Pensamento de grupo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Pensamento de grupo é um tipo de pensamento exibido pelos membros de um grupo que tentam minimizar conflitos e chegar ao consenso sem testar, analisar e avaliar criticamente as idéias. Durante o pensamento de grupo, membros do mesmo evitam promover pontos de vista fora da zona de conforto do pensamento consensual. Uma variedade de motivos para isto pode existir, tais como o desejo de evitar ser encarado como ridículo, ou o desejo de evitar perturbar ou irritar outros membros do grupo. O pensamento de grupo pode fazer com que grupos tomem decisões precipitadas e irracionais, onde dúvidas individuais são postas de lado, por medo de perturbar o equilíbrio coletivo. O termo é freqüentemente usado em sentido pejorativo.

Origem[editar | editar código-fonte]

A expressão foi criada em 1952 por William H. Whyte, na revista Fortune:

Irving Janis, que produziu uma extensa obra sobre o assunto:

A expressão "pensamento de grupo" (groupthink em inglês) foi planejada como uma reminiscência de palavras da Novilíngua, tais como "duplipensar" e "duckspeak", do livro 1984 de George Orwell.

Referências

  1. Janis, Irving L. Victims of Groupthink. Boston: Houghton Mifflin Company, 1972, página 9.
  • Giddens, Anthony, Mitchell Duneier e Richard P. Appelbaum. Essentials of Sociology. Nova York. W.W. Norton & Company, 2006.
  • McCauley, Clark. The Nature of Social Influence in Groupthink: Compliance and Internalization. "Journal of Personality and Social Psychology". Vol. 57 (1987), pp. 250–260.
  • Vaughan, Diane. The Challenger Launch Decision: Risky Technology, Culture, and Deviance at NASA. Chicago. University of and Chicago Press, 1996.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.