Percival Lowell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Percival Lowell
Percival Lowell, ca. 1904
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Nascimento 13 de março de 1855
Local Boston
Morte 13 de novembro de 1916 (61 anos)
Local Flagstaff
Alma mater Universidade Harvard
Conhecido(a) por Observatório Lowell
Prêmio(s) Prêmio Jules Janssen (1904)

Percival Lowell (Boston, 13 de Março de 1855Flagstaff, 13 de Novembro de 1916) foi um matemático, autor, empresário e astrónomo amador estadunidense que alimentou especulações de que existiam canais em Marte, fundou o Observatório Lowell em Flagstaff, Arizona, e formaram o início do esforço que levou à descoberta de Plutão 14 anos após sua morte. A escolha do nome Plutão e seu símbolo foram parcialmente influenciados por suas iniciais PL.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Percival Lowell nasceu no seio da distinta família Lowell de Boston. O seu irmão mais novo Abbott Lawrence Lowell foi presidente da Universidade de Harvard, e a sua irmã Amy Lowell era uma bem conhecida poeta e crítica.[2]

Percival a observar Marte a partir do Observatório Lowell

Percival Lowell graduou-se na Universidade Harvard em 1876 com distinção em matemática, e viajou intensivamente através do Este americano antes de decidir estudar Marte e astronomia como carreira. Estava particularmente interessado nos supostos canais de Marte, como desenhados por Giovanni Schiaparelli, que foi director do Observatório de Milão e importante astrónomo.

Em 1894 mudou-se para Flagstaff, no estado do Arizona.[2] A uma altitude superior a 7000 pés, e com noites com pouca nebulosidade, era o sítio ideal para observações astronómicas. Nos 15 anos seguintes estudou intensivamente o planeta Marte, fazendo o desenho intricado das marcas da superfície enquanto as tentava perceber. Lowell publicou as suas observações em três livros: Mars (1895), Mars and its Canals (1906) e Mars as the Abode of Life (1908). Desse modo apresentava a opinião de que Marte teria tido formas de vida inteligente.

A maior contribuição de Lowell para estudos planetários surgiu durante os últimos oito anos da sua vida, os quais dedicou ao então chamdo Planeta X, que era a designação para o planeta atrás de Netuno. A investigação prosseguiu durante alguns anos após a sua morte em Flagstaff, ocorrida em 1916; o novo planeta, chamado Plutão, foi descoberto por Clyde Tombaugh em 1930. Os símbolos astrónomicos do planeta estão como "PL" (♇), escolhido por parte para homenagear Lowell.[1] Plutão é agora considerado um planeta anão.

Referências

  1. a b Rabkin, Eric S.. Mars: a tour of the human imagination (em inglês). [S.l.]: Greenwood Publishing Group, 2005. p. 95. ISBN 0-275-98719-1
  2. a b Chosön, a Terra das Manhãs Calmas; um Esboço da Coreia (em português). World Digital Library (1888). Página visitada em 12 de novembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Percival Lowell
Asteróides descobertos: 1
793 Arizona 9 de Abril de 1907