Pereiro (Ceará)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pereiro
"Capital Cearense do Amor"
Bandeira de Pereiro
Brasão de Pereiro
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 30 de agosto
Fundação 21 de Outubro de 1842
Gentílico pereirense
Prefeito(a) João Francismar Dias (PSD[1] )
(2013–2016)
Localização
Localização de Pereiro
Localização de Pereiro no Ceará
Pereiro está localizado em: Brasil
Pereiro
Localização de Pereiro no Brasil
06° 02' 42" S 38° 27' 39" O06° 02' 42" S 38° 27' 39" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Jaguaribe IBGE/2008 [2]
Microrregião Serra do Pereiro IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Norte: Iracema e Nova Jaguaribara;
Sul: Icó;
Leste: Ererê e Rio Grande do Norte (Doutor Severiano e São Miguel);
Oeste: Jaguaribe.
Distância até a capital 342 km
Características geográficas
Área 432,881 km² [3]
População 15 757 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 36,4 hab./km²
Altitude 560 m [5]
Clima tropical quente subúmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,626 médio PNUD/2000 [6]
PIB R$ 49 699,503 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 3 148,73 IBGE/2008[7]
Página oficial
Prefeitura www.pereiro.ce.gov.br

Pereiro é um município brasileiro do estado do Ceará. Localiza-se a uma latitude 06º02'30" sul e a uma longitude 38º27'35" oeste, estando a uma altitude de 560 metros.

Pereiro é a terra do cantor Falcão.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Pereiro pode ser uma alusão a:[8]

  • Pereiro, uma árvore em abundância na região, ou;
  • uma homenagem ao fazendeiro Manoel Pereiro, que assentou-se nessas terras por volta no século XVII. Sua denominação original era Santo Cosme e Damião do Pereiro e desde 1890.

História[editar | editar código-fonte]

As terras da serra do Camará e às fronteiras[9] . com o Rio Grande do Norte eram habitadas por diversas etnias tapuias, entres elas os Paicacu, Icó, Icozinho, Janduí e Quixelô.[10] [11] . E nessas terras travaou-se diversas batalhas da Guerra dos Bárbaros.

No Século XVIII, nessa região instalaram-se algumas famílias que estavam fugindo da grande seca de 1777. Um dessas famílias foi a do fazendeiro Manuel Pereira, que transferiu-se de Russas para as regiões da bonançosa da Serra dos Icós.

Já em 1777, o fazendeiro Manuel Pereira, edificou a primitiva capela, tendo como padroeiros Santos Cosmes e Damião. Desse assentamento e capela nasceria o arraial que recebeu o nome de Santos Cosme e Damião.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical quente semiárido com pluviometria média de 1.047,9 mm [12] com chuvas concentradas de janeiro à abril[13] .

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

As principais fontes de água fazem parte da bacia do Médio Jaguaribe, sendo elas os riachos Brum, Figueredo, São Caetano, e Pitombeiras outros tantos. Existem ainda diversos açudes, dentre eles: Adauto Bezerra, da Madeira e Açude Sítio dos Lopes[14] , [15]

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

As terras de fazem parte da Depressão Sertaneja, As principais elevações possuem altitudes entre 200 e 700 metros acima do nível do mar, tais como a Serra das Porteiras Riachos . Os solos da região são podzólicos e bruno não-cálcicos[16]

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Predominância da caatinga arbustiva aberta, tornando-se mais arbórea e espinhosa nas vertentes. Nas áreas mais elevadas aparece a mata seca, ou floresta subcaducifólia tropical pluvial[16] .

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

O município é dividido em 2 distritos: Pereiro(sede) e Crioulos. [17] .

Aspectos socioeconômicos[editar | editar código-fonte]

A maior concentração populacional encontra-se na zona rural. A sede do município dispõe de abastecimento de água, fornecimento de energia elétrica, serviço telefônico, agência de correios e telégrafos, serviço bancário, hospitais, hotéis e ensino de 1° e 2° graus. [16]

A partir de Fortaleza, o acesso ao município pode ser feito por via terrestre através da rodovia (BR-116) e a rodovia estadual Jaguaribe/Pereiro. As demais vilas, lugarejos, sítios e fazendas são assecíveis(com franco acesso durante todo o ano) através de estradas estaduais, asfaltadas ou carroçáveis. [18] .

A economia local é baseada na agricultura de subsistência do algodão arbóreo e herbáceo, milho, feijão, fava, mandioca, cana-de-açúcar, castanha de caju e frutas diversas. Na pecuária também verbas para o município na criação bovina, suína, ovina e avícola. Ainda destaca-se como fonte de renda o extrativismo vegetal: fabricação de carvão vegetal, extração de madeiras diversas para lenha e construção de cercas, além de atividades com oiticica e carnaúba. O artesanato de redes e bordados também gera rendas para as famílias do município [19] .

Turismo[editar | editar código-fonte]

O turismo também é uma das fontes de renda sendo os principais sítios:

  • Monte Cristo Rei. Com estátua de braços abertos para a cidade. Acesso pavimentado. Aproximadamente 2km do centro.
  • Mirante no Sítio Carvão. De onde se pode olhar todo o baixo Jaguaribe. Da qual se pode praticar Paragliding, o acesso é feito via estrada piçarrada.
  • Casa dos Escravos, no sitio Trigueiro podendo conhecer um pouco da história do municipio e da era escravocrata
  • Arquitetura Antiga: Capela de São Vicente, Casarão do Trigueiro, Correios, Mercado João Gabriel, Casa de Farinha e Engenho.
  • Cachoeira Pedra D'água.
  • Casa de Cultura
  • Tanques. No Sitio Cidade, de onde pode olhar todo Pereiro.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Os principais eventos culturais são:

  • Festa do Município (30 de agosto)
  • Festa de São José (19 de março)
  • Festa dos Padroeiros(Santos Cosme e Damião) (27 de setembro)
  • Festa de São Vincente (julho)
  • Arraiá na Serra (junho)

Política[editar | editar código-fonte]

A administração municipal localiza-se na sede: Pereiro.[20]

Referências

  1. Prefeitos eleitos no Ceará. Página visitada em 05/01/2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ceará. Embrapa. Arquivado do original em 31 de agosto de 2011. Página visitada em 31 de agosto de 2011.
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  7. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  8. Página do IBGE. Página visitada em 13 de jlho de 2011.
  9. Página do Bibioteca Nacional do Brasil. Página visitada em 1 de jlho de 2011.
  10. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  11. Aragão, R. B, Índios do Ceará e Topônimios Índigenas, Fortaleza, Barraca do Escritor Cearense. 1994
  12. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.
  13. Instituto nacional de Pesquisa espacial - INPE.
  14. Página do CPRM. Página visitada em 14 de julho de 2011.
  15. Atlas do Ceará. Página visitada em 14 de julho de 2011.
  16. a b c Página do CPRM. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  17. Página do IBGE. Página visitada em 14 de julho de 2011.
  18. Página do DER. Página visitada em de julho de 2011.
  19. /index.htm Página do Ceará (2000). Página visitada em de julho de 2011.
  20. Página do IBGE. Página visitada em 14 de julho de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]