Peter Jackson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Sir Peter Jackson
ONZ, KNZM
Jackson em 2009.
Nome completo Peter Robert Jackson
Nascimento 31 de outubro de 1961 (52 anos)
Pukerua Bay,  Nova Zelândia
Ocupação Diretor
Produtor
Roteirista
Cônjuge Fran Walsh (1987–presente)
Oscares da Academia
Melhor Diretor
2003 - The Lord of the Rings: The Return of the King
Melhor Filme
2003 - The Lord of the Rings: The Return of the King
Melhor Roteiro Adaptado
2003 - The Lord of the Rings: The Return of the King
Prêmios Globo de Ouro
Melhor Filme
2003 - The Lord of the Rings: The Return of the King
Melhor Diretor
2003 - The Lord of the Rings: The Return of the King
BAFTA
Melhor Diretor
2001 - The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring
Melhor Filme
2001 - The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring
2003 - The Lord of the Rings: The Return of the King
Melhor Roteiro Adaptado
2003 - The Lord of the Rings: The Return of the King
IMDb: (inglês)

Sir Peter Robert Jackson, ONZ, KNZM[1] (Pukerua Bay, 31 de outubro de 1961), é um premiado roteirista, cineasta e produtor de filmes neozelandês. Filho de Bill e Joan Jackson, ambos imigrantes ingleses, ele ficou conhecido por dirigir a trilogia épica O Senhor dos Anéis, adaptada por ele, juntamente com Fran Walsh e Philippa Boyens da obra homônima de J. R. R. Tolkien. Atualmente está dirigindo a história que antecede O Senhor dos Anéis, chamada O Hobbit também baseada num dos livros de J. R. R. Tolkien, The Hobbit: An Unexpected Journey estreou em 14 de dezembro de 2012. A segunda parte (The Hobbit - The Desolation of Smaug) estreou em 13 de dezembro de 2013 e o capítulo final da trilogia (The Hobbit - There and Back Again) deve chegar aos cinemas na segunda metade deste ano (2014).

Um de seus primeiros filmes, um sucesso do gênero Trash, é Braindead (1992). Mais tarde, pelo seu filme Heavenly Creatures (1994), Jackson dividiu uma indicação para o Oscar de Melhor Roteiro Original com sua esposa, Fran Walsh. O casal tem dois filhos, Billy Jackson e Katie Jackson.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Quando um amigo de seus pais presenteou o pequeno Peter Jackson, aos seus 8 anos, com uma câmera Super 8, o garoto, que já se divertia tirando fotos, começou a fazer seus próprios filmes, que ele gravava com seus amigos. Eles eram curtos, mas já mostravam uma das características principais do futuro cineasta: efeitos especiais impressionantes e a baixo custo. Jackson começou a desenvolver projetos mais sérios a partir de sua entrada em um concurso local que procurava estimular filmes amadores e infantis. Para esse concurso ele utilizou o recurso de animação em stop motion para criar um monstro arruinando uma cidade, mas infelizmente não chegou a vencer.

Aos 22 anos, um de seus projetos mudou o rumo de sua carreira cinematográfica. O filme trash Bad Taste começou como qualquer outro filme de Peter Jackson: de forma amadora, com poucos recursos e com seus amigos atuando e auxiliando-o. Ele mesmo fez o filme praticamente sozinho, dirigindo, produzindo, filmando e estrelando em vários papéis, inclusive o de herói. Levou cerca de quatro anos para finalizar o filme, que cresceu de meia hora de duração,conforme o planejado, para um longa metragem de 90 minutos.

O que começou como uma piada, se transformou num clássico. Um amigo de Jackson, que já estava envolvido na indústria cinematográfica, o convenceu que o filme tinha atrativos comerciais, então decidiram levar o resultado final ao Festival de Cannes. Lá, o filme foi aclamado pelos críticos e ganhou vários prêmios. Bad Taste agradou principalmente pelo seu humor bizarro e pelo excesso de efeitos especiais, alguns realísticos, outros hilários graças ao seu visual amador. Os direitos do filme foram vendidos a doze países, e Peter Jackson tornou-se um diretor reconhecido, iniciando então a sua carreira profissional como cineasta.

