PetroChina Company

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A PetroChina é a maior empresa petrolífera da China e a maior do mundo em valor de mercado, é uma subsidiária da China National Petroleum Corporation (CNPC), uma das três grandes companhias petrolíferas semiestatais chinesas.

Índice

História[editar | editar código-fonte]

Em Novembro de 1999 a PetroChina foi fundada, como resultado de uma reorganização da CNPC, que agregou suas atividades ‘upstream’ na nova empresa.[editar | editar código-fonte]

Em 2005, investidores decidem a transferência dos ativos da Sinopec, por suas ligações com o Sudão. Em Novembro, ocorre um derrame de produtos químicos em Harbin, que deixou graves conseqüências, como o desabastecimento de milhões de pessoas durante vários dias, poluição do rio Songhua, mal estar diplomático com a Rússia, que culminou com uma punição severa para a PetroChina e o levante de um debate sobre as penas brandas sobre questões ambientais na China.[editar | editar código-fonte]

No primeiro trimestre de 2007, a Fidelity vende 91% de sua participação em certificados ADR na PetroChina pressionada por grupos ativistas que acusam a empresa de ter ligações com o governo do Sudão, que mantém uma guerra em Darfur. Em Maio do mesmo ano, a empresa realiza a maior descoberta petrolífera da década, na China: o campo de Bohai, na costa nordeste do país. Em Novembro a companhia estréia no Hang Seng Index e na Bolsa de Valores de Xangai, onde atinge valor de mercado superior a 1 trilhão de dólares.[editar | editar código-fonte]

Protestos ocorrem em maio de 2008 na cidade de Chengdu, contra o projeto de construção de uma petroquímica por parte da PetroChina. O receio da população é a poluição que o empreendimento poderá causar. No fim do ano, a empresa realiza a maior emissão de bônus de uma sociedade por ações no pais, no valor de US$ 11,7 bilhões.[editar | editar código-fonte]

Em Maio de 2009 a PetroChina atingiu valor de mercado de US$ 336 bilhões, ultrapassando a americana e também petrolífera ExxonMobil, porém apos algum tempo voltou a segunda posição.[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2010, é considada pela Ernst & Young a empresa de maior valor de mercado do mundo.[1] [editar | editar código-fonte]

Projetos[editar | editar código-fonte]

Gás do Oeste para o Leste[editar | editar código-fonte]

A PetroChina tem um projeto para transmissão de gás natural da região ocidental do país para a industrializada região oriental, com o argumento de oferecer a energia de que necessita a região para continuar se desenvolvendo. Porém, muitos dizem que não há avaliações de impactos sociais e ambientais, e que a construção do gasoduto poderia afetar a fauna das regiões circundantes. Já o governo tibetano exilado argumenta que o projeto consiste mais em um plano de consolidação do domínio chinês nestas regiões do que um projeto de desenvolvimento.[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Incag - PetroChina Company. Página visitada em 02/07/2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]