Periósteo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Esquema dos tecidos que recobrem o crânio: 1- pele, 2-periósteo, 3-osso. Nesse caso específico, também pode ser chamada de "pericrânio", mas sua função não muda.
Partes de um osso (em inglês). Periósteo (Periosteum) é a camada mais externa.

Periósteo (do grego περίὀστέον, peri- 'ao redor' + -osteo 'osso') é uma membrana de tecido conjuntivo denso, vascularizada, fibrosa e resistente que envolve por completo os ossos, excepto nas articulações cartilaginosas.[1]

Possui fibroblastos e fibras colágenas dispostas paralelamente entre si e paralelamente à superfície do osso. Fibras de Sharpey unem o periósteo ao tecido ósseo. São fibras de colágeno, especialmente do tipo I.

Funções[editar | editar código-fonte]

Dentre as funções do periósteo destacam-se[2] [3] :

  • Proteger o osso;
  • Fixar músculos servindo como ponto de origem e de inserção;
  • Produzir novas células para fazer o osso crescer;
  • Produzir novas células para substituir as danificadas;
  • Envolver os nervos que envolvem alguns ossos;
  • Envolver os vasos sanguíneos que nutrem o osso.

Camadas[editar | editar código-fonte]

Possui duas camadas[4] :

  • Camada fibrilar (externa): Formada de tecido conjuntivo denso, apresentando alguns fibroblastos.
  • Camada celular (interna): Formada por várias células osteoprogenitoras, semelhantes aos fibroblastos. Essas células se diferenciarão em osteoblastos que terão a função de compor e sintetizar, posteriormente, todo o tecido ósseo.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Durante o desenvolvimento dos ossos seus fibroblastos e células progenitoras produzem osteócitos (células típicas do tecido ósseo), substância fundamental amorfa e fibras colágenas. Além disso, caso o osso seja lesionado, pode receber um estímulo para produzir mais tecido ósseo para cobrir a área fraturada com tecido conjuntivo cartilaginoso.[5]

Referências

  1. Netter, Frank H. Musculoskeletal system: anatomy, physiology, and metabolic disorders. Summit, New Jersey: Ciba-Geigy Corporation, 1987. p. 170. ISBN 0-914168-88-6
  2. http://www.auladeanatomia.com/osteologia/generalidades.htm
  3. http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/002280.htm
  4. Brighton, Carl T. and Robert M. Hunt (1997), "Early histologic and ultrastructural changes in microvessels of periosteal callus", Journal of Orthopaedic Trauma, 11 (4): 244-253
  5. http://www.icb.usp.br/mol/7-29-envoltorios.html