Pegação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Pegação é um termo frequentemente associado à prática sexual anônima entre gays, com consentimento de ambas as partes, em lugares públicos. Outro significado utilizado em algumas regiões é o de meramente a situação em que um homem pega uma mulher, sem nenhuma conotação homossexual.

Locais[editar | editar código-fonte]

Os pontos preferidos de quem é adepto dessa prática, são banheiros de shopping centers, parques, praias, saunas e clubes de sexo.

Em cidades como Londres, é comum encontrar caixas com camisinhas e lubrificante fixados nas árvores e repostas por Ongs que defendem a livre expressão sexual. No Brasil, a prática de sexo em lugares publicos, mesmo durante a noite e em lugares isolados, é considerado atentado ao pudor.

No Brasil, em lugares como o Parque Ibirapuera em São Paulo, o Taquaral em Campinas, o Parque Moinhos de Vento e Parque Farroupilha em Porto Alegre, a prática da pegação durante a noite é comum e bem difundida entre os gays.

Também trilhas da Praia do Pinho, Praia Mole, Galheta e a Praia do Buraco em Balneário Camburiu e Navegantes em Santa Catarina tornaram-se referências internacionais da prática.

Ícone de esboço Este artigo sobre LGBT é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.