Petronila da Aquitânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Petronila da Aquitânia (ca. 11251153) era filha de Guilherme X da Aquitânia e Leonor de Châtellerault. Era irmã de Leonor da Aquitânia, rainha consorte da França e Inglaterra. Também era conhecida por Alix (ou Aelith em occitano) e Petronille; tipicamente, é citada como Alix após seu casamento, enquanto que Petronille parece ter sido seu nome de infância (assim ela é citada no testamento do pai).

Petronila acompanhou a irmã à corte francesa, onde conheceu o já casado conde Raul I de Vermandois, primo do cunhado dela, Luís VII da França. Raul repudiou a esposa e casou-se com Petronila, sendo ambos excomungados pelo papa. O Papa Inocêncio II prometeu revogar a excomunhão, mas voltou atrás em 1143. Irromperam hostilidades e Luís VII incendiou Vitry infamemente. Finalmente, o papa morreu e seu sucessor, Papa Celestino II revogou a excomunhão no Conselho de Reims em 1144. Todavia, Petronila e Raul se divorciaram em 1151, e ele tornou a se casar no ano seguinte. Juntos, tiveram três filhos:

Na ficção e na literatura[editar | editar código-fonte]

Petronila é retratada nas seguintes obras literárias:

  • Eleanor Crown Jewel of Aquitaine: France, 1136, da autora Kristiana Gregory, onde é mencionada como Petronila e às vezes, apenas como Petra no diário da irmã;
  • The Captive Queen, de Alison Weir, onde é retratada como uma alcoólatra;
  • The Secret Eleanor, de Cecilia Holland, escrito em 2010;
  • The Summer Queen, livro de Elizabeth Chadwick.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • KERREBROUCK, Patrick van. Les Capétiens 987-1328. 2000.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.