Phantasy Star II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ni hon go2.png Este artigo contém texto em japonês.
Sem suporte multilingual apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de kanji ou kana.
Phantasy Star II
Produtora Sega AM7
Editora(s) Sega, Tec Toy
Plataforma(s) Sega Mega Drive/Genesis, Sega Saturn e Game Boy Advance em Phantasy Star Collection, PlayStation 2 e PSP em Sega Genesis Collection, Nintendo Wii Virtual Console
Data(s) de lançamento Japão 21 de março de 1989
Estados Unidos 31 de dezembro de 1989
Brasil 1996
Gênero(s) RPG
Modos de jogo Single player
Número de jogadores 1
Média Cartucho
Controles Gamepad

Phantasy Star II (ファンタシースター II 還らざる時の終わりに , Fantashī Sutā Tsū Kaerazaru Toki no Owari ni?, lit. Phantasy Star II: O Fim da Era Perdida) é um RPG eletrônico, o segundo da série de jogos Phantasy Star, que iniciou em 1987. Foi lançado pela SEGA em 1989 para Mega Drive, e depois em duas compilações diferentes para Sega Saturn e para Game Boy Advance chamadas de Phantasy Star Collection. Também foi lançado no "pacote" Sega Smash Pack Volume One para Sega Dreamcast e como parte do Sega Genesis Collection para PlayStation 2 e PSP. Ainda foi feito um remake, chamado Phantasy Star Generation 2 para PlayStation 2 que foi lançado em 2005 como parte da linha Sega Ages. O jogo também tornou-se disponível no Virtual Console do Nintendo Wii desde 18 de fevereiro de 2008. Em 1996, o jogo ganhou uma versão traduzida para o português pela Tec Toy para Mega Drive.

O sistema de batalhas é baseado em turnos, permitindo ao jogador escolher os comandos para até quatro personagens. Cada um dos oito personagens presentes no jogo possuem uma série de diferentes armas e armaduras para utilizar, bem como técnicas, que combinam com a "profissão" de cada personagem.

História[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

[editar | editar código-fonte]

Em algum lugar na Galáxia de Andrômeda encontra-se Sistema Solar de Algol. A estrela, Algol, possui três planetas orbitando a sua volta.

A história se concentra no segundo planeta, Motávia. Antes um planeta desértico infestado com formigas-leões, Motávia foi transformado em um azul e verde paraíso tropical devido a ação do Cérebro-Mãe. Fazendas em redomas produzem grãos e a água é regulada em rios represados. A vida em Motávia é doce, pacífica e fácil. A população tem tudo o que precisa, e não há a necessidade de trabalhar. A maioria de seus habitantes é formada por imigrantes vindos do planeta Palma.

Mais distante está Dezori, o planeta de gelo. Pouco se sabe sobre este misterioso e escuro planeta.

Os nativos dezorianos se dedicavam a mineração, porém agora vivem em cidades. São reconhecidos pela sua pele verde. O sistema de linguagem dezoriano é diferente dos outros planetas, fazendo assim com que a comunicação seja difícil às vezes.

Mil anos se passaram desde que Alis e seus amigos livraram Algol do demoníaco Lassic. Algol desde então tem prosperado sob os cuidados de um computador gigantesco chamado de Cérebro-Mãe. O Cérebro-Mãe regula a Torre Climatrol, o Laboratório de Biossistemas, e todas as outras coisas que provém ao povo de Motávia tudo aquilo que precisam.

Introdução[editar | editar código-fonte]

O jogo se inicia com um curto monólogo no qual o personagem Rolf lembra-se de um estranho pesadelo que teve e se repete. No sonho, uma jovem garota, que lembra Alis de Phantasy Star, está combatendo um demônio. Porém, Rolf não sabe nada sobre a identidade da garota. Além disso, mesmo com Rolf perto, ele é incapaz de se mover ou falar enquanto o demônio está atacando a garota. Finalmente, no momento em que o demônio iria matar a garota, Rolf acorda.

De sua casa na capital Motaviana, Paseo, Rolf vai para a Torre Central para se encontrar com o Governador de Motávia, para receber sua nova missão.