Diferente de outros diretores neozelandeses, Jackson permaneceu na Nova Zelândia para fazer os seus filmes, fazendo com que Hollywood viesse até ele. Esse foi o início de várias companhias de suporte e produção. Grande parte de seus bens estão localizados na Península de Miramar, em Wellington, e muitos de seus filmes se passam ao redor da cidade.

Um perfeccionista em relação aos seus projetos, Jackson demanda vários takes de cada cena (sempre pedindo "mais um para dar sorte"), exige que sua equipe de efeitos especiais faça o seu trabalhos sem falhas e insiste na fidelidade das miniaturas mesmo nos lados que nunca aparecem. Ao contrário do que se possa imaginar, algumas de suas mais belas tomadas foram tiradas enquanto voava de uma locação à outra, casualmente. Apesar do seu perfeccionismo, tem a reputação de pedir um orçamento mais barato para seus filmes que outros diretores.

O filme que seguiu a finalização da trilogia O Senhor dos Anéis foi o remake do clássico de 1933 King Kong, que inicialmente inspirou Peter Jackson a se tornar um cineasta, aos 9 anos. Segundo foi anunciado, a Universal Studios pagou-lhe 20 milhões de dólares adiantados mais 20% do total da bilheteria. O filme foi lançado em 14 de dezembro de 2005 e o elenco inclui a atriz indicada ao Oscar Naomi Watts, o vencedor do Oscar de melhor ator Adrien Brody, Jack Black, Colin Hanks e Andy Serkis. A produção de King Kong custou mais de 200 milhões de dólares e o corte final tem duração de mais de três horas, superando em ambos os aspectos o filme original de 1933.

Sua atenção então voltou-se para a sua versão cinematográfica do best-seller de Alice Sebold intitulado The Lovely Bones (Uma Vida Interrompida: Memórias de um Anjo Assassinado). O filme foi escrito e dirigido por Jackson, que alegou se sentir aliviado por se afastar um pouco dos épicos de larga escala e voltar a se aproximar aos seus filmes anteriores como Heavenly Creatures. Em 2009, esteve envolvido na produção de Distrito 9, filme surgido[2] após o cancelamento (ainda na fase de script) de sua adaptação cinematográfica do vídeo-game Halo.

Depois de muita pressão e insistência dos fãs que desejavam que o diretor fizesse a história precedente a O Senhor dos Anéis - [[O Hobbit]], Peter jackson aceitou o desafio e dirigiu o filme, que foi dividido em três partes.[3] A primeira, lançada no final de 2012, chama-se O Hobbit - uma jornada inesperada. A segunda, foi lançada no final de 2013 O Hobbit: a desolação de Smaug. A terceira e última parte: O Hobbit: A batalha dos cinco exércitos" tem previsão de ser lançada no fim de 2014.

Jackson será o redator, produtor executivo e diretor do filme.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Como diretor:

Ano Título Título em português Indicações ao Oscar Premiações do Oscar Indicações ao BAFTA Premiações do BAFTA Indicações ao Globo de Ouro Premiações do Globo de Ouro
1976 The Valley (curta-metragem)
1987 Bad Taste br: Trash - Náusea Total
pt: Carne Humana Precisa-se
1989 Meet the Feebles br: Meet the Feebles
pt: Feebles, os Terríveis
1992 Braindead (também lançado como Dead Alive) br: Fome Animal
pt: Morte Cerebral
1994 Heavenly Creatures br: Almas Gêmeas
pt: Amizade sem Limites
1
1995 Forgotten Silver (documentário)
1996 The Frighteners br: Os Espíritos
pt: Agarrem-me Esses Fantasmas
2001 The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring br: O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel
pt: O Senhor dos Anéis: A Irmandade do Anel
13 4 12 4 4
2002 The Lord of the Rings: The Two Towers br/pt: O Senhor dos Anéis: As Duas Torres 6 2 9 2 2
2003 The Lord of the Rings: The Return of the King br: O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei
pt: O Senhor dos Anéis: O Regresso do Rei
11 11 12 4 4 4
2005 King Kong br/pt: King Kong 4 3 3 1 2
2008 Crossing the Line (curta-metragem)
2009 The Lovely Bones br: Um Olhar do Paraíso
pt: Visto do Céu
1 2 1
2012 The Hobbit - An Unexpected Journey br: O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
pt: O Hobbit: Uma Viagem Inesperada
3 3
2013 The Hobbit: The Desolation of Smaug br/pt: O Hobbit: A Desolação De Smaug 3
2014 The Hobbit: Battle Of The Five Armies br/pt:O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos

