Pepeu Gomes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pepeu Gomes
Pepeu Gomes em 1980
Informação geral
Nome completo Pedro Anibal de Oliveira Gomes
Nascimento 7 de fevereiro de 1952 (62 anos)
Origem Salvador, Bahia
País  Brasil
Gênero(s) Frevo, MPB, samba, tropicália, rock brasileiro
Instrumento(s) Vocal, guitarra, contrabaixo
Período em atividade 1963 - presente
Afiliação(ões) Novos Baianos
Página oficial PepeuGomesOficial.com

Pedro Anibal de Oliveira Gomes (Salvador, 7 de fevereiro de 1952) mais conhecido como Pepeu Gomes, é um cantor, guitarrista e compositor brasileiro. Pepeu já foi considerado pela revista americana Guitar World de 1988 como um dos dez melhores guitarristas do mundo na categoria "world music". Pepeu foi casado com Baby Consuelo, com quem teve seis filhos, três das quais formaram o conjunto SNZ - Sarah Sheeva, Nana Shara e Zabelê. Após sua separação, foi casado com a cantora Simone Moreno, com quem não teve filhos. Atualmente, Pepeu é casado com sua produtora Simone Sobrinho, com quem teve uma filha e "adotou" o filho do primeiro casamento de Simone, Filipe Pascual.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em 7 de fevereiro de 1952, Pepeu começou a ter contato com a música desde muito cedo, pois seu pai tocava em uma orquestra de bailes e sua mãe dava aulas de piano. Assim, cresceu ouvindo músicos como Waldir Azevedo, Jacob do Bandolim, Pixinguinha e Canhoto da Paraíba. Aos 9 anos inventou o seu primeiro "instrumento": um cabo de vassoura (que costumava utilizar para brigar na rua) [1] com um barbante amarrado nas extremidades. Mais tarde ganha um violão que aprende a tocar de ouvido. Aos 11 anos de idade Pepeu, interessado no estilo da Jovem Guarda, forma sua primeira banda na qual tocava contra-baixo, "Los Gatos". Com 17 anos Pepeu fugiu de casa e formou sua primeira banda profissional, chamada "Os Minos", que chegou a lançar um compacto simples mas que por todos os integrantes serem menores de idade, não progrediu. Passando a tocar guitarra, Pepeu Gomes fundou a banda The Leif's chegando a se apresentar em programas da TV local. Gilberto Gil, na época, assistiu uma destas apresentações na televisão e chamou Pepeu para participar do show de despedida do Brasil que faria com Caetano Veloso em Salvador (naquele momento Caetano e Gil partiam para o exílio político em Londres). Antes de viajar Gilberto Gil presenteou Pepeu com o disco Smash Hits de Jimi Hendrix (ainda desconhecido para Pepeu), que viria ser o artista que mais o influenciaria ao longo de sua carreira.[2] [3] Na década de 70, com Moraes Moreira, Paulinho Boca de Cantor, Luiz Galvão e Baby Consuelo formou o grupo "Novos Baianos", no qual tocava guitarra, compunha músicas e fazia os arranjos juntamente com Moraes.

Após a gravação do primeiro disco dos Novos Baianos, Pepeu passou a estudar profundamente a música brasileira em ritmos como samba, frevo, choro e maracatu, aprendendo também a tocar bandolim.[4] Paralelamente aos Novos Baianos, em 1971 Pepeu Gomes substituiu Lanny Gordin na turnê "Fa-tal" de Gal Costa, que foi registrada no disco duplo de mesmo nome, em que Pepeu toca a maioria das faixas.[2] [5] Pepeu partiu para a carreira individual com o final do grupo, por volta de 1978, gravando seu primeiro disco solo "Geração do Som". Na mesma época tocou com Gilberto Gil no Montreux Jazz Festival na Suiça, que foi registrado no disco "Gil ao Vivo em Montreux". Em 1979, Pepeu Gomes lança seu segundo disco "Na Terra a Mais de Mil", sendo sua estreia como cantor. O disco tem grande sucesso de vendas e possui o hit "Meu Coração". Em 1980 devido a sua elogiada performance em 1978, é convidado novamente para o festival de Montreux, desta vez individualmente. Esse show também foi registrado e lançado com o nome "Pepeu Gomes Ao Vivo". Ainda neste ano lança a música "O Mal é o Que Sai Pela Boca do Homem", uma parceria com Baby Consuelo e Galvão, que gera muita polêmica devido ao verso "Você pode fumar baseado". Em 1981, lança o disco intitulado somente "Pepeu Gomes", que leva Pepeu a ganhar seu primeiro disco de Ouro graças a grande execução da faixa "Eu também quero beijar". O disco é seguido por "Um Raio Laser" (1982) e "Masculino e Feminino" (1983), com este ultimo sendo gravado no Estados Unidos com os arranjos do maestro Ronnie Foster e com músicos consagrados como Paulinho da Costa, Jerry Hey, Garry Grant, Airto Moreira e John Robinson. Em 1985 Pepeu lança o disco "Energia Positiva" e é convidado para participar do Rock In Rio. Mesmo encontrando uma plateia hostil com a maior parte dos artistas brasileiros, Pepeu foi ovacionado e reconsagrado. Pepeu considera o Rock in Rio como um dos maiores momentos de sua carreira, e após o show foi cumprimentado por John Sykes, guitarrista do Whitesnake. Após um hiato de 3 anos, em 1988 Pepeu lança o disco "Pedra Não é Gente Ainda" e excursiona pelo Brasil.[2]

