Picada Café

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Picada Café
Bandeira de Picada Café
Brasão de Picada Café
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 20 de março de 1992 (22 anos)
Gentílico cafeense
Prefeito(a) Claudia Schenkel (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Picada Café
Localização de Picada Café no Rio Grande do Sul
Picada Café está localizado em: Brasil
Picada Café
Localização de Picada Café no Brasil
29° 26' 38" S 51° 08' 09" O29° 26' 38" S 51° 08' 09" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Microrregião Gramado-Canela IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Nova Petrópolis (N), Santa Maria do Herval (L), Morro Reuter (S), Presidente Lucena (SO), Linha Nova (O)
Distância até a capital 80 km
Características geográficas
Área 85,094 km² [2]
População 5 182 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 60,9 hab./km²
Altitude 106 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,819 muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 129 795,702 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 25 912,50 IBGE/2008[5]
Página oficial

Picada Café (no idioma alemão regional Riograndenser Hunsrückisch: Kaffeeschneiss) é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Localiza-se a uma latitude 29º26'39" sul e a uma longitude 51º08'11" oeste, estando a uma altitude de 106 metros. Sua população estimada em 2004 era de 5 267 habitantes. Possui uma área de 83,4,9 km².

História[editar | editar código-fonte]

O atual município Picada Café origina-se de uma picada colonial da colônia alemã de São Leopoldo denominada Picada do Café, cujo povoamento iniciou-se em 1844. A Picada do Café era limitada ao sul pela Picada 48, ao norte pela Linha Olinda, ao oeste pela Linha Nova e ao leste por Travessão São Paulo (Dois Irmãos) e terras devolutas. Essa área era considerada como estando "mata adentro" e há registros de conflitos com indígenas e dificuldades com animais selvagens. Dessa picada a maior parte dos lotes foram incorporados ao novo município que também assimilou alguns lotes da Picada Dois Irmãos (localidades de Jammerthal, Joaneta e parte de Lichtenthal). O nome deve-se a um caminho (picada) aberto pelos imigrantes onde paravam os viajantes. Também havia na localidade uma pequena plantação de café. Picada Café emancipou-se em 20 de março de 1992.

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

Distante 80 quilômetros de Porto Alegre, a principal via de acesso ao município é a BR 116 - Rodovia Presidente Getúlio Vargas.

Indústria local[editar | editar código-fonte]

Pela forte influência da cultura colonial alemã, Picada Café é uma cidade com diversas empresas do ramo coureiro-calçadista. Entre as empresas localizadas na cidade está a Coopershoes, fabricante da Converse (empresa), a SugarShoes, a Emme Bolsas e a Nordweg.

Fica na cidade também o Curtume Fridolino Ritter, um dos maiores curtumes do estado do Rio Grande do Sul e grande gerador de empregos na cidade, além de malharias como a Malharia OK e a Malharia Schmitt e fábricas de estofados como a Estofados Rincão e La Form.

Picada Café também foi o berço da nacionalmente conhecida fábrica de calçados Dakota, mas que hoje não se encontra mais na cidade e sua matriz foi transferida para a cidade vizinha de Nova Petrópolis.

Datas comemorativas[editar | editar código-fonte]

A festa tradicional da cidade conhecida pela região é a Kaffeeschneis Fest, uma festa comemorada geralmente no primeiro final de semana do mês de maio.

Em outubro também é comemorado no Parque Jorge Kuhn o aniversário da Rádio Impérial, de Nova Petrópolis.

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • FLORES, Hilda Agnes Hübner; FLORES, Moacyr. Picada Café. Nova Dimensão, Porto Alegre 1996

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]