Pescaria Brava

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pescaria Brava
Igreja de Pescaria Brava

Igreja de Pescaria Brava
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação 1 de janeiro de 2013 (1 ano)
Gentílico Não disponível
Prefeito(a) Antonio Avelino Honorato (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Pescaria Brava está localizado em: Brasil
Pescaria Brava
Localização de Pescaria Brava no Brasil
28° 25' 29" S 48° 53' 44" O28° 25' 29" S 48° 53' 44" O
Unidade federativa  Santa Catarina
Mesorregião Sul Catarinense
Microrregião Tubarão
Municípios limítrofes Imaruí
Distância até a capital 133 km[1]
Características geográficas
Área 120,6 km²
População Não disponível
Densidade 0 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Página oficial

Pescaria Brava é um município brasileiro localizado no estado de Santa Catarina. É considerado um dos mais antigos povoados do litoral sul de Santa Catarina. Sua colonização, segundo historiadores, ocorreu há mais de 300 anos, com a chegada de imigrantes portugueses à região. Está situado a cerca de 120 km ao sul de Florianópolis e possui um território de 120,6 km². Um plebiscito, ocorrido em 2003, definiu sua emancipação do município de Laguna, mas instalado apenas em 2013.

Possui população estimada em torno de 9.416 habitantes (estimativa do IBGE para 2012), e é formado por descendentes de açorianos, italianos, alemães e outros.

Igreja do Senhor Bom Jesus do Socorro[editar | editar código-fonte]

A igreja do Senhor Bom Jesus do Socorro, construída há mais de 150 anos por escravos, é o maior símbolo de riqueza e prosperidade de outrora. A construção, de arquitetura imponente, guarda ricas imagens em estilo barroco entalhadas em madeira, algumas trazidas de Portugal. Os sinos vieram de Braga, em Portugal.

Outros objetos valiosos, como louças chinesas, prataria e muitos objetos de ouro, foram guardados até a metade do século passado num museu ao lado da igreja. Quase tudo foi vendido para manutenção do prédio, que hoje ainda está ameaçado pela falta de conservação.

A igreja foi tombada pelo patrimônio Histórico Estadual e passou por um processo de restauração que foi concluído no final de 2007.

Emancipação política[editar | editar código-fonte]

A ideia de emancipação, primeiramente, nasceu da mente e do trabalho de Enaldo Cardozo de Souza, escrivão de Cartório, que dizia que sempre que foi sonho de seu pai ver Pescaria Brava emancipada. Em 1995, aconteceu o primeiro plebiscito, no qual a maioria optou pelo sim, porém, já que o voto não era obrigatório houve falta de quorum e Pescaria Brava não se tornou município. Um novo plebiscito realizado em 29 de junho de 2003 pelo Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina aprovou, com 52,38% dos votos (12.877), a emancipação política do distrito de Pescaria Brava do município sede da Laguna. O município foi criado pela Lei Estadual nº 12.668/2003, sancionada pelo então governador Luiz Henrique da Silveira.

Em virtude de Ação Direta de Inconstitucionalidade 3097/2003, interposta pela Procuradoria-Geral da República em face do governador e da Assembleia Legislativa, o ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio de Mello deferiu liminarmente a suspensão da eficácia da referida lei, retornando o município de Pescaria Brava à antiga situação de distrito lagunense.

Entretanto, após a promulgação da PEC 495/2006 (Proposta de Emenda à Constituição) dos Municípios em dezembro de 2008, que regulariza a situação de 62 municípios que corriam risco de serem extintos, Pescaria Brava, e mais 4 municípios não instalados, conquistaram o direito da emancipação, que se oficializou em 2012 com as eleições municipais simultâneas em território nacional. Antônio Honorato (PSDB) é o primeiro prefeito eleito, que assumiu o cargo em 1 de janeiro de 2013.[2]

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Existem várias versões de como surgiu o nome Pescaria Brava. Um delas é de que seus primeiros habitantes eram fortes e bravos e durante a pesca lutavam contra mar e vento violentos em épocas de tempo ruim nas lagoas que formam o Complexo Lagunar. Outra é de que algumas pescarias sempre terminavam em brigas na hora de dividir os peixes.

Atividade econômica[editar | editar código-fonte]

A principal atividade econômica em Pescaria Brava é a agricultura, que tem como base o cultivo de mandioca, feijão, milho e arroz. O trabalho gera renda para cerca de 1,5 mil famílias. A pesca, apesar de cada vez mais escassa também complementa a renda de várias famílias da região. O "camarão Laguna" extraído das lagoas da região, é muito apreciado por seu sabor singular, fruto da baixa salinidade da água da lagoa.

Referências

  1. Google Maps. Como chegar. Página visitada em 2 de janeiro de 2013.
  2. Transição em Pescaria Brava inicia esta semana. Jornal Diário do Sul de 15 de outubro de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.