Petróleo Ipiranga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde abril de 2012).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Empresa Ipiranga
Slogan Ipiranga, apaixonada por carro como todo brasileiro.
Tipo Pública
Fundação 1937
Sede Rio Grande, RS,  Brasil
Proprietário(s) Grupo Ultra
Produtos Derivados de petróleo
Faturamento Aumento R$ 31,5 bilhões (2006)[1]
Página oficial www.ipiranga.com.br

Ipiranga é uma distribuidora de combustíveis.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Ipiranga" é uma palavra de origem tupi que significa "rio vermelho", através da junção dos termos 'y (rio) e pirang (vermelho)[2] .

História[editar | editar código-fonte]

A Ipiranga foi fundada em 1937, na cidade de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, no Brasil, como uma pequena refinaria de petróleo. Hoje, é a maior empresa privada do setor de distribuição de combustíveis no Brasil[carece de fontes?]. Atua em todo o país e possui uma rede de mais de 6 mil postos, que distribuem diesel, gasolina, etanol, gás natural veicular (GNV), óleos combustíveis, querosene e lubrificantes automotivos.

Na década de 1940, por causa da Segunda Guerra Mundial, a Ipiranga chegou a paralisar suas atividades, mas, em vez de fechar, decidiu investir em derivados de petróleo, como solventes e asfalto. Na década seguinte, abriu novas refinarias e, em 1959, adquiriu a Gulf Oil Corporation do Brasil, o que deu origem à Companhia Brasileira de Petróleo Ipiranga.

Posteriormente, a Ipiranga diversificou suas atividades e investiu, principalmente, na indústria petroquímica. Em 1993, adquiriu a Atlantic num negócio que surpreendeu o setor e foi apontado como um fato histórico por publicações como a revista Exame[carece de fontes?].

Em 2007, o Grupo Ultra firmou um acordo para a aquisição dos ativos de distribuição de combustíveis e lubrificantes da Ipiranga nas regiões Sul e Sudeste do país. Em 2009, a Ipiranga acrescentou 2 000 postos em sua rede de distribuição, ao adquirir a operação brasileira do grupo norte-americano Texaco[3] , por 1 400 000 000 de reais. Com essa compra, passou a ter acesso aos consumidores das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e, dessa forma, conseguiu abrangência nacional. Com isso, a Ipiranga se tornou vice-líder na distribuição de combustíveis no país, com cerca de 21 por cento do mercado.

Gradativamente, a bandeira dos postos Texaco foi substituída pela da Ipiranga em todo o país, como estratégia de fortalecimento da marca.

Em novembro de 2010, o Ultra/Ipiranga adquiriu a DNP, distribuidora de combustíveis nos estados do Amazonas, Rondônia, Roraima, Piauí, Acre, Pará e Mato Grosso, o que ampliou ainda mais a expansão geográfica da Ipiranga.

Atualmente, a Ipiranga [4] também opera em seus postos mais de mil lojas de conveniência com a marca am/pm e mais de 700 unidades Jet Oil, que oferecem serviços automotivos especializados. Mantém também, desde 2009, uma loja virtual[5] que comercializa os mais diferentes tipos de produtos, de computador e livros a utilidades domésticas e ferramentas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.