Período elisabetano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Período Elisabetano)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O período elisabetano ou período isabelino é o período associado ao reinado da rainha Isabel ou Elizabeth I (1558-1603) e considerado frequentemente uma era dourada da história inglesa. Esta época corresponde ao ápice da renascença inglesa, na qual se viu florescer a literatura e a poesia do país. Este foi também o tempo durante o qual o teatro elizabetano cresceu e Shakespeare, entre outros, escreveu peças que rompiam com o estilo a que a Inglaterra estava acostumada. Foi um período de expansão e da exploração no exterior, enquanto no interior a Reforma Protestante era estabelecida e defendida contra as forças católicas do continente.

O período elisabetano é assim tão considerado em parte pelo contraste com os períodos anterior e posterior. Foi um breve período de paz nas batalhas entre protestantes e católicos e as batalhas entre o parlamento e a monarquia que engolfaram o século XVII. As divisões entre o catolicismo e protestantismo foram definidas momentaneamente pelo "Estabelecimento Religioso Elisabetano" e o parlamento ainda não era forte o suficiente para desafiar o absolutismo real.

A Inglaterra também estava bem se comparada às outras nações europeias. O renascimento italiano acabou sob o peso da dominação estrangeira na península. França estava embrulhada em suas próprias batalhas religiosas que só terminariam em 1598 com o Édito de Nantes. Em parte por causa disto (mas também porque o ingleses tinham sido expulsos de seus últimos territórios no continente) os conflitos seculares entre França e Inglaterra suspenderam-se durante o Período Elisabetano.

O único grande rival era a Espanha, que os ingleses enfrentaram tanto na Europa quanto na América. A Inglaterra perdeu algumas batalhas notáveis para a Espanha, mas venceu a mais importante quando a Armada Espanhola foi derrotada.

A Grã-Bretanha nesse período teve um governo centralizado, bem organizado e eficaz, na maior parte um resultado das reformas de Henrique VII e Henrique VIII. Economicamente o país começou a beneficiar-se extremamente da nova era de comércio transatlântico.

Os historiadores e os biógrafos modernos da Europa pós-imperial tendem a ter uma visão bem mais racional e imparcial do período de Tudor. A Inglaterra elisabetana não foi particularmente bem sucedida no âmbito militar durante esse período. O bem-estar econômico do país também foi questionado.

O período elisabetano também viu a Inglaterra começar a desempenhar um papel principal no tráfico de escravos, assim como uma série de campanhas militares inglesas sangrentas na Irlanda católica, com destaque para as Rebeliões de Desmond e a Guerra dos Nove Anos.

Apesar das conquistas obtidas durante este período, menos de 40 anos depois da morte de Elizabeth o país imergiu na Guerra Civil Inglesa.

Roupas e vida doméstica[editar | editar código-fonte]

A moda da corte elisabetana foi pesadamente influenciada pelos estilos espanhol e francês. As peças de roupa notáveis desse período incluem o farthingale (armação usada sob a saia para estendê-la horizontalmente) para mulheres, estilos militares como o mandilhão para homens, e colarinhos bufantes para ambos os sexos. O período Elisabetano viu também a ascensão do bordado doméstico para roupas e nas mobílias.

A refeição típica da época incluia o lear (um tipo de mingau ou papa com ervilhas ou feijões), todos os tipos da carne animal, e numerosos tipos de frutas e de vegetais.

Pessoas notáveis do período elisabetano[editar | editar código-fonte]