Pedro de Maricourt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde agosto de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Agulha de uma bússola, ilustração da Epistola do Magneto

Pedro de Maricourt, também citado como Pierre Pèlerin de Maricourt (fr), Peter Peregrinus (en) e Petrus Peregrinus de Maharncuria (la), foi um estudioso francês do século 13 que realizou experimentos sobre magnetismo e escreveu o primeiro tratado existente sobre as propriedades dos ímãs. Seu trabalho se destaca ainda pela primeira descrição detalhada de uma bússola.

Datado de 8 de agosto de 1269, Pedro escreveu um trabalho chamado Epistola Petri Peregrini de Maricourt ad Sygerum de Foucaucourt, militem, de magnete (Carta sobre o Magneto de Pedro Peregrino de Maricourt para Sygerus de Foucaucourt, Militar), chamada simplesmente Epístola do Magneto. As experiências e instrumentos apresentados na carta aparentemente datam de vinte anos antes, como mostram referências em vários trabalhos de Roger Bacon.

A carta é endereçada a Suggerius (Syger, Sygerius), cavalheiro de Foucaucourt, amigo e vizinho do autor. As vilas de Marincout e Foucaucourt estão situadas no departamento do Somme, perto de Péronne.

A Epístola do Magneto[editar | editar código-fonte]

A carta de Pedro de Marincourt explica como identificar os pólos de uma bússola. Também descreve as leis da atração e repulsa magnética, bem como a descrição de bussolas, uma dos quais poderia direcionar seus passos para cidades e ilhas e qualquer lugar do mundo.

Se tornou um trabalho muito popular na Idade Média. Seu discipulo, Roger Bacon, o elogiou como experimentador e técnico em seu trabalho Opus Majus (onde era chamado de Petrus de Maharncuria Picardus). Segundo Bacon, era um recluso que devotou seu tempo ao estudo da natureza, era hábil com metais, inventou armaduras e ajudava mais o rei Luís IX que o próprio armeiro real.

Estudiosos da Oxford University citavam freqüentemente a Epístola. A primeira edição impressa foi lançada em Augsburg, 1558, por Achilles Gasser.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo, traduzido da Wikipédia em língua inglesa, incorpora trechos da Catholic Encyclopedia, em domínio público
  • Gerhard Dohrn-van Rossum, L'Histoire de l'heure - l'horlogerie et l'organisation moderne du temps, Maison des sciences de l'homme, 1997;
  • Émile Charles, Roger Bacon sa vie, ses ouvrages, ses doctrines, 1861;
  • Anne Locker, Peter the Pilgrim, IET Communications Engineer, August/September 2006.