Pierre Weil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Pierre Weil (Estrasburgo, 16 de abril de 1924Brasília, 10 de outubro de 2008) [1] foi um conhecido educador e psicólogo francês residente no Brasil. É autor de cerca de 40 livros.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Sensibiliza-se a respeito do preço da paz e do peso das fronteiras desde a infância: devido à sua condição de alsaciano, vivenciou conflitos religiosos na família, e políticos por conta das guerras na Europa, principalmente entre Alemanha e França. Aos quatorze anos escreveu em seu diário: “Minha pátria é principalmente a Terra”, e propôs uma unificação da Europa, tanto econômica quanto fronteiriça, o que sucinta sua opinião antinacionalista e unificadora. Aos dezessete, já em plena 2ª Guerra Mudial, Pierre se junta aos ‘maquis’, força revolucionária francesa que objetivava expulsar o nazismo, mas como enfermeiro partisan, e não guerrilheiro, mostrando assim sua afinidade para com a paz.

Já famoso, Weil vivência uma crise existencial na qual só encontra resolução numa síntese entre a cultura ocidenta e oriental, ou seja, Psicanálise e Yoga. Em 1982 faz um retiro de três anos no Tibet para trabalhar seu lado pessoal com as ferramentas orientais de autoconhecimento, após esse retiro Weil se julga capaz de continuar a se dedicar à educação para a paz.

Doutor em Psicologia pela Universidade de Paris. Foi aluno de grandes psicólogos e de grandes educadores, tais como Henri Wallon, André Rey, Jean Piaget,m Leon Walther, Henri Piéron e André Rey. Sua formação como psicoterapeuta se deu com Igor Caruso, Jacob Moreno, Zerka Moreno e Anne Ancelin Schützenberger.

Foi um dos responsáveis pela regulamentação da profissão de psicólogo no Brasil. Assumiu na Universidade Federal de Belo Horizonte a cátedra em Psicologia Social, posteriormente ocupando a primeira cátedra em Psicologia Transpessoal, disciplina na qual é um dos pioneiros.

Em 1980 foi lançado pela Editora Vozes o livro escrito por Pierre Weil e Roland Tompakow chamado O Corpo Fala.[2] [3]

Em 1986, Weil redige a “Mersalha da Paz” um hino que tenta contrariar o modelo tradicional dos hinos nacionais que exibem um nacionalismo exacerbado e uma cultura de violência e de guerras. Este hino remete ao desejo de Weil pela unificação e pacificação mundial, e foi também chamado de “Hino do Planeta”.

Vida acadêmica[editar | editar código-fonte]

Durante a juventude estudou no Liceu do Strasbourg e Mulhouse, posteriormente na Escola Prática de Psicologia e Pedagogia da Universidade de Lyon, na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (Instituto Jean-Jacques Rousseau) da Universidade de Genebra e na Universidade de Paris, na qual fez doutorado em Psicologia.

Período no Brasil[editar | editar código-fonte]

Chega ao Brasil em 1948 a convite do professor Léon Walther, para o treinamento das equipes no Senac, no Rio de Janeiro. De 1949-1958 foi Chefe da Seção de Orientação e Seleção Profissional do Departamento Nacional do Senac e, a convite de Helena Antipoff foi Chefe do Consultório Psico-Pedagógico do Instituto Pestalozzi. Nesse período estudou sobre psicodiagnósticos, profissões e pesquisas sobre a biotipologia.

Em 1958 muda para Belo Horizonte, onde foi chefe do Departamento de Orientação e Formação do Banco Real e professor da UFMG, trabalhando em Psicologia Social, Psicologia Industrial e Psicologia Transpessoal.

Muda-se para Brasília em 1987, tornando-se Presidente da Fundação Cidade da Paz e Reitor da Universidade Holística para a Paz de Brasília - UNIPAZ.

Unipaz - Universidade Holística Internacional[editar | editar código-fonte]

A partir de 1987, até falecer em 2008 exerceu a função de reitor da Unipaz - Universidade Holística Internacional, sediada em Brasília. A UNIPAZ, criada por ele a pedido do então Governador do Distrito Federal, José Aparecido de Oliveira, é a união da Universidade Holística Internacional com a Fundação Cidade da Paz. Seu propósito é difundir a cultura da Paz.

A forma de ensino da UNIPAZ é um exemplo da transdisciplinariedade proposta por diversas recomendações da UNESCO. A estrutura de ensino da UNIPAZ é baseada em três níveis, os de: sensibilização, de formação e de pós-formação, de pesquisas e de ação reparadora daquilo que o ser humano desorganizou ou destruiu em si mesmo, na sociedade ou na natureza. Que pode ser exposta da seguinte maneira:

  1. A Paz consigo próprio (Ecologia e Consciência individuais), sobre os planos do corpo, das emoções e do espírito.
  2. A Paz com os outros (Ecologia e Consciência Sociais), sobre os planos da economia, da sociedade e política, e da cultura.
  3. A Paz com a natureza (Ecologia e Consciência do Universo), sobre os planos da matéria, da vida e da informação

Pierre Weil estudou diversas doutrinas esotéricas, dentre outras a cultura indiana, chinesa, tibetana, o Antigo Egito e diversas outras tradições esotéricas, sendo um defensor da paz e da harmonia entre os homens e com o meio-ambiente.

Pelos seus escritos e ações em defesa da Paz e do Meio Ambiente é considerado como "um Sábio respeitado e bondoso, cujos textos são sagrados" pelos membros da F:.M:.K:.R:., apesar de tal fato não ter sido comunicado ao Professor Pierre Weil.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Biografia de Pierre Weil
  2. O Corpo Fala - Ed. Vozes, Petrópolis. 2Oª Edição, 1980
  3. O Corpo Fala

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Pierre Weil

Ligações externas[editar | editar código-fonte]