Como produtor:

Na trilha sonora:

Outros:

Como ator

Efeitos especiais:

Efeitos visuais:

  • Braindead (1992): Miniaturas
  • Contact (1997): Efeitos visuais adicionais

Editor:

Maquiagem:

Diretor da segunda equipe:

Departamento elétrico e câmeras:

Figurinista:

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Jackson, em diversas ocasiões, faz pequenas participações em seus filmes.
    • Na trilogia O Senhor dos Anéis, interpretou um cidadão de Bree (A Sociedade do Anel), um soldado arremessador de lanças (As Duas Torres) e um capitão corsário (O Retorno do Rei). Na versão longa de O Retorno do Rei sua participação tem maior duração, enquanto na versão para cinemas sua aparição é instantânea. Também fez uma aparição na versão cinematográfica como um cavaleiro durante o ataque nos Campos de Pelennor.
    • Em King Kong, ele aparece como o piloto de um bi-planador atacando Kong. Trata-se de uma homenagem ao cineasta da versão de 1933 do filme, Merian C. Cooper, que fez a mesma coisa na sua produção.
    • Em Os Espíritos Jackson é um motoqueiro.
    • Em Almas Gêmeas ele é um mendigo que é beijado por Juliet Hulme.
    • Em Fome Animal ele é o assistente do médico legista e também é o capturador do Macaco Rato que morre no início do filme.
    • Em O Hobbit - Uma Jornada Inesperada ele faz uma rápida aparição como um anão em fuga, quando o dragão Smaug ataca Erebor.
  • No seu filme Fome Animal, os nativos da Ilha da Caveira são interpretados pelos jogadores do time nacional de rugby de Fijian.
  • Entre O Retorno do Rei e King Kong, ele perdeu bastante peso (22.5 kg) a ponto de ficar irreconhecível para alguns fãs. De acordo com o British Daily Telegraph, ele atribuiu sua perda de peso a uma dieta. Ele disse: "Eu simplesmente fiquei cansado de ser acima do peso e difícil de entrar nas roupas, então eu mudei minha dieta de hambúrgueres para iogurte e muesli e parece ter funcionado."
  • Os rumores de uma eventual rivalidade entre Jackson e George Lucas são aparentemente falsos. Jackson afirma que aprendeu como fazer efeitos especiais com a Industrial Light and Magic, de Lucas.
  • Tem modelos originais de King Kong e de um Pterossauro usados na versão original de 1933 do filme.
  • Em King Kong, há, dentro do navio, uma jaula com a inscrição "Sumatran Rat-Monkey - Beware the bite!" - uma homenagem ao terceiro filme de Jackson, Fome Animal.
  • Recebeu $20 milhões para dirigir King Kong, o maior salário já pago a um cineasta no processo de produção.

Referências

  1. Diretor de Senhor dos Anéis e ator de Star Trek tornam-se 'sir' (em português) Estadão (31 de dezembro de 2009). Página visitada em 30 de outubro de 2012.
  2. THOMAS LEUPP (JUL 24, 2009). Peter Jackson Explains How 'Halo' Became 'District 9' HOLLYWOOD.COM. Página visitada em AUG 18, 2014.
  3. Peter Jackson conclui primeira parte de 'O hobbit' e programa estreia (em inglês) EFE. G1 (26 de novembro de 2012). Página visitada em 25 de janeiro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Peter Jackson