Com o Sistema de Algol controlado por um estranho computador, os habitantes levam uma vida ociosa e fácil. Eis que ocorre um defeito no sistema e a energia usada para controlar a temperatura do planeta é desviada para um laboratório, onde criaturas adaptadas ao clima local são criadas. O caos se instala quando monstros agressivos começam a aparecer. Cabe ao agente Rolf a missão de desvendar os segredos por trás do computador "Cérebro-Mãe", que aparentemente está tentando destruir o Sistema de Algol.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Personagens jogáveis[editar | editar código-fonte]

Rolf[editar | editar código-fonte]

  • Japonês: ユーシス (Yūshisu ou Eusis)
  • Raça: Palmaniano
  • Idade: 21
  • Profissão: Agente
  • Nascimento: 17 de setembro de AW1263
  • Altura 1,77 m
  • Arma(s): Espadas/Facas

Muitos podem não saber, mas quando era pequeno, Rolf estava num acidente que derrubou uma nave espacial que saía de Motávia, matando todos os tripulantes, inclusive ele. Porém, Lutz (ou Noah, de Phantasy Star 1) ressucita Rolf e deixa o garoto em um orfanato para ser criado. Encontra Nei meses depois de se tornar um agente, salvando a numana de ser apedrejada pelos cidadãos de Paseo.

Vê em seus pesadelos o confronto entre Alis e Força Negra. É destinado a uma missão para investigar os distúrbios naturais causados em Motávia. Mal sabe ele que sua missão seria apenas o prólogo de uma grande aventura.

Nei[editar | editar código-fonte]

  • Japonês: ネイ (Nei)
  • Raça: Numana
  • Idade: 7 Meses
  • Profissão: Nenhuma
  • Nascimento: 30 de agosto de AW1283
  • Altura: 1,64 m
  • Arma(s): Garras

Nei é fruto de um acidente no laboratório de biossistemas que gerou Nei First (Nei-1). É de Nei-1 que surge a Nei que conhecemos. De princípio, após ser abandonada, ela tinha a aparência de uma criança, com orelhas pontudas e instintos animais, o que fez com que o povo a rejeitasse. Certa vez, Nei estava a ponto de ser apedrejada pelos habitantes de Paseo, quando esta foi salva por Rolf, que a adotou como uma irmã desde então.

Ao ser encontrada, ela era criança, mas, com o passar dos meses, o seu físico se desenvolveu aceleradamente, transformando a garotinha numana em uma bela e curvilínea garota (em menos de um ano).

Quando Rolf recebe a missão que o deixaria fora de casa por muito tempo, Nei o convence a deixá-la segui-lo na tarefa.

Rudolf "Rudo" Steiner[editar | editar código-fonte]

  • Japonês: ルドガー・スタイナー (Rudogā (Rudger) Steiner)
  • Raça: Palmaniano
  • Idade: 35
  • Profissão: Caçador
  • Nascimento: 1º de julho de AW1249
  • Altura: 1,90 m
  • Arma(s): Armas de grande calibre

O que se sabe sobre Rudo é que sua família foi dizimada por biomonstros em AW1281, e, desde então, sua missão é caçar esses biomontros. Junta-se a Rolf na jornada, mas estranha um pouco a presença de Nei. No jogo, utiliza armas de maior porte que geralmente causam bastante dano.

Amy Sage[editar | editar código-fonte]

  • Japonês: アンヌ・サガ (Anne Saga)
  • Raça: Palmaniana
  • Idade: 23
  • Profissão: Médica
  • Nascimento: 26 de abril de AW1261
  • Altura: 1,58 m
  • Arma(s): Facas/Cajados

De aparência calma e bondosa, Amy se une a Rolf na jornada no intuíto de ajudar o grupo a investigar os efeitos climáticos. Detém um grande poder de cura. Se tornou doutora no mesmo ano em que entrou para o grupo de Rolf.

