Pietro Raimondi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pietro Raimondi

Pietro Raimondi (Roma, 20 de dezembro de 1786 - Roma, 30 de outubro de 1853) foi um compositor italiano, da época de transição entre o período clássico e o período romântico da história da música.

Aluno do Conservatório de Turchini Pieta em Nápoles, estudou canto e acompanhamento, contraponto e composição. Foi aluno de Giacomo Tritto.

Após seis anos de estudos, voltou a Roma à procura de trabalho, mas as fracas condições económicas forçaram-no a mover-se para Florença e Génova, onde sua mãe morava. Na última cidade começou como mestre, professor e compositor, e escreveu uma ópera cómica: La Bizzarria d'amore (1807).

Obras[editar | editar código-fonte]

62 obras teatrais:

  • La Bizzarria d'amore (Génova - 1807)
  • La Forza dell'immaginazione, comédia lírica (1808)
  • Il Battuto contento, comédia lírica (1808)
  • Era e Leandro, monodramma (1809)
  • Il Fanatico deluso (Nápoles, Teatro dei Fiorentini, 1811);
  • Amurat secondo (Roma, 1813);
  • Ciro in Babilonia (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1820);
  • La Donna colonnello (Nápoles, Teatro del Fondo, 1822) ;
  • La Caccia di Errico IV (Nápoles, Teatro del Fondo, 1822) ;
  • Le Finte amazzoni (Milão, Teatro alla Scala, 1823) ;
  • Le nozze dei sanniti (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1824);
  • Amina ovvero L'innocenza perseguitata (Milão, Teatro alla Scala, 1824);
  • Berenice in Roma (Nápoles, Teatro S. Carlo, 1824) ;
  • Il Disertore (Nápoles, Teatro del Fondo, 1825);
  • Il finto feudatario (Nápoles, Teatro Nuovo, 1826);
  • Costanza ed Oringaldo (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1830);
  • Il Ventaglio (Nápoles, Teatro Nuovo, 1831)
  • Il Giulio Sabino (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1831);
  • La vita di un giuocatore (Nápoles, Teatro Nuovo, 1831);
  • La verdummara de puorto (Nápoles, Teatro Nuovo, 1832);
  • Clato (Nápoles, Teatro S. Carlo, 1832);
  • I Parenti ridicoli (Nápoles, Teatro Nuovo, 1835);
  • Isabella degli Abenanti (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1836);
  • Viclinda (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1837);
  • Francesca Donato (Palermo, Teatro Carolino, 1842);
  • Il Trionfo delle donne (Palermo, 1843)

Cinco oratórios, entre eles:

  • Giuseppe
  • Giuditta
  • Il Giudizio universale

Cantatas:

  • L'Oracolo di Delfo (Nápoles, teatro S. Carlo, 1811)
  • Argia (Nápoles, 6 de julho de 1823)

Ballet:

  • Giaffar (Bologna, Teatro Comunale, 9 de maio de 1837)

Obra sacras com orquestra;

  • 2 Requiem com orquestra;
  • Salmos a 4 e 8 vozes;
  • 2 Missas a oito vozes;
  • 2 Sinfonias religiosas, separadas ou unidas;
  • Vespri;
  • Stabat;
  • Miserere;
  • Tantum Ergo;
  • Le sette parole dell’agonia.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Il ventaglio - Interpretação: A. Baldasserini, P. Barbacini, G. Ceccarini, C. Vozza - Dir. Bruno Rigacci - (RSI Lugano 1978 2 CD 1234,01 Al wav 4001 cda810)
  • Il Giudizio universale - Interpretação: J. Omilian, D. Di Domenico, M, Camastra - Dir. Arturo Sacchetti (Ed. Bongiovanni - 2CD GB 2438/39-2)