No final da década de 1980, voltou-se para a música instrumental dedicando-se mais a seu trabalho como guitarrista, relendo velhos sucessos como os chorinhos "Brasileirinho" (Waldir Azevedo) e "Noites Cariocas" (Jacob do Bandolim), presentes no início de sua carreira e que fizeram sua fama de virtuose, participando de festivais de jazz pelo mundo todo e lançando, em 1989, "Instrumental On The Road", sendo agenciado pela Third World Talent Agency de Nova York. O próprio Pepeu afirmou que foi convidado a integrar a banda estado-unidense de heavy metal Megadeth e mais tarde, no final da década de 90, para integrar a banda Living Colour, na época que alguns dos membros planejavam a volta da banda, porém recusou ambos convites devido a motivos pessoais.[6] Em 2011, em um programa exibido pelo canal MTV Pepeu Gomes admitiu que recusou os convites pois seria apenas um músico contratado. Segundo ele, só sairia do Brasil para ser integrante fixo da banda e não como um empregado. [7] Na década de 1990 reencontra seu antigo parceiro Moraes Moreira com quem lança dois discos: "Moraes e Pepeu" e "Moraes e Pepeu ao vivo no Japão", este ultimo resultado da turnê que teve o ultimo show realizado no Rock in Rio II. Em 1993 Pepeu lançou um novo disco obtendo bastante sucesso, principalmente devido a música "Sexy Yemanjá" que foi trilha sonora da novela "Mulheres de Areia" da TV Globo. Pepeu continuou durante a década de 90 a fazer turnês, tocando novamente no festival de Montreux e realizou diversos shows com o guitarrista Armandinho. Em 1998 Pepeu lança uma coletânea com todas as músicas instrumentais de sua carreira "20 anos: Discografia Instrumental" e no ano seguinte lança um cd de releitura de seus maiores sucessos com roupagem acústica, intitulado "Meu coração". Esse disco foi produzido pelo guitarrista Robertinho de Recife e possui duas músicas inéditas: "O que é que você quer comigo?" e "Dono de mim". Em 2004 para comemorar seus 25 anos de carreira solo, lançou Cd e Dvd "De espírito em paz - Ao Vivo". No ano de 2011, Pepeu Gomes relançou uma parte de sua discografia remasterizada, com o disco "On The Road" recebendo algumas faixas extras, e aproveitou para lançar um disco inédito, intitulado "Eu Não Procuro o Som", gravado ao vivo em 1979. Atualmente Pepeu está se preparando para lançar mais um disco.

Dentre os músicos que acompanharam Pepeu ao vivo e em gravações de estúdio estão os ex-integrantes da banda Cheiro de Vida, o baixista André Gomes, e o baterista Alexandre Fonseca (GOMES, 1998, p. 3).[2]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Autor de alguns grandes sucessos de pop romântico, Pepeu entretanto prima pela participação como músico em trabalhos de diversos outros cantores. Apesar disto alguns de seus hits foram bastante executados no Brasil, como "Eu também quero beijar", "Masculino e Feminino" e os temas de telenovelas Mil e Uma Noites de Amor, A Lua e o Mar e Sexy Iemanjá.

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

  • 1978 - Geração do som (CBS)
  • 1979 - Na terra a mais de mil (Elektra/WEA)
  • 1980 - Ao vivo em Montreux (Elektra/WEA)
  • 1981 - Pepeu Gomes (WEA)
  • 1982 - Um raio laser (WEA)
  • 1983 - Masculino e feminino (CBS)
  • 1985 - Energia positiva (CBS)
  • 1988 - Pepeu Gomes (WEA)
  • 1989 - On the Road (WEA)
  • 1990 - Moraes e Pepeu (WEA)
  • 1990 - Moraes e Pepeu - Ao Vivo no Japão (WEA)
  • 1993 - Pepeu Gomes (Warner Music)
  • 1998 - Pepeu Gomes - 20 anos discografia instrumental (Natasha)
  • 1999 - Meu coração (Trama)
  • 2004 - De Espirito em Paz - Ao Vivo (Som Livre)
  • 2011 - Eu não procuro o som" (Warner Music)

Como integrante do grupo Novos Baianos[editar | editar código-fonte]

  • 1970 - É Ferro na Boneca
  • 1972 - Acabou Chorare (Som Livre)
  • 1974 – Novos Baianos (Continental)
  • 1974 – Vamos pro Mundo (Som Livre)
  • 1976 – Caia na Estrada e Perigas Ver (Tapecar)
  • 1977 – Praga de Baiano (Tapecar)
  • 1978 – Farol da Barra (CBS)
  • 1997 – Infinito Circular (Globo/Polydor)

Participações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Entrevista de Pepeu Gomes cedida ao programa SESC Instrumental 2010
  2. a b c d "GOMES, Pepeu.", O melhor de Pepeu Gomes: melodias originais para guitarra, violão e teclado, com tablatura. (Coordenação Luciano Alves). São Paulo, Irmãos Vitale, 1998. Acesso em 1 de abril de 2014.
  3. Guitar Player Brasil - nº 176
  4. Guitar Player Brasil - nº 115
  5. Revista Bizz - Novembro de 2006
  6. Pepeu Gomes comenta convite para o Megadeth
  7. Pepeu Gomes admite porque negou os convites

Ligações externas[editar | editar código-fonte]