Philips Records

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Philips Records
Fundação 1950
Distribuidor(es) Decca Music Group
País de origem Países Baixos
Página oficial deccaclassics.com

Philips Records é uma gravadora fundada pela companhia de eletrônicos neerlandesa Philips. Teve início como "Philips Phonographische Industrie" em 1950, lançando gravações de artistas populares de diversas nacionalidades, além de artistas clássicos da Alemanha, França e Holanda. A Philips também distribuía na Europa gravações da Columbia Records feitas nos Estados Unidos. Com a divisão da Columbia em filiais americana e britânica no final de 1954, o selo assumiu também a distribuição no Reino Unido.[1]

No final da década de 1950, a Philips criou um selo subsidiário, Fontana Records, e outro, CBS Records, em 1961, depois que a Columbia estruturou suas próprias operações internacionais. Em 1962 a Philips Records e a Deutsche Grammophon foram fundidas no empreendimento conjunto Phonogram Records, que tornaria-se posteriormente a PolyGram. Em 1963, a Philips adquiriu a Mercury Records.

Na década de 1980 foi formada a Philips Classics Records para a distribuição de artistas clássicos. Em 1983, a Philips tornou-se a primeira gravadora a lançar compact discs.

A Philips Records é parte da Universal Music desde 1998, estando o nome licenciado por sua antiga proprietária. Em 1999, o selo Philips Classics foi absorvido pelo Decca Music Group, enquanto o catálogo pop é gerenciado pela Mercury.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

A Philips iniciou suas atividades discográficas no Brasil ao adquirir a Companhia Brasileira de Discos - CBD, em 1958 (empresa com 13 anos de existência). A CBD era de 1945, época em que foi fundada a Sociedade Interamericana de Representações, Sinter, responsável pelo lançamento do primeiro long-play fabricado no Brasil. Em 1955, a Sinter passou a se chamar CBD. No ano seguinte, iniciou a fabricação de discos de 12 polegadas e, em 1957, foi a pioneira no Brasil com o disco estereofônico.

Os primeiros discos com selo Philips começam a aparecer em 1972. Na década de sessenta, a gravadora havia comprado o selo Elenco. Posteriomente tornou-se Polygram e reuniu artistas como Tom Jobim, Cazuza, Nara Leão, e Caetano Veloso.[2]

Referências

  1. Philips Records Albums: Autobahn, Space Oddity, the Complete Mozart Edition, Ralf und Florian, Kraftwerk, Symphonies 21-41, the Charlatans - Books Llc, Books Group - General Books LLC - ISBN 9781155870113 (2010)
  2. Associoação Brasileira de Produtores de Discos. Histórico. Página visitada em 11 de Julho de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]