Pepino de Landen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dinastia carolíngia
Pipinida
Arnulfida
Carolíngia
Após o Tratado de Verdun (843)

Pepino de Landen (em francês: Pépin), também conhecido como Pepino I ou Pepino o Velho (58027 de Fevereiro de 640) foi mordomo do palácio da Austrásia sob os reis merovíngios Clotário II, Dagoberto I e Sigeberto III, de 615 ou c. 623 a 629, quando Dagoberto o destituiu. Ele retomou o cargo novamente com a morte de Dagoberto em 639 até sua própria morte em 640. Junto com Arnulfo de Metz, ele foi um dos líderes da revolta contra Brunilda, vendo-a ser torturada até a morte nas mãos de seus inimigos.

Seu sobrenome procede de seu local de nascimento, Landen, na Bélgica. A partir de seu nome é designada a sua família, os pipinidas, dos quais ele foi o primeiro ancestral a distinguir o nome.

Apesar de Pepino nunca ter sido canonizado, ele é listado como um santo em algumas antigas listas de mártires cristãos (dia comemorativo: 21 de fevereiro).

Casamentos e filhos[editar | editar código-fonte]

  1. Grimoaldo I (◊ 616 † 662)
  2. Santa Begga (◊ c. 615 † c. 694)
  3. Santa Gertrudes de Nivelles (◊ 626 † 659)
  4. São Bavão (◊ 589 † 654)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Hugh
Prefeito do palácio da Austrásia
623 — 629
Sucedido por
Ansegisel
Precedido por
Ansegisel
Prefeito do palácio da Austrásia
639 — 640
Sucedido por
Otto
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.