Hugh Thompson[editar | editar código-fonte]

  • Japonês: ヒューイ・リーン (Huey Reane)
  • Raça: Palmaniano
  • Idade: 20
  • Profissão: Biólogo
  • Nascimento: 14 de junho de AW1264
  • Altura: 1,75 m
  • Arma(s): Facas/Armas de pequeno calibre

Hugh se une ao grupo de Rolf com a mesma intenção de acabar com os biomontros, uma vez que este os estudava e até mesmo admirava. É bom com facas e armas de pequeno porte.

Anna Zirski[editar | editar código-fonte]

  • Japonês: アーミア・アミルスキー (Āmia Amirski)
  • Raça: Palmaniana
  • Idade: Desconhecida (Aparenta ter 21 anos)
  • Profissão: Guardiã/Contra-caçadora (EUA/JP)
  • Nascimento: Desconhecido (possivelmente em AW1263)
  • Altura: 1,68 m
  • Armas(s): Bumerangues/Chicotes

De gênio forte e muito batalhadora, Anna entra para grupo de Rolf com a mesma intenção que os demais: acabar com os bio-monstros. Pode não parecer, mas por trás desta personalidade forte e guerreira, se esconde uma pessoa bondosa e preocupada com os amigos. Parece ser muito próxima de Rolf.

Josh "Kain"[editar | editar código-fonte]

  • Japonês: カインズ・ジ・アン (Kainz Ji-An)
  • Raça: Palmaniano
  • Idade: 21
  • Profissão: Mecânico
  • Nascimento: 9 de dezembro de AW1263
  • Altura: 1,80 m
  • Armas(s): Facas/Armas de pequeno porte

Se une a Rolf na luta contra os biomonstros e criaturas mecânicas com o mesmo proprósito dos restantes: proteger o planeta. Porém, Kain se demonstra mais útil com sua "habilidade" de ser ótimo com máquinas. Na versão japonesa foi dito que ele possuia uma pequena queda por Nei, mas este fato foi excluído na versão americana do jogo.

Shir Gold[editar | editar código-fonte]

  • Japonês: シルカ・レビニア (Shilka Levinia)
  • Raça: Palmaniana
  • Idade: 21
  • Profissão: Ladra
  • Nascimento: 1º de abril de AW1263
  • Altura: 1,61 m
  • Armas(s): Facas

Shir é oriunda de uma das mais ricas famílias residentes em Motávia. Porém, se torna ladra para quebrar a monotonia de sua vida. Une-se a Rolf apenas pelo propósito de sair numa aventura e se divertir, mesmo sabendo que futuramente as coisas ficariam bastante sérias.

Inimigos importantes[editar | editar código-fonte]

  • Neifirst - Metade humana, metade biomonstro, e parte da própria Nei. Sendo parte biomonstro, foi excomungada pela sociedade, o que lhe causou ódio pela raça palmaniana. Isso levou Nei First a sabotar o Sistema de Controle Climático da Motávia, assim como o Laboratório de Biossistemas, causando a secura do planeta, assim como os ataques de Biomonstros (animais biologicamente alterados).
  • Dark Force - Ao longo da série Phantasy Star, Dark Force é descrito como a própria personificação do mal que ressurge a cada mil anos, graças a toda maldade existente no universo.
  • Cérebro-Mãe - É um supercomputador construído para controlar todo o meio ambiente no Sistema Solar de Algol. Rolf foi enviado para investigar seu recente funcionamento defeituoso.
  • Terráqueos ou Homens da Terra - São os responsáveis pela criação do Cérebro-Mãe. Em Phantasy Star II, o povo do Planeta Terra aparece como colonizadores e conquistadores de mundos e são os verdadeiros culpados por todo transtorno envolvendo entidades como Dark Force e Cérebro-Mãe.

