Peter Gethin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Peter Gethin
Peter Gethin após vencer o Grande Premio da Itália em 1971
Peter Gethin após vencer o Grande Premio da Itália em 1971
Informações pessoais
Nome completo Peter Kenneth Gethin
Nacionalidade Britânica
Nascimento 21 de Fevereiro de 1940
Ewell
Morte 5 de Dezembro de 2011 (71 anos)
Registros na Fórmula 1
Temporadas 1970-1974
Equipes 3 (McLaren, BRM e Hill)
GPs disputados 31 (30 largadas)
Títulos 0 (9º em 1971)
Vitórias 1
Pódios 1
Pontos 11
Pole positions 0
Voltas mais rápidas 0
Primeiro GP GP da Holanda de 1970
Primeira vitória GP da Itália de 1971
Última vitória GP da Itália de 1971
Último GP GP da Grã-Bretanha de 1974

Peter Kenneth Gethin ou apenas Peter Gethin (Ewell, 21 de Fevereiro de 1940 - Inglaterra, 5 de Dezembro de 2011) foi um ex-piloto britânico de Fórmula 1 nascido na Inglaterra.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gethin apareceu no automobilismo com quase 30 anos na Fórmula 3 Inglesa. Mas ele se destacou mesmo na antiga F-5000, onde foi campeão britânico nos anos de 1969 e 1970. No mesmo ano, Peter Gethin foi contratado para correr pela equipe McLaren da Fórmula 1 após a morte de Bruce McLaren. O piloto inglês fez a sua estréia no Grande Prêmio da Holanda, em Zandvoort, de 1970. Gethin abandonou a prova após uma saída de pista com seu McLaren M14A. Conquistou o primeiro ponto no campeonato na antepenúltima etapa ao terminar em sexto lugar no GP do Canadá.

Em 1971, após o GP da Alemanha, em Nürburgring, saiu da equipe McLaren, sendo contratado pela BRM, estreando na Áustria, em Österreichring, onde terminou em décimo. Na corrida seguinte, venceu o GP da Itália, em Monza que teve um final espetacular, com uma diferença de apenas 0s61 separarando os cinco primeiros colocados[1] . Na última corrida de Fórmula 1 do ano (aquela que não vale para o campeonato), a Victory Race, em Brands Hatch, liderava a prova quando ocorreu o acidente fatal com seu companheiro Jo Siffert, sendo então considerado o vencedor, após o encerramento da corrida.

Em 1972, disputou o Mundial pela BRM, conseguindo apenas um sexto lugar, no GP da Itália, em Monza, com um BRM P-160C.

Após disputar corridas de Fórmula 5000, Gethin retornaria na Fórmula 1, na antepenúltima etapa de 1973, o GP do Canadá, em Mosport Park, pela BRM, abandonando a corrida com problemas no motor do BRM P-160E.

Em 1974, faltando cinco provas para o término do Mundial, o piloto inglês participou de sua última corrida na categoria, o Grande Prêmio da Grã-Bretanha, em Brands Hatch, com uma Lola T-370 da equipe Embassy Hill. O piloto não completou a primeira volta abandonando com problemas físicos.

Ele ainda venceu a Tasman Series em 1974 e uma corrida de Can-Am em Road America em 1977[2] .

Na década de 1980, Peter Gethin foi chefe de equipe da Toleman no ano em que Ayrton Senna estreava, e mais tarde criou uma equipe na Fórmula 3000 (Peter Gethin Racing) e uma escola de pilotagem em Goodwood.

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 5 de dezembro de 2011, Peter Gethin morreu, após uma longa batalha contra um câncer[3] .


Todas as corridas de Peter Gethin na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe Chassis Motor Pneus 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 Pontos Posição
1974 Embassy Racing with Graham Hill Lola T370 Ford Cosworth DFV V8 F GBR
Ret
0 (53º)
1973 Marlboro BRM BRM P160E BRM P142 V12 F CAN
Ret
0 (42º)
1972 Marlboro BRM BRM P160B BRM P142 V12 F ARG
Ret
RSA
NC
MON
DSQ
BEL
Ret
FRA
NP
GBR
Ret
1 21º
BRM P180 ESP
Ret
BRM P160C AUT
13
ITA
6
CAN
Ret
USA
Ret
1971 Bruce McLaren Motor Racing McLaren M14A Ford Cosworth DFV V8 G RSA
Ret
ESP
8
MON
Ret
9
McLaren M19A HOL
NC
FRA
9
GBR
Ret
ALE
Ret
Yardley Team BRM BRM P160 BRM P142 V12 F AUT
10
ITA
1
CAN
14
USA
9
1970 Bruce McLaren Motor Racing McLaren M14A Ford Cosworth DFV V8 G HOL
Ret
ALE
Ret
AUT
10
ITA
NC
CAN
6
USA
14
MEX
Ret
1 23º

Referências