Pedro Guilherme-Moreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pedro Guilherme-Moreira
20090524Pedro

2011
Nascimento 1969 (45 anos)
Porto
Nacionalidade  Portugal
Ocupação Advogado, Escritor

Pedro Guilherme-Moreira (Porto, 1969) é um advogado e escritor português.
Foi dos primeiros advogados a ganhar o Prémio João Lopes Cardoso e como escritor, estreou-se em 2011 com o romance A Manhã do Mundo.[1] [2] [3]

Pedro Guilherme-Moreira nasceu no Porto no Verão de 1969 e formou-se na Universidade de Coimbra.[3]

Em 1999, completados os 30 anos, o seu artigo As novas tecnologias ao serviço do advogado foi publicado na Revista da Ordem dos Advogados. Por este trabalho, Guilherme-Moreira viria a ser dos primeiros a receber os Prémio Dr. João Lopes Cardoso, instituído em homenagem ao advogado portuense, pelo Conselho Distrital do Porto da Ordem dos Advogados. Este prémio distingue os trabalhos apresentados pelos Advogados Estagiários no final do estágio, sendo publicados em livro em 2002, pela editora Almedina.[2] [4]

Em Maio de 2011, Guilherme-Moreira publica o seu primeiro livro: o romance A Manhã do Mundo, com chancela da Publicações Dom Quixote.[3] [5]

No início de 2013, com um poema denominado “Plátano”, Pedro Guilherme-Moreira foi o vencedor do "Concurso de Textos de Amor 2012" do Museu da Imprensa. Nesta que foi a 12ª edição do galardão, de entre 500 texto, o autor recebeu ainda uma das sete Menções Honrosas com “Rascunho de cena de sexo de um romancista incompetente ou prosa irregular ou poema limiar”.[6] [7] Entre os galardoados anteriores com este prémio encontramos nomes como o do repórter da revista Visão e vencedor da primeira edição do concurso Miguel Carvalho (2001) ou o arqueólogo e professor Vítor Oliveira Jorge (2008).[8] [9] A partir de 2013 este concurso passaria a denominar-se "Concurso de Textos de Amor Manuel A. Pina", em homenagem ao jornalista e escritor Manuel António Pina.[10]

Publicou, em Fevereiro de 2014, o seu segundo romance Livro Sem Ninguém, pela Publicações Dom Quixote.[11] Esta obra foi finalista do Prémio LeYa em 2012, ano em que viria a ser atribuído a Nuno Camarneiro.[12] [13] [14]

Predefinição:Http://www.tsf.pt/Programas/programa.aspx?content id=2316097&audio id=3778130

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

http://www.tsf.pt/Programas/programa.aspx?content_id=2316097&audio_id=3778130

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Nota: Não confundir com Lopes Cardoso.
  2. a b Página do livro "Prémio Dr. João Lopes Cardoso - trabalhos premiados - I" na editora Almedina. [1] Acesso 2011-08-20.
  3. a b c Biografia em portaldaliteratura.com. [2] Acesso 2011-08-20.
  4. Revista da Ordem dos Advogados, Ano 59 - Vol III - Dez 1999. [3] Acesso 2011-08-20.
  5. Ficha do livro A Manhã do Mundo em fnac.pt. [4] Acesso 2011-08-19.
  6. Notícia in "e-cultura.pt" do Centro Nacional de Cultura em 2013-01-21. [5] Acesso 2014-02-04.
  7. Notícia publicada pela Fundação José Saramago. [6] Acesso 2014-02-04.
  8. Notícia in "e-cultura.pt" do Centro Nacional de Cultura em 2009-02-17. [7] Acesso 2014-02-04.
  9. Notícia in "Primeira Mão" em 2011-02-11. [8] Acesso 2014-02-04.
  10. Notícia publicada pela Universidade da Beira Interior em 2013-01-24. [9] Acesso 2014-02-04.
  11. Ficha do livro Livro Sem Ninguém em fnac.pt. [10] Acesso 2014-02-04.
  12. Ficha do livro Livro Sem Ninguém em wook.pt. [11] Acesso 2014-02-04.
  13. Ficha do livro Livro Sem Ninguém em leyaonline.com. [12] Acesso 2014-02-04.
  14. Notícia in "Público" de 2012-12-17. [13] Acesso 2014-02-04.