Pheidole megacephala

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
  • Pheidole megacephala é uma espécie de formiga da família Formicidae. É uma espécie invasiva bem sucedida e é considerada uma ameaça as formigas nativas da Austrália.[1] .

No Brasil em algumas cidades ocorre da seguinte maneira Rio de Janeiro/RJ em grandes quantidades dominando vários quarteirões e excluindo as outras formigas; Teresopolis/RJ ocorre em alguns quarteirões talvés limitada pelo clima mais frio; Volta Redonda/RJ domina alguns quarteirões mas enfrente a concorrência forte de solenopsis geminata, solenopsis richteri, solenopsis invicta e Nylanderia Fulva ;Conservatória/RJ limitada em uma super colonia no centro do distrito deslocando todas as outras formigas da área; Tocantins/MG limitada a poucas áreas devido a presença abundante e o domínio de solenopsis saevissima; Astolfo Dutra/MG ocorre em grandes quantidades em todo centro da cidade e beirando o rio principal excluindo todas as formigas onde constituiu super colônias, Valença/RJ presente em grandes quantidades em alguns locais mas com potencial destrutivo limitado pela presença principalmente de solenopsis invicta, wasmania auropunctata, Pheidole cornicula e Nylanderia fulva, Camponotus Crassus, Rufipes, Atriceps e sericeiventris, Dinoponera e Odontomachus.

  • As outras espécies parecem serem deslocadas ou mesmo eliminadas por agressão direta. Algumas espécies pequeninas ou com atividade no horario de sol intenso parecem sobreviver como por exemplo Brachymyrmex , Solenopsis Globularia, linephitema,Cephalotes, Pseudomyrmex, Tetramorium Similium e Hypoponera.

Pheidole Megacephala prefere ambientes próximos a habitações humanas, com atividade comercial, pavimentada e bastante fonte de alimentação, com sombra conforme observações. É uma das espécies invasoras de formigas no Brasil mais perigosa. Não houve observações sobre esta espécie em floresta natural e foi percebido que jardins com grande área verde com pouca pavimentação está espécie tem dificuldade para penetrar talvez por causa de um numero maior de espécies de formigas nativas. A guerra pela supremacia de áreas com o generos solenopsis é constante pois essas espécies parecem manter um antagonismo. Outra observação interessante foi que percebi um genero de neivamyrmex tamanho pequeno predando um ninho de Pheidole Megacephala em Volta Redonda/RJ numa área altamente comercial, essa espécie parece ser um dos poucos predadores para essa invasora terrível. As chuvas prejudicam essa espécie e da uma vantagem as espécies nativas que podem se recuperar mais rápido..[2] .