu empenho, sua grandeza de espírito, recebeu de presente dos céus, a graça de ser o autor do gol que daria o maior título da história do Corinthians até aquele momento. O Corinthians não tinha um time com grande qualidade técnica em 90, era um time operário, tinha como sua principal arma a bola parada, mas era um time unido, guerreiro e assim foi durante todo o campeonato, começou perdendo duas partidas, se recuperando num clássico diante do Palmeiras e numa campanha com altos e baixos conseguiu se classificar para as finais. Nas quartas de final o Timão enfrentou o Atlético Mineiro, saiu perdendo e virou a partida com dois gols de Neto, o da vitória ocorreu no segundo tempo e Tupãzinho participou da jogada, depois de cruzamento de Paulo Sérgio, Tupã esbarrou na bola na grande área, fazendo um mini corta luz para a conclusão de Neto. No jogo de volta o Timão segurou o empate no Mineirão e chegou à Semi Final diante do Bahia. Em um Pacaembu lotado e encharcado por um dilúvio que caiu sobre São Paulo, o Corinthians novamente venceu a partida de ida contra o Bahia, pelo mesmo placar das quarta de final, do mesmo jeito, de virada, 2x1, no segundo jogo, novo empate de 0x0 e o Timão chegava às finais do Campeonato Brasileiro, o título, tão esperado e cobiçado ao longo de duas décadas, estava agora a 180 minutos. O São Paulo ao contrário do Corinthians possuía um time extremamente técnico e com muitos craques em seu elenco como Raí, Bernardo, Zé Teodoro, Leonardo e Cafu, treinado pelo competente Telê Santana, isto conferia ao São Paulo o favoritismo ao título, além de jogar pelo empate já que fizera melhor campanha ao longo do campeonato, o favoritismo era tanto que se chegou a menosprezar o time do Corinthians, dizendo que era um time limitado, que vivia das cobranças de falta de Neto e os mais entusiasmados chegaram a dizer que o Corinthians era um “Timinho”. O primeiro jogo da decisão aconteceu numa quinta feira, dia 13 de Dezembro de 1990, e o Corinthians desmanchou a vantagem do São Paulo logo aos 4 minutos de jogo, numa cobrança de falta de Neto da intermediaria, por ironia do destino Neto não cobrou direto como imaginara Zetti ao dispensar a barreira, mas sim lançou a bola para dentro da área adversária e encontrou o joelho do polivalente Wilson Mano que desviou para as redes, e ficou nisso, Corinthians 1x0 São Paulo, invertendo então a vantagem para o Timão na Final, mas o São Paulo não estava preocupado com isso, afinal o Corinthians era limitado demais. O São Paulo começou pressionando, o Corinthians respondia em contra ataques perigosos, mas o primeiro tempo terminava sem gols. Aos oito minutos do segundo tempo Tupãzinho recebeu uma bola de Neto no meio de campo, avançou e tocou para Fabinho na ponta, que deu um corte seco no zagueiro e devolveu a bola para Tupã dentro da área, Tupãzinho dominou e passou a bola entre as pernas de seu marcador fazendo assim o gol do título.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Brasil Corinthians


Brasil América-MG

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Internacionais[editar | editar código-fonte]

Brasil Corinthians

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Brasil Corinthians

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Internacionais[editar | editar código-fonte]

Brasil Corinthians

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Brasil América-MG

Política[editar | editar código-fonte]

Nas eleições municipais de 2012, Tupãzinho elegeu-se vereador de Tupã pelo PSB.[1]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Tupãzinho participou também de um momento que entrou para a história do Corinthians, o gol de placa de Marcelinho Carioca marcado diante do Santos na Vila Belmiro em 11 de Fevereiro de 1996, foi de Tupã o passe para Marcelinho marcar um de seus mais belos gols, o que depois lhe rendeu uma placa, oferecida por Pelé.
  • Tupãzinho foi contratado no Corinthians junto com o zagueiro Guinei, seu companheiro de São Bento, porém o amigo não teve a mesma sorte do pequenino Tupã, caiu no conceito da torcida após a eliminação da Taça Libertadores de 1991 depois de falhar duas vezes em dois jogos contra o Boca Juniors.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um futebolista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.