Personent hodie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Personent hodie na edição de 1582 edition do Piae Cantiones.

Personent hodie é uma cantiga de Natal publicada no livro de canções finlandês do ano de 1582, intitulado Piae Cantiones. Piae Cantiones possui 74 canções medievais com textos em latim colectados por Jaakko Suomalainen, um clérigo luterano sueco e publicado por T.P. Rutha.[1]

O livro de canções teve a sua origem nas livrarias das escolas musicais catedralícias, cujo repertório tinha ligações fortes com Praga medieval, onde os estudantes clericais da Finlândia e Suécia haviam estudado por gerações.[2]

A melodia encontrada num manuscrito de 1360 com origem na cidade de Moosburg, na Alemanha, é altamente similar e é deste manuscrito que a canção é usualmente datada.[3] [4]

Texto[editar | editar código-fonte]

O texto fala do nascimento de Jesus e da chegada dos reis magos a Belém. De notar o uso da fórmula Gloria in excelsis Deo:

Personent hodie
voces puerulae,
laudantes iucunde
qui nobis est natus,
summo Deo datus,
et de virgineo ventre procreatus

In mundo nascitur,
pannis involvitur
praesepi ponitur
stabulo brutorum,
rector supernorum.
perdidit spolia princeps infernorum.

Magi tres venerunt,
parvulum inquirunt,
Bethlehem adeunt,
stellulam sequendo,
ipsum adorando,
aurum, thus, et myrrham ei offerendo

Omnes clericuli,
pariter pueri,
cantent ut angeli:
advenisti mundo,
laudes tibi fundo.
ideo gloria in excelsis Deo.

Omnes clericuli,
pariter pueri,
cantent ut angeli:
advenisti mundo,
laudes tibi fundo.
ideo gloria in excelsis Deo.


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Robert Cummings, "Personent hodie" at allmusic, URL accessed January 4, 2009
  2. Hugh Keyte, Andrew Parrott, "Personent Hodie, On This Day Earth Shall Ring" in The Musical Times, Vol. 133, No. 1795 (September 1992), pp. 1-4
  3. "On This Day Earth Shall Ring" at hymnsandcarolsofchristmas.com, URL accessed January 4, 2009
  4. Gustav Holst, "Personet hodie" in the Oxford Book of Carols (London: Oxford University Press, 1928), p.171.