Outros personagens importantes[editar | editar código-fonte]

  • O Governador de Motávia - Como superior de Rolf, o Governador de Motávia dá a Rolf suas missões e lhe fornece informações necessárias. Assim como no primeiro jogo da série traduzido pela Tec Toy, ele é chamado de Governador. Já nas versões americanas ele é conhecido como Comandante (Commander of Mota), e nas japonesas como Governador-geral (モタビアの総督, Motabia no Sōtoku?). O termo Governador-geral foi adotado na versão brasileira do primeiro jogo da série pela Tectoy.
  • Lutz - Um Esper refugiado que vive na Mansão Esper em Dezori, Lutz ajuda Rolf e seus amigos em sua missão. Ele supostamente é o mesmo Esper que acompanha Alis em Phantasy Star, mas devido a tradução das versões americana e brasileira da primeira versão, onde o nome do Esper foi traduzido como Noah, este fato é desprezado.
  • Tyler - Um pirata espacial que resgata os personagens do satélite Gaira.
  • Ustvestia - Um músico que ensina aos personagens a técnica Musik.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Há um debate sobre as datas na versão americana de Phantasy Star. A versão japonesa dá a data de AW 1284, exatamente 1000 anos antes de Phantasy Star IV, e isto é confirmado na versão americana, onde Rika diz: "Palma, o primeiro planeta do Sistema Solar de Algol, foi destruído em AW 1284 quando o satélite artificial Gaira bateu nele…"
    Entretanto, devido a idade dada a Wren em Phantasy Star IV (998), assim como os dados encontrados no Laboratório de Biossistemas que fornece informações das condições climáticas para os anos de AW 1280-1286, alguns jogadores desenvolveram a teoria que a data da versão americana de Phantasy Star II é provavelmente AW 1286.[1] É inteiramente possível que a leitura do computador tenha feito uma estimativa de o que poderia ocorrer nos próximos dois anos, devido aos dados disponíveis no gravador e seus próprios cálculos, mas isso parece improvável.
  • O título japonês de Phantasy Star II pode ser literalmente traduzido como: "Phantasy Star II: No Final da Restauração". O subtítulo japonês é uma frase que também pode significar: "No final do tempo que nunca poderá ser devolvido". O subtítulo foi omitido nas versões americana e brasileira.
  • Devido a limitações técnicas, a versão americana de Phantasy Star II encurta os nomes de personagens e planetas para quatro letras ou menos. Isso resulta em várias pequenas discrepâncias com outros jogos da série, mais notavelmente a renomeação dos corpos celestes do jogo. 'Algol' é encurtado para 'Algo', 'Dezolis' para 'Dezo', 'Motavia' para 'Mota', e 'Palma' para 'Palm'. Na versão brasileira notavelmente os nomes não são encurtados, com exceção de 'Dezolis' que tem seu nome mudado para 'Dezori'.
  • Phantasy Star II é o único jogo da série que vem com um livro oficial de dicas junto com o cartucho. O livro continha mapas coloridos e muitas outras informações adicionais além do manual de instruções. Entretanto, devido a reclamações que o livro de dicas estragava antecipadamente o desenrolar do jogo, esta prática foi posteriormente abandonada. Na versão brasileira, a Tectoy não distribuiu tal guia, apenas o manual habitual.
Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.
  • Um atributo prolífico deste jogo é seu gélido e sombrio enredo. Era bastante incomum para um RPG daquela época. Muitos comparam a morte da protagonista Nei à famosa morte de Aerith Gainsborough em Final Fantasy VII, jogo lançado oito anos depois de Phantasy Star II. Outro elemento incomum na história é o final ambíguo do jogo, talvez sua cena mais memorável. Os membros do grupo precisam lutar numa fria batalha final e o resultado desta não é mostrado, deixando livre ao jogador a interpretação do ocorrido. É possível que os personagens tenham sobrevivido e voltado para casa, porém é igualmente possível que eles não tenham conseguido. Isso é outra similaridade com Final Fantasy VII (embora que seqüências de Final Fantasy VII dêem a idéia que todos os protagonistas tenham sobrevivido) e outros jogos que viriam. Phantasy Star II por estas razões assim como outras (como sua ambientação futurística) é considerado um clássico altamente influente muito além de seu tempo.
  • Em Phantasy Star IV Rune declara que a primeira geração de Lutz guardou o Aero-Prism no Soldier's Temple em Motávia. Portanto, pode presumir-se que pelo menos uma parte do grupo sobreviveu e retornou até Lutz em Dezori para devolver o Aero-Prism.
Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Referências

  1. Teoria da data de Phantasy Star II (em inglês). Página visitada em 09 de agosto de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.